quarta-feira, 31 de agosto de 2011

RioMar: A força do dinheiro contra o mangue, o rio e o mar.


Quem pode não pede, manda. E destrói também. A foto que você 'contempla' representa a hipocrisia pernambucana. Todos sabem que nossa capital é cortada por rios e que o bioma predominante no encontro de rio e mar, na foz, é o mangue. Pois é este mangue e a paisagem desse belo encontro de águas que o grupo JCPM está comprometendo em Recife, com o seu shoping RioMar, programado para ultrapasar em tamanho e vendas o Shoping Recife, conhecido como o maior da América Latina.
O mesmo João Carlos Paes Mendonça também atropelou o manguesal mais à frente, onde constrói em parceria com a Cirella o luxuoso condomínio fechado Le Parc. Sob os olhares do prefeito João da Costa, o nulo, e de uma sociedade acostumada a brigar por 'espaço na fila' do poder. Fica o registro: O João do JC associado ao João do nada fazer e tudo permitir, macomunados para a natureza agredir. Eduardo Campos, através da sua CPRH fica na moita, caladinho, aprovando tudo. E o IBAMA comendo os tocos do manguesal invadido. Toco mesmo, pois é o que restará.

CPMF na cabeça da mulher

Aborte essa ideia: Assine o maniesto aí ao lado.
"Durante a campanha eleitoral, Dilma Rousseff prometeu regulamentar, "logo no início do mandato", a emenda constitucional que demarca os recursos destinados à saúde pública. Prometeu também não patrocinar aumentos da carga tributária.

Passaram-se oito meses e apareceu uma nova agenda. Enquanto obstrui a votação da Emenda 29, o Planalto pede ao Congresso um debate para que se busquem novas fontes de financiamento para a saúde.

Há três ideias em circulação: uma aumenta a carga de impostos, recriando a CPMF; outra incentiva a tavolagem, legalizando os bingos; e a terceira busca o dinheiro nos royalties do petróleo. Como sempre, a solução para um problema, seja ele qual for, está em engordar a caixa do palácio."

Geofísica acha rio subterrâneo de 6.000 km sob bacia do Amazonas

Da Folha de S. Paulo

Uma aluna de doutorado do ON (Observatório Nacional) encontrou um rio de 6.000 km correndo embaixo da bacia do Amazonas.

A geofísica Elizabeth Tavares Pimentel achou indícios do rio ao analisar dados térmicos de 241 poços perfurados pela Petrobras de 1970 a 1980, quando a empresa procurava petróleo na região.

O objetivo da pesquisa dela, orientada pelo coordenador de geofísica do ON, Valiya Hamza, foi identificar sinais de fluidos em meios porosos.

Os resultados mostraram águas subterrâneas correndo entre sedimentos em profundidades de até 4.000 metros.

A velocidade das águas, de dez a cem metros por ano, é lenta se comparada à do rio Amazonas, que corre de 0,1 a 2 metros por segundo.

"Mas o ritmo se assemelha, por exemplo, ao rio do Sono, no Tocantins, que corre a céu aberto", destacou Hamza.

O rio encontrado, que levou o nome do geofísico, tem cerca de 400 km de largura, ou seja, quatro vezes mais que o Amazonas "Ele é largo porque ocupa praticamente toda a área da bacia sedimentar amazônica", diz o especialista.

A vazão (volume de água) do Hamza é significativa. São de 3.095 m³/segundo --mais que a do São Francisco.

Ambos os rios, Amazonas e Hamza, correm na mesma direção (de oeste para leste).

A diferença é que o fluxo do rio subterrâneo começa na vertical, de cima para baixo, em 2.000 metros de profundidade. Depois, fica quase horizontal e mais profundo.

De acordo com o coordenador do trabalho, a água do rio Hamza vem dos Andes, pelo Acre, e vai ganhando volume no caminho de oeste a leste.

Depois de atravessar as várias bacias da região, o rio chega ao mar perto da foz do Amazonas --o que explicaria os bolsões de baixa salinidade do mar na região.

Os pesquisadores devem agora complementar o trabalho de campo em parceria com a Ufam (Universidade Federal do Amazonas), onde Pimentel dá aulas.

Fidel em coma.

O jornalista venezuelano Nelson Bocaranda Sardi, do diário "El Universal", disse nesta segunda-feira que o estado de saúde de Fidel Castro piorou e ele está internado numa Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em Havana. Nelson Bocaranda Sardi foi o primeiro jornalista na Venezuela a dizer que Chávez tinha câncer e é um dos mais bem informados sobre a doença do presidente. Seu texto sobre a saúde Fidel, que completou 85 anos neste mês, reforçam rumores que já circulavam no Twitter. Segundo o jornalista, o agravamento do estado de Fidel levou o presidente venezuelano, Hugo Chávez, a fazer o quarto ciclo de quimioterapia em Caracas - os três primeiros foram em Havana.

Câmara 'de gatos'

Houvesse um pingo de ética e respeito pelo eleitor, não teria havido votação secreta para decidir se a deputada corrupta Jaqueline Roriz seria ou não cassada por ter sido flagrada, em vídeo, recebendo propina vinda dos cofres públicos. No entanto, uma emenda para acabar com esta covardia dos deputados brasileiros dorme há cinco anos na Câmara dos Deputados. É duro ver um Parlamento que comemora com gritinhos a absolvição de uma corrupta. A CPI da Corrupção deveria começar ali dentro, investigando os hurrras! de satisfação de quase 300 deputados, comemorando que "uma das nossas" vai continuar na vida pública, fazendo o que mais sabe: roubando. Vergonha.

Dilma 'esconde' o problema no Agreste pernambucano

Tânia Monteiro, do Estadão

No momento em que a presidente Dilma Rousseff ministrava uma aula inaugural no curso de Medicina da Universidade Estadual de Pernambuco, professores e alunos do campus de Garanhuns da Universidade Federal Rural de Pernambuco, a cinco quilômetros dali, anunciavam, na terça-feira, 30, que a instituição, lançada pelo governo Lula como pioneira na interiorização do ensino superior do País, "está em coma profundo, na UTI, precisando de uma junta médica para salvá-la".

Wilson Pedrosa/AEServidores e alunos reclamam de inúmeros problemas. Esgoto a céu aberto, falta de professores e servidores, de salas de aula, de laboratórios, de segurança, de ônibus, de água, alunos trabalhando como funcionários, hospital veterinário fantasma - tudo podia ser visto por quem visitasse a universidade.

