sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

PT DOA COM UMA MÃO E TIRA COM A OUTRA, DIZ ONU.

ONU DIZ QUE GOVERNO BRASILEIRO DÁ COM UMA MÃO E TIRA COM A OUTRA E QUE POBREZA NÃO SERÁ REDUZIDA.
Se o governo brasileiro conseguiu obter avanços no combate à fome nos últimos anos, a erradicação do problema só será atingida por meio de amplas reformas estruturais de distribuição de renda e de terras no País, informa o jornal O Estado de S.Paulo. O alerta faz parte de um raio x completo da situação da fome no Brasil feito pela ONU. Em 30 páginas, a entidade insinua que, por enquanto, os programas sociais brasileiros vêm lidando com os sintomas da pobreza, e não suas causas.

De acordo com o relatório, o que o governo dá com uma mão, estaria tirando com outra, porque parte importante dos programas destinados à classe mais pobre é financiado exatamente por essa parcela da população por meio de um sistema tributário "desigual".

Apesar das críticas, a entidade admite os avanços "impressionantes" obtidos pelo Brasil desde 2002 em combater a pobreza e fome. A entidade diz, por exemplo, que a má nutrição infantil foi reduzida em 73% entre 2002 e 2008 e a morte de crianças em 45%.

Quem paga as contas de energia e de telefone, e olha no seu detalhamento o absurdo de imposto embutido, vai entender melhor o que o PT foi capaz de fazer com o povo mais pobre que não se livra de conta de energia ou telefone. O rico nem sente isso no bolso.
Quem coloca gasolina numa moto, da mesma forma, sente os efeitos do preço do combustível mais caro do mundo fazer escorrer pela outra mão o que o PT dá em forma de bolsa família.
Quem paga um biscoito, um pacote de macarrão, um amburguer, qualquer pão que coma devolve em dobro ao PT a esmola que esse partido batizam de bolsa.

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

DERRUBARAM A CASA DO FUNDADOR DE ARARIPINA. VÃO DERRUBAR A IGREJA TAMBÉM?