Câmara Municipal: 15 vagas

Um vereador ligado a Lula Sampaio garantiu ao blog que Araripina passará a contar com o trabalho de 15 vereadores em 2013. Apenas três, dos atuais dez representantes, eram favoráveis a se elevar o número para 13, mas destes três, nenhum é candidato a reeleição. Os sete restantes querem ampliar mais a representatividade da casa. O que é bom, pois não aumenta despesa, apenas os olhos que vigiam o prefeito e os ouvidos que ouvem as queixas da população. Até porque a Câmara não pode receber nada além do que é constitucional.
O que é 'imoral e ilegal' é um município de três mil habitantes contar com nove vereadores e um de quase 100 mil não passar de dez representantes.

Assessores de Lula ironizam frentão

Ainda engatinhando e escondendo o jogo, o ‘Frentão’ de oposição está causando inquietação pelo que não faz. Secretários do prefeito Lula não param de ironizar. Não acreditam na somatória de forças, ou sabem de coisa que os mortais comuns não sabem. Ou, do contrário, brincam com fogo, desconsiderando até mesmo os índices do prefeito.
Mas é bom ver esse pessoal vaidoso levando futucão de adversários.

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Emenda da Saúde será votada

No dia em que a presidente Dilma Rousseff apelou aos aliados para que não aprovem propostas que aumentem gastos, o presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia (PT-RS), disse que a regulamentação da Emenda 29 – que eleva despesas com saúde – será votada até 28 de setembro. Maia minimizou o impacto da votação nas contas da União e disse que o tema será debatido hoje com líderes do Congresso.

Em reunião com o Conselho Político, Dilma argumentou que a aprovação da emenda – que fixa percentuais para gastos com saúde na União, nos Estados e nos municípios – está atrelada à criação de uma "fonte de receita". Em dezembro de 2007, o Senado rejeitou a prorrogação da CPMF, imposto criado para financiar a saúde. Maia, que ontem visitou a Expointer, em Esteio, afirma que poderão ser feitas "adequações" no texto, mas mantém a data de votação fixada por ele.

IR: Dilma veta dedução por plano de saúde para empregados domésticos

Ao sancionar a Lei 12.469, que trata da correção da tabela do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF), a presidente Dilma Rousseff vetou a possibilidade de o empregador abater na declaração anual as despesas com pagamento de plano de saúde de trabalhadores domésticos. A emenda apresentada ao texto da Medida Provisória 528 enviada ao Congresso Nacional previa o abatimento de até R$ 500, limitado a um empregado.

A justificativa do veto, segundo a lei publicada [ontem] no Diário Oficial da União (DOU), é que o benefício distorce o princípio da capacidade contributiva. Por alcançar terceiros, fora do núcleo familiar, a dedução passaria a se constituir um benefício fiscal.

"Ao permitir que sejam deduzidos da base de cálculo do imposto de renda da pessoa física o valor das despesas com plano de saúde pago pelo empregador doméstico em favor do empregado, a lei estará criando exceção à regra de que a dedução se aplica ao contribuinte e aos seus dependentes, visto que este é o núcleo familiar suportado pela renda produzida", diz o texto do DOU.

O presidente do Instituto Doméstica Legal, Mário Avelino, lamentou o veto. Segundo ele, a emenda foi incluída no texto da MP na Câmara dos Deputados e mantida pelo Senado, depois de um acordo com o Ministério da Fazenda. Ele contou que o relator da proposta na Câmara, deputado Maurício Trindade (PR-BA), queria acrescentar na proposta o abatimento integral na declaração anual do IR despesas integrais com plano de saúde dos doméstico, conforme projeto em tramitação na Casa, mas fora convencido pela equipe econômica a limitar o valor.

- O veto nos causa indignação. O governo, ao contrário do que diz, tem é uma política de exclusão do empregado doméstico - afirmou Avelino.

PMDB teme perda de espaço para o PT nas eleições de 2012

Com 5 ministérios, contra 17 dos petistas, partido ainda ‘prevê’ avanço do aliado sobre suas 1.200 prefeituras pelo País

Oito meses de administração Dilma Rousseff depois, o PMDB concluiu que o sonho da Vice-Presidência - um passaporte para ingressar no futuro governo maior do que saíra da Era Lula e disputar de igual para igual com o PT - virou pesadelo. Além de perder espaço no ministério, o partido luta para não ser subjugado por petistas no Congresso e nas urnas de 2012, assombrado com a perspectiva de encolher nas eleições municipais.

Os peemedebistas comandam hoje apenas cinco ministérios, enquanto o PT acumulou mais poder com 17 ministros e pastas de alta relevância política, como Saúde e Comunicações - antes na cota do PMDB.

"Mas não adianta chorar o leite derramado. O partido virou esta página", conforma-se o líder do PMDB na Câmara, Henrique Eduardo Alves (RN), argumentando que o relacionamento com a presidente Dilma Rousseff tem melhorado.

O que preocupa peemedebistas não é a interlocução com o Planalto, mas a disputa eleitoral do ano que vem. "Vamos ser aniquilados nas prefeituras", prevê o deputado Eduardo Cunha (RJ), escancarando o temor que a cúpula do partido só manifesta nos bastidores.

"Esta preocupação existe na bancada e já foi inclusive levada ao líder e ao vice-presidente Michel Temer", confirma o deputado Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA). Em vez de fazer previsões, contudo, ele diz que prefere "confiar na sensibilidade" da presidente Dilma, que tem prestigiado o PMDB e insistido na importância da legenda para a governabilidade.

A experiência da última eleição foi traumática para a regional baiana, que reclama ter sido tratada como adversária pelo então presidente Lula, que só pediu votos para o PT.

Alguém rebata

“É lamentável que 41% dos brasileiros que vivem na área urbana não disponham de saneamento básico e que 43% dos domicílios sejam inadequados, ou seja, são casebres, palafitas ou barracos pendurados nos morros, normalmente em áreas de risco.”

Deputado Tony Gel
Quem discordar atire a primeira pedra.

Jupira

De passagem por Pernambuco, ao discursar em Cupira, a presidente Dilma chamou a cidade de Curupira.
Lembrei de Jupira, uma jumenta que vivia solta nas ruas de Araripina na década de 70.
Não que exista muita diferença entre Cupira e Curupira. Nem que exista muita semelhança entre Jupira e mais este erro de Dilma. O fato é que Cupira é Cipira, e ponto.
E, como a turma gosta de elevar o astral de cidade pequena arranjando alguma coisa para ela ser capital, Cupira passa a ser a capital da gafe presidencial.

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Freio dispensável

Está explicado: O Brasil está mau de estradas por que não investe nelas. Compare o que fazem algumas nações que sonham ser grandes: China investe anualmente 10% do seu PIB em rodovias. A Rússia, 7%, a Índia, 8%. O Brasil? Só 0,42%
Com tão pouco dinheiro, e por cima roubado antes de virar estrada, só poderia dar no que deu: buraco de uma ponta a outra do País.

Bateu o desespero no Velho Mundo: Estados Unidos da Europa.

Esta é a proposta da ministra do Trabalho da Alemanha, Úrsula von der Leyen, potencial candidata à sucessão da primeira-ministra Angela Merkel. Para ela, uma união política permitiria unificar questões importantes em matéria de política financeira, impostos e economia, "aproveitando as vantagens da grandeza da Europa", já que fazer frente a concorrência global não é suficiente apenas uma moeda comum. Como Merkel, Úrsula defende muito rigor nos empréstimos aos países, que devem dar como garantia as suas reservas em ouro. É a Europa mergulhada na crise

Nova estratégia de Dilma é fugir de Brasília.

Pressionada por escândalos com ministros e com aliados, Dilma Rousseff vai sair de Brasilia para se afastar dos problemas. Uma pauta de emergência foi montada, começando pelo Norte e Nordeste, onde está o seu curral eleitoral, incluindo até mesmo Garanhuns. Está previsto, inclusive, o décimo-nono lançamento do Brasil Sem Miséria

Lei da Ficha Limpa em perigo.

Com a aposentadoria de Ellen Gracie, do STF, a próxima indicação pode ser decisiva para o julgamento da constitucionalidade da Lei da Ficha Limpa. Segundo o Estadão, são dois os pontos mais polêmicos da lei e que devem consumir grande parte do futuro julgamento no Supremo: o que afasta da disputa eleitoral candidatos condenados,entretanto,que ainda têm chance de recorrer, e o que proíbe a candidatura de políticos condenados antes da entrada em vigor da norma. A Lei da Ficha Limpa corre o risco de não valer na eleição municipal de 2012 nem nas que vierem depois. Ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) estão pessimistas e preveem que a Corte poderá declarar a regra inconstitucional ao julgar três ações que tramitam há meses no tribunal e que tratam da lei que nasceu de uma iniciativa popular a favor da moralização dos costumes políticos no País.

Morre Carlos Alberto de Oliveira, presidente da FPF

Acaba de morrer, vitimado por um enfarto fulminante, o presidente da Federação Pernambucana de Futebol, Carlos Alberto de Oliveira. Ele estava em sua residência, na orla de Jaboatão.
Carlos Alberto era uma espécia de presidente vitalício da FPF.

Cala a boca, Inaldo!

Inaldo Sampaio faz o mais escancarado jornalismo puxa-saco, e por cima tenta desacreditar quem ainda faz alguma coisa para arrancar os tumores da política nacional. Afinal de contas, se dependesse das instituições, o Brasil era uma roubalheira só. Até agora, só revista e jornal combate ladrão.
Pois veja a defesa que Inaldo Sampaio faz de Zé Dirceu e a crítica velada que tenta fazer à Veja:
"Revista “Veja” deve ter uma grande mágoa de José Dirceu porque não o deixa em paz

Você acredita que isto está num blog que defende Eduardo Campos? Pois está.
Como continua estando no governo aquela moça que meteu a mão em 50 milhões da Fundarp, Luciana Azevedo, ‘condenada’ pelo TCE e protegida por Dudu. Fala,Inaldo!

sábado, 27 de agosto de 2011

O poderoso chefão


A quadrilha não mudou de chefe.

Desde que foi abatido pelo escândalo do mensalão, em 2005, tudo em que o ex-ministro José Dirceu se envolve é sempre enevoado por suspeitas. Oficialmente, ele ganha a vida como um bem sucedido consultor de empresas instalado em São Paulo. Na clandestinidade, porém, mantém um concorrido “gabinete” a 3 quilômetros do Palácio do Planalto, instalado numa suíte de hotel. Tem carro à disposição, motorista, secretário e, mais impressionante, mantém uma agenda sempre recheada de audiências com próceres da República – ministros, senadores e deputados, o presidente da maior estatal do país. José Dirceu não vai às autoridades. As autoridades é que vão a José Dirceu, numa demonstração de que o chefão – a quem continuam a chamar de “ministro” – ainda é poderoso.

Leia tudo no site de Veja

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Ficha limpa valerá em 2012

O procurador-geral, Roberto Gurgel, apresentou uma parecer defendendo a constitucionalidade da Lei da Ficha Limpa.

A manifestação foi feita em ação declaratória de constitucionalidade que OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) entrou no STF (Supremo Tribunal Federal). A entidade quer que o STF defina os termos da validade da Ficha Limpa para as eleições municipais de 2012.


Veja vem com bomba contra Zé Dirceu?

A revista Veja alugou quarto no mesmo hotel que Zé Dirceu despacha em Brasília. A revista foi mais longe: alugou o quarto vizinho ao que Dirceu se hospedou na última vez. Lá, plantou um repórter. Para quem não sabe, Dirceu manda tanto quanto, ou mais, que a soma dos ministros não petistas juntos. O repórter espião foi descoberto mas, aparentemente, já tinha conseguido o que queria: pegar os gatunos de Brasilia despachando com Dirceu, o chefe do mensalão. A quem Veja enviou as seguintes perguntas:

1 – Quando está em Brasília, o ex-ministro José Dirceu recebe agentes públicos – ministros, parlamentares, dirigentes de estatais – num hotel. Sobre o que conversam? Demandas empresariais? Votações no Congresso? Articulações políticas?

2 – Geralmente, de quem parte o convite para o encontro – do ex-ministro ou dos interlocutores?

3 – Com quais ministros do governo Dilma o ex-ministro José Dirceu conversou de forma reservada no hotel? Qual o assunto da conversa?


Você respondeu? Acho que Zé Dirceu também não respondeu nem vai responder. Mas, ao que parece, o enfraquecimento de ministros que caíram interessava justamente ao chefão, que certamente não estava mandando tanto queria nos que denunciados caíram.
Vem bomba em Veja? Vamos aguardar, para saber se a 'espionagem' funcionou bem.

Vão gritar "Garota Safada"

Lula Sampaio poderia estar dormindo mais tranquilo, apesar dos pareceres do TCE. Mas o ouvido paga o que a língua pratica. Ninguém cobrou, e mesmo assim ele interrompeu o show da Banda Garota Safada, no São João, para afirmar que a atração já estava garantida para a vaquejada. Nem garota safada, nem garota certinha. A vaquejada deste ano vai ser uma festinha.
A grande vaquejada ficará mesmo para 2012, que é ano de eleição. Ou não?

Kadafi 'matou' a própria filha, que continua viva, apenas para comover o mundo

Filha de Kadafi dada como morta em 1986, está viva.

Para o mundo, Hana, a filha adotiva de Muamar Kadafi, morreu aos 15 meses de idade vítima do bombardeio dos Estados Unidos ao complexo do ditador, em 1986. Ela estaria enterrada em Trípoli há 25 anos.