Araripina não gosta de seu passado. Araripina não preserva sua história. Araripina não tem memória. Araripina só preserva seus esgotos e canais. Escolha qualquer manchete correlata, todas se encaixam e refletem nossa indignação.
Não é novidade que Araripina não tomba nem preserva seus prédios históricos. Não é novidade que Araripina passa a máquina ou a marreta em prédios outrora construídos por bravos fundadores ou personagens ilustres da renomada capital do gesso e da farinha.
Assim ocorreu com a nossa primeira igreja, que homenageava São Vicente, construída onde hoje se encontra a praça Frei Ibiapina; máquina e marreta foi também a forma de tombar a Escola São Gonçalo, mais da metade da Balaustrada (onde repousa a Cearense e a Casa Alexandre), o viveiro da Praça da Igreja, o antigo açougue, os velhos chafarizes, os velhos engenhos, as velhas bulandeiras, as primeiras fábricas de gesso, e uma série de tetos que ajudaram a fazer acontecer o que hoje estamos acostumados a admirar ou reprovar, dependendo do olho, do ângulo e da tendência do observador. Está provado que Araripina não gosta do que é velho, somando-se ao lamento acima o fato de que aqui não há abrigo de idosos, mas apenas um interminável negócio de arrecadação de fundos para construção de um futuro depósito de inválidos desprezados.
Nada disso é novidade. Nada disso espanta mais. Novidade é o ‘crime’ novo: a derrubada impiedosa da Casa de Seu Chiquinho Cícero, o patrono da nossa emancipação. Para quem não lê, não vê, não ouve, e por isso não sabe quem foi Chiquinho Cícero, vai uma dica: ele foi atrás do primeiro padre e custeou toda despesa, porque quase todos os ricos da época guardavam uma cobra no bolso; ele também custeou quase todas as despesas para elevar Araripina à cidade, tendo ido até Salvador e de lá a Recife, de avião, perdendo tempo e gastando de suas economias para nos presentear com um decreto elevando a antiga vila à cidade; ele gastou na construção da igreja matriz e dedicou tempo às campanhas de arrecadação para a sua construção. Fez tudo isso e sequer queria ser prefeito, numa época que o governador/interventor nomeava seu preferido. Deixou que outros assumissem o posto, só aceitando a missão um pouco mais tarde.
E hoje, o que lhe retribuem em forma gratidão? Derrubam a sua casa de morada e de incontáveis encontros dos homens de bem desta terra. Tudo isso.
Ali deveria existir um Museu, ou uma biblioteca, ou uma videoteca, ou uma casa de cultura. Qualquer coisa que traduzisse sua personalidade e retratasse a sua preocupação com esse torrão. Mas, infelizmente, nada disso lá existe. A nos indignar, a nos entristecer, lá voltamos a ter apenas um chão batido, nos levando de volta a um passado mais longínquo - ao tempo em que Chiquinho Cícero sequer aqui havia chegado.
Àqueles preocupados com a história e tomados por qualquer forma de amor a Araripina, recomendamos: passem na esquina da igreja matriz enquanto é tempo. “Roubem” lá algum torrão, qualquer pedaço de tijolo ou barro. Guardem em lugar seguro, longe das máquinas e das marretas, e com muito cuidado, porque os destruidores da história procuram e perseguem qualquer resquício dela.
Para não findar esse lamento tão abruptamente, sem aviso prévio, acrescento que nenhum prédio de grande importância ou relevância presta homenagem a Chiquinho Cícero - para todos e sempre Francisco da Rosa Muniz -, salvo o Centro Social Urbano, que a maioria da população desconhece, e quase ninguém dele faz uso, por ser obsoleto e imprestável para o que se propõe com o nome, nos dias atuais.
Fico a pensar, daqui do meu "escritório de angústia", o que planejam para a casa de Valdemiro Lacerda, o pai da industrialização de Araripina. Fico a imaginar sem um norte definido o que planejam para a ICOASA que ele construiu, e também para o antigo Cine Marilac. Vejo em tons cinzentos uma máquina de última geração destruindo tudo, e os insanos frente a ela gritando: “derrube, destrua, viva a indústria do cimento, abaixo o nosso passado!”.
Não quero encerar esse lamento de forma tão amargurada, tecendo críticas tão somente. Vou contribuir com uma singela sugestão: que tal o município adquirir a casa construída por Valdemiro Lacerda de Sousa, para sua morada - ele o “Patrono" da industrialização em Araripina -, e transformá-la no “Museu da Indústria, do Comércio, da Mandioca e da Nossa Cultura”? Custa muito?
O tombo da casa de seu Chiquinho Cícero me causou indignação insanável. As marretas criminosas que puseram tão vultoso e histórico teto abaixo também fecundaram e ajudaram no parto deste blog. Azar das marretas. Por ser invisível a sede do blog, será difícil derrubá-lo. Deus o protegerá, agindo aqui na terra e na blogosfera por meio de mãos livres e mentes sábias de internautas iluminados e desamarrados do tronco do atraso.

Plano de Dilma ignora os aposentados. O socialismo odeia os velhinhos.

São dezenas de páginas. Milhares de palavras. E para os 25 milhões de aposentados, dos quais 5 milhões ganham menos de um salário mínimo, apenas esta proposta ridícula:

intensificação dos esforços para ampliar a inclusão previdenciária e o fortalecimento do trabalho formal, dando prosseguimento à desburocratização, à melhoria do atendimento aos aposentados e pensionistas e ao reforço da previdência pública.