Mas os médicos do principal hospital da cidade afirmam que a jovem e poderosa cirurgiã que vive cercada de guarda-costas e que, até domingo passado, mandava e desmandava no hospital, não é um fantasma: é a mesma Hana Kadafi.

- Ela está muito viva! Todos aqui sabíamos disso. Ela estava trabalhando até o domingo no hospital. Nós a vimos por volta das 12h. Escapou e Kadafi mentiu para o mundo - disse o anestesista Saif Moussa, de 29 anos.

Melhor fazer a faxina: Brasil sem Sujeira!"

Dilma, a burrinha, descobriu tarde que a faxina que fazia a levaria de rolo no carro de lixo Brasil sem Sujeira. Só entendeu o apoio de Jarbas Vasconcelos bem tarde, quando o lixão começava a ganhar volume. Foi então que ela desviou o foco: agora quer varrer a miséria, deixando prosperar a corrupção. Mas não há jeito de varrer a miséria com a corrupção galopando. A roubalheira nacional é responsável pelo assalto a 69 Bilhões a cada doze meses. Anualmente, é isto o que é desviado apenas dos setores de educação e saúde. Sem esta corrupção toda, a renda per capita do brasileiro seria de 9 mil Dólares. Ou seja: o governo só varrerá a miséria varrendo antes a corrupção. Do contrário, nada feito. O bolsa família está aí, cada vez maior e mais caro, para provar. Se prestasse para acabar a miséria, já teria acabado.
E foi justamente por saber que a Bolsa que criou era apenas um remendo, que o sociólogo FHC teve vergonha de fazer sua propaganda.
Sem fazer faxina na corrupção, o Bolsa Família nunca vai acabar. Mas é justamente isso o que querem dona Dilma e seus aliados: pobres sempre famintos, dependendo de migalhas. Para votar, votar e votar. Sem nunca pensar.
Dilma preecisa mudar seu slogan para deixá-lo mais direto: "Rouba, Brasil!"


Não devo pedir desculpas

Dois leitores diferentes entraram aqui para me recriminar, tentar mudar minha linha.
Um queria que eu deixasse de combater a corrupção. Já recebeu a devida resposta (lá em baixo);
O outro, está reclamando porque abordo 'exegeradamente' temas da minha região, do meu lugar, do Meu Araripe. Mas, ora, vejam: faço aqui de graça o que os políticos de oposição não fazem em Brasília, que é combater o governo, e não tenho sequer o direito de falar das coisas da minha terra...

Há dois jeitos de conviver com o blog: lendo tudo e lendo só o que interessa. O que não posso é figir que não tenho a minha aldeia. Assim como Paulo Henrique Amorim tem a sua aldeia, que é a sala do cofre do governo federal e de suas estatais, eu tenho a minha, que é a minha terra, meus amigos, meus leitores fiéis que pisam as mesmas pedras de calçamento que piso há mais de quarenta anos.

Sei que meus conterrâneos são minoria aqui, que não passam de 1.500 leitores assíduos, talvez o número de computadores usados por quem tem cérebro diferenciado. Sei que cinco vezes esse número é a turma do centro Sul-Sudeste, fortalecidos por muitos que moram nos Estados Unidos, França, Canadá, Inglaterra, Japão, Argentina e por aí vai.
Mas, saibam todos, cada leitor da minha terra vale (sentimentalmente) por dez das outras bandas, pois foi pensando nestes que inicialmente 'fundei' este templo de liberdade, ante-corrupção e anti-hipocrisia. Quem não mora numa terra que persegue a liberdade de expressão nem sente tanto a nossa falta, daí a preferência.
Um beijo a todos. Na boca não, porque os machos são majoritários aqui. E mesmo havendo mulheres, sou daqueles que respeita a bela galega enviada por Deus para me fazer companhia.
Conversa mais besta essa. Vão....

PP: Ministro disse que pode dar em sague essa briga no partido. Ele conhece a turma e está coberto de razão.

Parece que o ministro das Cidades do PP, Mário Negromonte, tem toda a razão em afirmar que a briga entre parlamentares do partido em troca do ministério do mensalinho, pode acabar em morte. A folha corrida de 19 parlamentares da legenda é assustadora. Veja abaixo (clique sobre a imagem para ampliar) o infográfico publicado pelo O Globo.

Casa de ferreiro, espeto de pau: Oposição na Câmara prepara ofensiva contra aparelhamento da máquina pública.

Enquanto espera que novos escândalos em ministérios voltem a desestabilizar a base governista e resultem em mais assinaturas para a CPI da Corrupção, a oposição na Câmara dos Deputados planeja apresentar, na próxima semana, um projeto de reengenharia administrativa para o governo. A principal medida é sugerir o corte pela metade dos mais de 23 mil cargos públicos hoje existentes e do número de pastas na Esplanada.


O líder da minoria, deputado Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG), diz que a estratégia é continuar convocando ministros a esclarecer denúncias de irregularidades e buscar as quase 50 assinaturas que faltam na Câmara para a instalação da CPI. Mas, para adotar também uma agenda positiva, a oposição pretende apostar no debate de grandes temas. "Já que a presidente Dilma Rousseff não governou até hoje, com tantas crises para resolver, vamos tomar a iniciativa" alfineta.


Abi-Ackel recorda que a presidente prometeu enviar ao Congresso programas de reestruturação de áreas estratégicas — Saúde, Educação, Infraestrutura, Indústria e Segurança Pública —, mas que, após oito meses de governo, pouco fez.A reestruturação proposta pela oposição será focada na fusão de ministérios e no corte de gastos desnecessários com custeio. Paulo Abi-Ackel usa uma pitada de humor para justificar as sugestões: "A única coisa que fazem o Ministério do Meio Ambiente e o do Desenvolvimento Agrário é brigar com o da Agricultura; Planejamento e Fazenda vivem fazendo oposição um ao outro; Turismo só serve para fazer farra com o dinheiro público; e o Ministério do Trabalho não gera empregos, só sindicatos em profusão".
...............................................................................
Espeto de pau
Seria interessante, para dar mais consistência à medida proposta, transformando-a em votos junto ao eleitorado cada vez mais descrentes dos políticos, que o PSDB reunisse os seus governadores e informasse que, em bloco, eles também cortarão 50% dos cargos de confiança nos estados. Provariam, assim, que a medida é efetivamente administrativa e não somente política. Minas Gerais, terra do deputado Paulo Abi-Ackel, seria um bom começo.

PPS sai do vermelho com a chegada dos verdes.

A notícia, mais do que importante, dado ao tamanho dos personagens no cenário político nacional, é simbólica. O PPS, que vinha minguando como partido comandado com mão de ferro desde a sua fundação pelo deputado federal Roberto Freire, pernambucano eleito por São Paulo, agora ganha o reforço dos "marineiros" e da sua "nova forma de fazer politica", que inclui achar logo um partido para poder disputar as eleições de 2012. A notícia abaixo é do Valor Econômico.


O grupo de dissidentes do PV que apoiou a ex-ministra Marina Silva em São Paulo está prestes a fechar acordo com o PPS para participar da eleição em 2012. O principal nome a entrar no partido, que nacionalmente é oposição a presidente Dilma Rousseff (PT) e na cidade apoia o prefeito Gilberto Kassab (sem partido), não seria a ex-senadora, que pretende ficar sem filiação até depois da disputa municipal, mas do ex-presidente do Instituto Ethos, Ricardo Young, pré-candidato à Prefeitura de São Paulo

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Bomba: PF detém seis suspeitos de desviar R$ 1,8 milhão da merenda escolar em Pernambuco

Da Agência Brasil

Depois de mais de três anos de investigações, a Polícia Federal (PF) deteve seis suspeitos de participar de um esquema de desvio e lavagem de dinheiro público destinado à compra de merenda escolar. A estimativa é que R$ 1,8 milhão tenham sido desviados.

Seis mandados de condução coercitiva (quando o suspeito é detido para prestar depoimento e liberado em seguida) foram cumpridos em Pernambuco, como parte da Operação Mar de Lama. Mais 50 pessoas deverão ser intimadas a prestar depoimento nos próximos dias.

Segundo a PF, foram detidos um vereador, dois gerentes de banco, um servidor público, um empresário e um estudante.

O esquema começou a ser investigado em 2007 e envolve empresas de alimentação que fornecem merenda escolar a várias prefeituras de Pernambuco. A PF também investiga o pagamento de salários a funcionários fantasmas.

Embora um único político tenha sido detido nesta quinta-feira (25), a PF informa, em nota, que as investigações “apontam um largo esquema de corrupção e desvio de verbas públicas envolvendo diversos políticos” suspeitos de pagar propina para garantir apoio a projetos, “em uma espécie de mensalão”.

Segundo as investigações preliminares, o grupo abria contas bancárias com documentos falsificados, em nome de pessoas que não existem. As contas eram então usadas para lavar o dinheiro obtidos por meio de corrupção e peculato, dificultando o rastreamento das irregularidades.

A PF também diz ter indícios de que empresários que mantinham contratos com uma das prefeituras investigadas eram vítimas de extorsão. De acordo com a PF, eles eram obrigados a participar do esquema e financiar, por meio de caixa 2, a reeleição de um prefeito cujo nome não foi informado. A assessoria da PF também não revelou se esse prefeito é o político detido para prestar depoimento.

Esta é a terceira operação deflagrada nesta quinta pela PF para apurar suspeitas de fraude com o dinheiro público. Em Salvador, a Operação Nevasca resultou na prisão de 17 pessoas suspeitas de fraudar a Previdência Social. Mais cinco pessoas investigadas por supostas fraudes em financiamentos bancários concedidos pela Caixa Econômica Federal foram presas em Governador Valadares (MG) e em Vila Velha (ES).


Reproduzo sem vergonha

Comparação repetida pelo palanqueiro é um insulto à memória de Getúlio

Por Augusto Nunes

Entre uma palestra patrocinada por empreiteiros amigos e uma cobrança a algum ministro de Dilma Rousseff, Lula repetiu a comparação que agride a verdade e insulta a memória de um dos raros estadistas nascidos no deserto de homens e de ideias: “Querem fazer comigo o que fizeram com Getúlio Vargas”, acaba de recitar, mais uma vez, o palanque ambulante.

Tradução: a sucessão de escândalos produzidos por abjeções que assaltam cofres públicos há oito anos e meio é apenas uma invencionice dos netos da UDN golpista, que se valem de estandartes moralistas para impedir que o pai dos pobres se mantenha no poder.

A conversa fiada identifica o ignorante que não hesita em estuprar os fatos para fabricar vigarices eleitoreiras. Não há qualquer parentesco entre os dois Brasis. Sobretudo, não há nenhuma semelhança entre os personagens históricos. Em agosto de 1954, Getúlio Vargas era sistematicamente hostilizado por adversários que lhe negavam até cumprimentos protocolares. Não há uma única foto do presidente ao lado de Carlos Lacerda.

Passados 66 anos, os partidos antigovernistas fizeram a opção preferencial pela pusilanimidade e inventaram a oposição a favor. Merecem uma carteirinha de sócio do Clube dos Amigos do Lula, dirigido por velhos antagonistas convertidos em amigos de infância.

Há exatamente 57 anos, surpreendido por ilegalidades praticadas à sua revelia, acuado pela feroz oposição parlamentar, desafiado por militares rebeldes, traído por ministros militares e abalado pela covardia de muitos aliados, Getúlio preferiu a morte à capitulação humilhante.

Neste agosto, Lula contempla com o olhar entediado de quem não tem nada com isso o cortejo dos bandidos de estimação capturados pela Polícia Federal ou atropelados por denúncias da imprensa.

O suicídio foi um ato de coragem protagonizado pelo político que errou muito e cometeu pecados graves, mas nunca transigiu com roubalheiras, nunca barganhou nem se acumpliciou com ladrões. Lula fez da corrupção endêmica um estilo de governo e um instrumento de poder.

O tiro disparado na manhã de 24 de agosto de 1954 atingiu o coração de um homem honrado. Getúlio sempre teve vergonha na cara. Lula não sabe o que é isso.

Alguém quer que eu defenda a roubalheira em Brasília

Um senhor elegante, decente, falante, entrou na área de comentários para me criticar, me corrigir, dizendo que eu pego muito pesado na corrupção, que deveria saber que isto está integrado à paisagem. Me sugeriu abordar temas científicos, por exemplo.
Vou dar minha resposta: Se o ilustre quiser defender petista ladrão, faça um blog. Ou faça como Humberto Costa: se candidate a senador, vire líder da bancada podre e defenda o que não presta, pondo fim na faxina que mal começou.
O Meu Araripe vai continuar nesta linha. Dilma que 'engula' seus ladrões.

Humberto Costa deveria assumir-se como tal, pois de corrupção e loucura ele entende como poucos.

Lula deixou a grande vaquejada para 2012?

A programação que era guardada a sete chaves deve ter roubado as chaves e fugido para outra cidade, levando as bandas e artistas consagrados. O fato concreto é: A grande Vaquejada ficará para 2012, ano de releição. A festa deste ano ficará restira a quem puxa rabo de boi, que dividirá prêmio de R$ 60 mil. Para quem gosta de grandes atrações, só resta o consolo de que 2012 está perto e que a eleição forçará a barra na prefeitura.
Não vou divulgar a programação. Posso ter sido vitimado por uma pegadinha.
Não vem nada parecido com o que prometeram.