Ou seja, o programa de governo chavista de Dilma Rousseff prega a total displicência e o mais completo descaso em relação aos aposentados. Aposentados não são tema relevante. Não são prioridade. Não merecem nenhuma diretriz no plano de governo da candidata petista. Já para os companheiros trabalhadores pregam a redução da carga horária, sem redução de salários. Quem vai pagar a conta? Novamente, os aposentados, que continuarão perdendo poder de compra a cada ano. O socialismo da Dilma odeia os velhinhos.
RESUMINDO: O PLANO DA "DILMINHA" É UM TERROR PARA OS APOSENTADOS.

domingo, 21 de fevereiro de 2010

Bode colado em Lula Sampaio: Quem colou trate agora de descolar

Os mestres em engenharia política que colaram a imagem do Bode do Araripe ao prefeito Lula Sampaio apresem-se em descolar. Motivos para isso não faltam. Eles vão além das questões político-partidárias. Os motivos mais nobres residem na constatação de que a torcida do Bode pode crescer muito se os partidários do outro lado deixarem de sentir cheiro de política no estádio municipal. E que, por motivos óbvios, pode também encolher antes de criar musculatura o bastante para atravessar temporadas no sereno ou sol escaldante. Já os motivos mais pobres (no seu entender) são também razoáveis, a saber:
a) É hora de juntarmos as forças para manter o time na elite do campeonato estadual;
b) É hora de passar idéia e ares de unidade e tranqüilidade, para que o time renda o que pode nas quatro linhas, evitando que a torcida se transforme em inimigo no campo emocional dos jogadores;
c) É hora de deixar claro para a torcida e para o time que a meta não é jogar bonito, e sim evitar o rebaixamento;
d) É hora de levar gente de todas as cores partidárias para o estádio;
e) É hora de evitar que um provável desastre do time na elite do pernambucano seja debitada na conta do prefeito que o fez subir;
f) É hora de parar de oferecer motivos gratuitos para que o eleitor insatisfeito com a administração municipal se transforme em galinha preta de encruzilhada, funcionando como fonte de azar para o bode.
Tá bem claro ou precisa desenhar?

A TERRORISTA AGORA É CANDIDATA


A DITADURA DA EX-TERRORISTA AVANÇA E FINCA SUA BANDEIRA NA ANTENA DA REDE GLOBO
Tremei Hugo Chavez! O posto de ditador maior das Américas está ameaçado. A ex-terrorista assumida Dilma Roussef é candidata oficial do PT. Para fazer Dilma chegar ao poder, o PT já faz e acontece. Depois de dominar com dinheiro e ameaças os maiores jornais e canais de TV do Brasil, a ex-sequestradora nascida em Minas, treinada no Uruguai e lapidada em Brasília subiu à tribuna. No congresso do PT, leu discurso preparado por Paulo Bernardo como se fosse de sua autoria.
Na mesma hora, no mesmo dia e avisando previamente, "TOMARAM DE MENTIRINHA" o mandado do prefeito de São Paulo, por suposto caixa dois, coisa que o PT assume dando risadas. Ou seja: para os inimigos, o rigor da Lei; para os aliados da marca de Sarney e Renan, refresco e passeio em Paris.
Quem no ano passado arriscou uma vírgula para denunciar os desmandos de José Sarney, Renan Calheiros e seus comparsas hoje paga um preço alto: a cadeia ou a rendição completa. Jornais como o Estadão e Emissoras de TV como a Globo preferiram engordar a poupança.
A TV do Roberto Irineu (ex-globo), que virou cachorro de rabo fino, silencia para o golpe em curso. Pobre Brasil: o único homem que cumpre a Lei é punido pela imprensa que se rendeu a Zé Dirceu. José Serra tem mesmo os nervos de aço para suportar o que vem ocorrendo, sempre reagindo apenas com um sorriso enigmático de quem intimamente diz: "Me aguardem!".

Não há segredo: quem gosta de Bringel votará em Serra; quem gosta de Lula Sampaio votará em Dilma. Simples assim.

Não existe outro plebiscito esperado na face do planeta Araripina, aqui no longínquo Sertão pernambucano. Os eleitores adeptos do deputado estadual Emanuel Bringel (PSDB) votarão em José Serra para presidente da República, se opondo desta forma a um outro contingente eleitoral que gosta do prefeito Lula Sampaio (PTB). A turma que defende o atual prefeito da capital do gesso certamente seguirá sua recomendação e votará na ex-guerrilheira Dilma.
Descendo para a esfera estadual, o confronto se dará com molho extra: a briga por cargos de indicação exclusiva do ocupante do Palácio das Princesas.
Peitando (com os peitos de fora) a turma que está inquieta nas ruas, os atuais chefes das repartições estaduais, a exemplo de GRE (Gerência Regional de Ensino) e EBAPE, certamente colocarão faca nos dentes para defender os espaços conquistados junto a Eduardo Campos (PSB).
Com esse rosto espinhoso de adolescente, explodirá, mais uma vez, a briga de cachorro grande travada às claras e às escuras por Emanuel Bringel e Lula Sampaio.

LOCUTORES DO JOGO
A narração dos lances todos conhecem: pela Rádio Arari “o bem humorado” Carlos Maia gritando pênalti em bola de lateral para o time da terrorista Dilma, aqui defendido pelo seu patrão Lula Sampaio. Já na transmissão da Grande Serra , ouviremos o “dono da audiência do mundo todo” Zé Silva gritando gool olímpico marcado (até) com as mãos pelo time de José Serra, aqui defendido pelo Deputado “sem rádio” Emanuel Bringel. O Placar: 45 x 13, o tempo todo.

OS TEMPEROS DA TOURADA
Bringel, lutando para renovar seu mandato (ou salvar sua cadeira na Casa de Joaquim Nabuco), estará no palanque de Jarbas Vasconcelos. E, do outro lado, tentando salvar o espaço conquistado no Palácio do Campo das Princesas estará Lula Sampaio e sua turma, pedindo de joelhos que satisfeitos e insatisfeitos votem em Eduardo Campos, mais uma vez. Do resultado desse jogo da segunda divisão eleitoral depende o acesso ou queda na primeira divisão municipal. Mais claro, para os ingênuos: quem vencer a eleição estadual e eleger o presidente da república ganha a chave da prefeitura de Araripina antecipadamente.

MUDAM OS NOMES, MAS A BRIGA É A MESMA PELA CHAVE DA PREFEITURA NO RESTO DO ARARIPE
Saindo de Araripina, passando por Trindade, Ipubi, Ouricuri, Bodocó, Exu, Granito, Moreilândia, Santa Cruz e Santa Filomena mudam-se a cor e o nome dos atores, mas o objetivo em 2010 será o mesmo: a chave das respectivas prefeituras em 2012. Não por acaso, prefeitos e oposições mal deixarão os adesivos esfriar para estampar em seus carros. Lá como cá um só placar a ser narrado por jogadores e torcida: 45 x 13. Ou Serra x Dilma, para quem tem boa pronúncia. Saindo de Pernambuco e se estendendo chapada à fora, a peleja será a mesma nas piauienses Simões, Marcolândia e adjacências; e nas cearenses Campos Sales, Salitre, Araripe e arredores. Onde um dia teve índio ainda hoje tem cacique. Olha a flexa!

O MST da Dilma, se ela chegar lá


O Plano de Governo Chavista de Dilma Rousseff prevê que não haverá mais reintegração de posse, quando uma terra produtiva ou não for invadida. É decisão aprovada na íntegra por 4.000 petistas que cantavam "depois de votar no cara, vamos votar na coroa". É muito mais do que isso. Mais que decisão, virou diretriz. E inclui aborto livre. Fim da anistia. Taxação de fortunas. Aumento de 10% nos custos com mão-de-obra nas micro e pequenas empresas. Prisão de militares septuagenários. Liberdade para terroristas. Portanto, quando olhamos as fotos das Milícias Campesinas de Hugo Chávez, podemos estar olhando para as futuras Milícias Camponesas da Dilma. Basta entregar fuzis para o MST e chamar os cubanos para fazerem o treinamento. Experiência com os "consultores" de Fidel o José Dirceu e a Dilma têm. Especialmente ela, que desmontava e montava um fuzil no escuro, em trinta segundos.