Raimundo Pimentel dará inicio ao processo de 'harmonização', já inserido na oposição.


Depois de se ejetar como míssel da base de situação, afastando-se definitivamente do prefeito Lula Sampaio, e de se aproximar 'meio sem jeito' da oposição, o deputado por três mandatos, Raimundo Pimentel (PSB), começa a dar sinais de que a fase de ouriço acabou e que é chegada a hora de se harmonizar com os protagonistas da oposição, especialmente aqueles que estão no seu partido ou querem somar com este para a conquista da prefeitura.
Ele já deu alguns passos, depois de ter recuado noutros um pouco antes. Está comedido, calculando com máquina de precisão as implicações de cada gesto ou passo. É natural que o faça. O que não disse ou não fez recentemente - mesmo tendo sido obrigado a desmentir o que não disse ou não acertou - apenas representa um detalhe do seu novo engatinhar pelo campo oposicionista na sua principal base política. É natural que alguns políticos falem por outros no sentido de alacançar algo que só passa por suas cabeças. É natural também que sejam desautorizados publicamente.

O Meu Araripe não conversou com Raimundo Pimentel. Aliás, o Meu Araripe tem a sorte de não conversar com ninguém. Esta é a vantagem de ser anônimo. Mas o que vou sintetizar é a pura verdade. Estou numa fase lua de mel com o "Profeta Miguezim": Quando ele não ouve, sonha, ver a verdade e me diz.

Ao ponto
Não interessa ao deputado Raimundo Pimentel brigar na base por controle de partido, apenas por brigar. Ele pode, no máximo, querer dizer o seguinte: "Eu sou deputado, sou aliado do governador, sou do PSB e gostaria de ser ouvido e respeitado como tal". E isso já foi dito. O diretório já foi dissolvido. Também quer ter certeza de que o candidato a prefeito pelo seu partido seja aquele que mais lhe assegura tranquilidade no futuro para levar adiante o seu projeto de chegar à câmara federal. Se fosse para ser descartado na hora do voo mais alto, Pimentel teria ficado ao lado de Lula esperando inerte o momento de puxar o punhal das costas. Essa certeza de que o candidato será do seu agrado ainda não tem, justamente porque ainda não se harmonizou.
Por que o 'prefeta Miguezim' soube disso e me informou? Simples:
1) Deputado algum quer ficar com o diretório do partido do governador nas mãos, o livro de atas debaixo do braço e uma pilha de desfiliações na mão, por ter atropelado um processo, e assim demonstrando pouca força e poucos aliados;
2) Deputado algum quer ser acusado de sair da situação, passar para a oposição e trazer desavenças, impedindo uma vitória que se mostrava quase certa, para não dizer certa, ao dar fôlego a políticos que já se harmonizavam com vistas a somar sem atrapalhar, nem atropelar;
3) Deputado algum quer sre chamado de pé-frio, inclusive criando ambiente para que isto ocorra;

E o que quer exatamente Raimundo Pimentel?
1) Quer que o processo de estruturação de seu partido evolua para além de onde já estava, agora com sua participação, e que crescça ainda mais do que iria crescer, unido, para chegar ao governador de forma coesa e sólida, demonstrando capacidade de disputar para vencer, e não apenas para criar problemas na base;
2) Quer a presidência do PSB, não importando se terá controle absoluto, mas certo de que não será motivo de chacota por não partidipar das decisões do partido a que é filiado em sua própria base;
3) quer vencer a eleição de prefeito, particiar do governo municipal e influenciar nas políticas públicas, para poder usar sua força na atração de recursos estaduais e federais, a fim de se consolidar como candidato a deputado federal.

Raimundo Pimentel sabe, mais do que ninguém, que tem apenas um mês para fazer acontecer. E quase um ano de prazo para atrapalhar, se este fosse o seu propósito.
Vou aqui repetir uma frase de um comunista que anda meio calado em Araripina: "De setembro não passa... Até lá vou saber o que cada uma dessas aves está querendo!"
Se 'Profeta Miguezim' estiver errado, eu volto aqui e o desminto. E toco fogo na capoeira. De setembro não passa.

Em tempo: Antes das 'verdades' dos outros, as minhas. Pois sei que não invento, apenas recolho das mentiras alheiras o pouco de verdade que escapa, para transformar em notícia. Conheço um cara que fez jornal, que muito gostava de se alimentar das 'verdades' de alguns políticos que o tempo se encarregou de aposentar. Ainda hoje ele responde a processos por ter falado somente verdades inadiáveis para a época. E, de vez em quando, ver um desses processos 'furando' a fila apenas para satisfazer a sei lá quem diabo. Mas, isto também, Miguezim vai descobrir e me contar. Será desta vez que o Meu Araripe tomará as dores do guerreiro abatido lá antes e levantará a lona suja que cobre uma pilha de processos esquecidos.

Lula Sampaio escanteia aliados e abre espaço para ex-adversários

O prefeito Lula, de Araripina, foi duro com seus antigos aliados, hoje, em entrevista de rádio. Ao anunciar que Danda e Tibério vão assumir postos de destaque na sua equipe, sentenciou: "Espaço é para quem quer trabalhar".
Em tempo: Danda era ligado a Valdeir Batista e Tibério está vindo de Tocantins, embora sua família esteja diretamente ligada a Valdeir Batista, inclusive incentivando o ex-prefeito com o uso do adesivo criado para pré-campanha do empresário. Ressalte-se que Tibério é Lula desde criancinha e Danda abriu palanque para Lula na festa de seu aniversário em 2008, tendo se aliado ao prefeito em 2010, para fazer a vaquejada.
Resumo: Lula está mesmo disposto a 'enterrar' o concorrente direto no seu grupo, que é Valdeir Batista. Está contando, inclusive, com a ajuda do próprio ex-prefeito, que abre a rádio para o 'palavrório' desejado.
Quase todos os aliados do ex-prefeito, que tinham cargo na administração passada, estão com cargos na atual. É claro que Valdeir Batista não dispõe de tanto espaço na Artesa e a guerra para ele se mostra perdida. Se o empresário conta com um enfraquecimento completo do atual prefeito para tomar seu lugar na disputa, tal qual ocorreu a si na eleição passada, é melhor repensar. No mínimo, para não valorizar quem lhe preteriu. E, também, para deixar que o prefeito use as verbas públicas com quem precisa mais.

Duas perguntas:
1) Danda voltará a contar com outra Dra. Willian? - a adjunta que tocava a secretaria de Agricultura com mão de ferro sem sequer dar satisfações aos chefes?