O PT passou. Oito anos se passaram. A ditadura quase se instalou.
Em dezembro chega ao fim o Segundo Reinado dos petistas no Brasil. Durante esse longo período de quase oito anos, fomos submetidos, por diversos meios e com intensidade de bombardeio nazista, a uma propaganda partidária jamais vista. A tentativa dos petistas era clara: apagar da mente do povo as imagens do passado e implantar em cada brasileiro um chip tendencioso com imagens distorcidas do presente. Mais especificamente, um chip contendo apenas informações das coisas boas. As dificuldades que os petistas encontraram para implementar esse plano diabólico foram muitas, por isso os investimentos foram cada vez maiores, fazendo a festa no caixa e na conta bancária das emissoras de rádio e TV de políticos aloprados, revistas e jornais de grande circulação, sites dirigidos aos jovens, etc. E, claro, com sobras generosas para quase todos aqueles que se intitulavam jornalistas, cronistas, blogueiros, cientistas políticos, enfim, aqueles catalogados como mensaleiros do PT.
Com dinheiro em caixa brotando de impostos extorsivos subtraídos da classe média e dos trabalhadores com carteira assinada, o PT pisou no acelerador da propaganda sem preocupações com a verdade. Deletou da mente da maioria do povo brasileiro a promessa de Fome Zero e roubou do PSDB o Programa Bolsa Família. Simples assim: ordenou que o povo deveria esquecer que o PT prometeu Fome Zero e salário de R$ 2.500,00, substituindo tanta esperança pelo que já havia sido criado e doado por Fernando Henrique Cardoso: o Bolsa Escola, que no passado, além de distribuir dinheiro com os mais pobres criava na população um compromisso com a educação e uma ponte segura para o desenvolvimento.
Por isso, é certo que o chip introduzido pelo PT na cabeça dos menos esclarecidos começará a emitir um sinal de falha logo no primeiro guia eleitoral. O chip da mentira petista não suportará os sinais do chip concorrente do PSDB, mostrando os números, as fotos e os cartões de milhões de brasileiros que recebiam Bolsa Escola, vale gás, auxílio natalidade e uma lista infindável de benefícios no governo passado.
Gente com experiência em tecnologia garante que a máquina clandestina que alimenta com informação mentirosa todos os chips plantados pelo PT na cabeça do povo brasileiro vai fumaçar e explodir ao ser confrontada com o poderoso chip do PSDB. Dizem fontes seguras que José Serra prepara sem pressa o seu super chip da verdade, contendo informações detalhadas de seus feitos no Ministro da Saúde. Nesse chip, virão imagens e números do Programa Saúde da Família; dos Agentes de Saúde da Família; dos programas de Tratamento contra a AIDS; da vacinação em massa de idosos contra a gripe; da luta travada por Serra contra os laboratórios para quebrar as patentes dos componentes do coquetel que combate os efeitos da AIDS; da criação dos genéricos, que barateou o tratamento das principais doenças que exigem uso contínuo de remédios; da luta conta a indústria do cigarro, que de lá para cá rendeu saúde para muitos brasileiros que se livraram do fumo; e por aí vai.
Como se vê, o chip da mentira petista tem dias contados para fumaçar e explodir. Também pudera. Já influenciou e manipulou criminosamente grande parte dos brasileiros sem tempo para ler e sem dinheiro para viajar, e dessa forma impedidos de conhecer a verdade e a realidade.