2) Lula vai demitir aliados para incorporar Danda e Tibério, ou será custo adicional de pessoal visando engordar o grupo para a peleja de 2012?

E uma terceira pergunta:
Quem soma e faz mais: Danda e Tibério, que chegam, ou Iveraldo Nascimento e Milton do PT, que saíram?

Dúvida: Miséria ou corrupção? Tanto faz... Uma nasceu agarrada na outra e ambas andam de braços dados com o PT.

Hoje, novamente, Dilma Rousseff falou que a faxina é na miséria. Mas aqueles que cometerem malfeitos serão punidos. Dilma está entre dois discursos. O da miséria, que dá voto na urna. O da corrupção, que só rende manchete ruim. Bolsa Família elege. Mensalão não derrubou Lula, muito antes pelo contrário. Dilma quer mudar a agenda. Sai corrupção, entra miséria. Deveria combinar com o Negromonte, o Humberto Costa, o Eduardo Cunha, enfim, a cada dia a corrupção é um flash. E que diabo é esse de chamar crime de malfeito?

A formatura de Dilma.

Festa de congraçamento é o nome convencional para o jantar oferecido anteontem pela caciquia do PMDB à presidente Dilma Rousseff, no Palácio do Jaburu, residência oficial do seu vice e presidente do partido, Michel Temer. Nas circunstâncias, porém, seria mais adequado falar em festa de formatura. Dilma, que passou pelo menos a primeira metade destes seus oito meses no Planalto de costas para o partido, como que se recusando a encarar o entorno de sua nova condição, enfim se diplomou com distinção e louvor no curso intensivo de pragmatismo político ministrado pelo mestre da disciplina, seu tutor Luiz Inácio Lula da Silva.

Dizem que, ao término do 'jantar-casamento', com grande parte da turma do lado de fora baforando charutos, um deputado gritou entusiasmado: Agora é de todos e não só do PT. Mete a mão, deputado ladrão!

Seria tabefe

Sob intensa pressão, PT e PMDB desistiram ontem da indicação dos deputados João Paulo Cunha (PT-SP) e Eduardo Cunha (PMDB-RJ) para, respectivamente, presidente e relator da comissão que cuidará da reforma do Código de Processo Civil. João Paulo é réu no Supremo Tribunal Federal (STF) no processo do mensalão do PT e Eduardo Cunha também responde a inquérito na Corte. Com grande apetite por cargos e constante pressão para viabilizar seus interesses no governo e na Câmara, Eduardo Cunha foi obrigado a abrir mão da indicação. Acossado por uma ala do PMDB revoltada com sua defesa intransigente do nome de Cunha para assumir a relatoria da comissão, e ameaçado até mesmo de perder a costura de acordo para disputar a presidência da Câmara ano que vem, o líder do PMDB, Henrique Eduardo Alves, pela primeira vez enquadrou Cunha.

OAB lança observatório contra corrupção.

Apoiado! Mas....

Seria bom se a OAB criasse um Código de Ética ou Profissional que impedisse advogado de defender corrupto, a peso de ouro. Seria um bom começo para que os políticos que a entidade irá "observar" fossem condenados com maior velocidade. Ou pelo menos deveria publicar, com destaque, quem são os advogados que estão defendendo corruptos. Se é para limpar, melhor começar pela própria casa.


Como parte do esforço de envolver a sociedade na luta contra a corrupção, a Ordem dos Advogados do Brasil lançou ontem o site "Observatório da Corrupção". O site acompanhará processos judiciais que tratem de desvios de recursos públicos e permitirá ao cidadão entrar em contato com a OAB, denunciando irregularidades e obstáculos aos seus andamentos. Após uma triagem da Comissão Especial de Combate à Corrupção e à Impunidade, a OAB irá atrás das autoridades responsáveis pelos processos que foram alvo de denúncia. Para isso, contará com o apoio das seccionais em todo o país.


- Vamos fazer visitas ao promotor, ao juiz, ao delegado responsável e cobrar providências. Se nada for feito, vamos levar às autoridades superiores - disse o presidente da OAB, Ophir Cavalcante, durante o evento de lançamento do "Observatório".O internauta que quiser fazer uma denúncia no site encontrará um texto com 18 artigos, que são os termos de uso para poder participar. Ao se inscrever, o internauta poderá acompanhar as ações tomadas pela OAB em relação ao processo que foi alvo de denúncia. O sigilo do denunciante será mantido.


O presidente da OAB também informou que, na próxima semana, o site vai fornecer uma lista com todos os processos que tratam de corrupção e que não tiveram solução de 1980 até hoje. O presidente da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), Nelson Calandra, presente ao evento, defendeu a redução da quantidade de recursos possíveis na Justiça -- tema no qual a OAB está em posição oposta - e o fim do foro privilegiado. - Eu tenho certeza de que esse "Observatório" vai sinalizar e fazer toda a diferença no acompanhamento desses casos. Mas isso não vai adiantar se o Brasil não abolir o foro privilegiado para autoridades. O STF não tem condições de acompanhar todos os processos - argumentou Calandra. (De O Globo)

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Campanhas sem financiamento público

Em duas votações apertadas, a CCJ enviou ao arquivo o PLS 268/11, que estabelecia o financiamento público exclusivo nas campanhas eleitorais. Inicialmente, a comissão derrubou o relatório do senador Aloysio Nunes (PSDB-SP), contrário à proposta. Em seguida, rejeitaram também o voto em separado do senador José Pimentel (PT-CE), favorável ao projeto. Pimentel chegou a apresentar diversas propostas de alteração ao seu texto. Ele sugeriu, por exemplo, manter em aberto o valor por eleitor a ser destinado ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para a realização das eleições. Também retirou do texto o dispositivo que permitia a contribuição de pessoas físicas às campanhas eleitorais.


Durante o processo, diversas manifestações contrárias e favoráveis ao financiamento público se fizeram ouvir. O senador Pedro Simon (PMDB-RS) clamou pelo compromisso com a população, que, a seu ver, vê no financiamento público um claro sinal de moralização da política. Já o senador Aloysio Nunes rejeitou a concepção de que o financiamento público inibiria a corrupção nas eleições. - Essa história de que o financiamento público é a complementação da chamada faxina é conversa mole pra boi dormir - disse. (Da Agência Senado)

Brasil da onça morta


Homens da Força Nacional de Segurança (FNS) e da Funai (Fundação Nacional do Índio) mataram na noite desta terça-feira (24) uma onça que atacou e matou uma cadela da base da Frente de Proteção Etnoambiental, na fronteira Brasil-Peru, habitada por quatro etnias que vivem em isolamento.- A coisa aqui está braba e ainda acham que nós, que trabalhamos na mata, devemos andar desarmados. Mais essa agora. Que a mãe natureza nos perdoe e o Ibama não nos processe - pondera o sertanista José Carlos dos Reis Meirelles. A onça matou a cadela na escada da porta da casa da base da Funai.