O resultado prático da explosão simultânea de todos os chips da mentira implantados pelos petistas na mente dos brasileiros será o fim da máscara de uma terrorista que se fez candidata, assustando os amantes da liberdade e da democracia. Por ser invisível, não será possível fazer fogueira simbólica para queimar milhões deles em praça pública. Mas uma coisa será possível: colocar um chip substituto em praça pública contendo a pura verdade, transmitindo em alta definição as imagens reais. E as imagens reais são aflitivas, horríveis: estradas esburacadas; escolas sucateadas; hospitais falidos; médicos desestimulados; policiais sem ânimo para combater a bandidagem; banqueiros ganhando fortunas sem necessidade de convencer o tolo a assinar contrato, descontando sorridente, mansamente e mensalmente de pobres aposentados e sofridos servidores públicos e de empresas privadas o consignado inventado pelo terrorista assumido Zé Dirceu; obras da ilusão que só existem no chip da mentira petista; empresas sufocadas; empresários saturados de impostos; sindicalistas preguiçosos mas ricos e dominados pelo PT; ONGs recebendo recursos para treinar guerrilheiros vocacionados à invasão de fazendas e propriedades particulares; políticos com dólar na cueca; bandidos comandando os morros cariocas e periferias da grandes cidades; morros e áreas impróprias invadidas com apoio dos petitas sendo derretidas pelas enchentes, com mortes em série; casas de pombo sendo apresentadas como “minha casa minha vida”; dengue, malária; tuberculose; meningite; racismo estimulado pelo governo; desemprego; analfabetismo funcional; falência do ensino superior; falência do ensino básico; falência das prefeituras; pontes quebradas; aeroportos saturados. Mentira, mentira, mentira e mais mentira. O Chip do PT falha já. O Chip de José Serra está sendo preparado pacientemente pela máquina infalível da verdade. O bem e o mal vão se chocar. Haverá uma explosão. Sobrará como imagem real ao alcance do povo uma coisa singela, mas boa de contemplar: um homem sereno, lapidado pela ação benéfica do tempo e do estudo fazendo sumir de nossas vidas uma terrorista desumana que se fez candidata usando a máquina do poder e um chip infectado. Para ser mais claro: Da explosão resultante do choque entre o chip da mentira petista e o chip da verdade de Serra surgirá um Brasil novo, com gente livre da escuridão e certa de que muito será feito de hoje em diante, para que nossos filhos e netos possam desfrutar de uma Pátria livre e desenvolvida. Aos que hoje abrem os olhos e a boca para enfrentar a mentira e a tirania dos chavistas brasileiros, um troféu: dias de calmaria, de ruas livres dos terroristas, de impostos toleráveis gerando serviços públicos de qualidade.
Finalmente o cidadão que trabalha e paga imposto sentirá o incomparável alívio de colocar um filho na escola pública certo de que ele será bem educado; de que recorrerá a um hospital público certo de que será bem atendido; de que será bem protegido por uma polícia treinada para detectar terroristas e vadios de toda espécie; de que sairá dirigindo pelas estradas transformadas em tapete; de que utilizará rodoviárias, portos e aeroportos transformados em espaços de primeira qualidade; de que terá espaços recreativos e culturais sem infestação de álcool e drogas que ora infernizam os dias de pais e familiares aflitos. Tudo isso sem custo adicional, apenas aquele que já pagamos através dos impostos escandalosamente desviados pelo bando de terroristas e petistas que se aglutinam em torno da pistoleira treinada no Uruguai, que atende pelo nome de Dilma Roussef.
Viva o Brasil: o chip da mentira petista será destruído. A Dilma será derrotada. O Brasil será transformado.
A esperança não morreu. O futuro desejado está ao nosso alcance. Teremos um líder. Seu nome é Serra, um homem de bem, um homem capaz, um homem sereno, um homem testado e aprovado. Um homem de paz.
Mas, convém repetir: Se queres paz, prepara-te para a guerra. Pega a tua arma que a democracia oferece, começa a usar e faz a tua parte. Se preferir, aprende ou reproduz esse discurso, espalha-o aos quatro cantos, difunde-o com o entusiasmo de um adolescente que se apaixona pela primeira vez.