Continue assinando e pressionando...

Líder do PR assina criação da CPMI da Corrupção
O líder do PR na Câmara, Lincoln Portela (MG), assinou há pouco pedido de criação da CPI Mista da Corrupção.

A iniciativa de Portela ocorre menos de uma semana após ele conversar com a Ministra de Relações Institucionais, Ideli Salvatti. Na reunião realizada na última sexta-feira (19), no Palácio do Planalto, Ideli teria dito a Portela que queria o partido de volta à base aliada do governo.

“Não estou assinando como líder, mas como deputado que sou. Preciso dar resposta ao meu eleitorado que estava me cobrando essa assinatura”, ressaltou ao blog Portela.

Segundo ele, outros 14 deputados do partido também já assinaram a criação da CPMI. O PR conta com 41 deputados e 7 senadores e pode ser decisivo para a criação da Comissão.

Continue pressionando para que a CPI seja criada.
Veja o site e assine clicando aqui


É só uma ideia de jumento. Não levem a sério.

Que tal convidarmos Dilma para uma manifestação de grande porte contra a corrupção?

Seria um exagero? Uma maluquice?

Não caberia a um presidente da República participar de um ato dessa natureza? Por que não?

Mas tudo bem. Que tal então sugerirmos a Dilma que faça no rádio e na tv um pronunciamento com começo, meio e fim sobre a corrupção?

Nada de meia dúzia de frases mal alinhavadas.

Nada de respostas curtas para se livrar de perguntas feitas de afogadilho por repórteres apressados.

Qualquer pesquisa de opinião pública mostrará que a corrupção é hoje um dos temas que mais afligem os brasileiros.

Sua presidente nada tem de substancial a dizer a respeito? Não tem? Não creio.

Querem a verdade? Nada mais do que a verdade? Pelo menos a minha verdade?

Dilma jamais imaginou promover uma “faxina ética” no governo. Jamais.

Tem razão quando aponta a imprensa como responsável pelo que se convencionou chamar de “faxina ética”.

Tucano caducando

Sérgio Guerra, presidente do PSDB, foi procurar Fernando Henrique Cardoso para cobrar o seu apoio à CPI da Corrupção. Ouviu do ex-presidente que cabe ao partido decidir sobre o tema, mas que ele estará ao lado de Dilma sempre que achar que ela está certa. Ao que tudo indica, FHC decidiu que vai morrer sem tirar o PT do poder, já que foi ele quem colocou o Lula lá.

'Incêndio' em Brasília ameaça Dilma

Negromonte sob fogo amigo: " Imagine se começar a vazar o currículo de alguns deputados. Ou melhor, folha corrida. "

Um dia depois de ser advertido de que, se insistisse em se meter na disputa interna do PP , seu partido, poderia perder o cargo, o ministro das Cidades, Mário Negromonte, partiu para o ataque e alertou a legenda das consequências do racha na bancada: - Em briga de família, irmão mata irmão, e morre todo mundo. Por isso que eu disse que isso vai virar sangue. Acusado de oferecer mesada de R$ 30 mil para os deputados do PP , ele diz que está disposto a ir até a CPI e desafia qualquer deputado do partido a formalizar a acusação contra ele.


Numa conversa de duas horas, Negromonte disse ao GLOBO que foi procurado por um grupo de deputados porque o ex-ministro das Cidades Márcio Fortes começou a colher assinaturas para derrubar o deputado Nelson Meurer (PP-PR), o ex-líder substituído pelo deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-PB). Fragilizado no cargo por falta de sustentação política, ele reconhece que a sua situação é ruim e diz que não tem apego ao cargo. Mas manda um recado ao PP: se ele cair, o ministério não vai nem para um grupo nem para o outro. Mas, sim, para um terceiro nome, numa referência ao que aconteceu com o Ministério dos Transportes: Dilma não aceitou indicação do partido e efetivou o ministro Paulo Sérgio Passos. Negromonte recordou que, no partido, foi do grupo que defendeu a candidatura de Dilma quando ela tinha 2%. E avisa: se for chamado para uma conversa, vai contar tudo o que aconteceu.
Leia a escandalosa entrevista clicando aqui

Araripina: Resumão 2012

Separando 2011 de 2012 só existe uma vidraça. Tudo é transparente. O jogo ainda não foi jogado, mas os lances possíveis são todos conhecidos.
Vou sintetizar:

Valdeir Batista
Só será candidato observadas duas condições. A primeira, é tirar Lula do páreo para receber o apoio deste e de todo o seu grupo. Aparentemente, está perdendo para a caneta do prefeito a batalha. A segunda condição é mais complicada: Juntar toda oposição ao seu lado, para enfrentar Lula Sampaio. Não digo que é impossível, mas afirmo que é muito difícil.

Bringel
Não será candidato e tem reiterado esta afirmação a seus aliados mais próximos. Provavelmente, indicará o filho para ocupar a vice numa chapa de oposição.

Alexandre Arraes
Nada indica que será candidato a prefeito, uma vez que o PSB local passou a contar com um deputado, Raimundo Pimentel. Pode, sim, ser candidato a vice mais uma vez, compondo a chapa de oposição, caso haja engajamento do Palácio para trocar o ocupante da cadeira de prefeito de Araripina.

Divanágoras Holanda
É quase impossível que se lance na disputa sem que seja através do empenho pessoal de Valdeir Batista. Contudo, o histórico do empresário indica que isto não acontecerá. É mais provável que Valdeir se componha com um dos lados visando um mandato de deputado federal, para si ou para herdeiros diretos.
A rádio peão informa aos quatro cantos que Valdeir Batista chamou Boba Sampaio e mais alguns no Portal da Cidade para informar que o cunhado não estava (mais) autorizado a participar de reuniões como seu representante. Nem para fazer parte, nem para não fazer parte de qualquer grupo de situação ou de oposição. Convém lembrar que as emissoras de rádio do empresário trabalham incansavelmente para recolocar Lula Sampaio como candidato viável. E isto não é postura de quem quer o lugar do atual prefeito.

Valmir Filho
Deve ser candidato das oposições ou de parte dela, e conta, até onde todos sabem, com o apoio de Bringel, que inclusive fez questão de renovar esse compromisso no café que ofereceu a Sérgio Guerra, a quem comunicou sua decisão de apoiar o médico perante o deputado e dezenas de correligionários.

Leonardo Farias
Não apresenta discurso nem atitude de pré-candidato a prefeito. Fez este comunicado a Lula Sampaio, mas não age como tal. Mais se identifica como um candidato a vice, em chapa que pode ser de oposição. Certamente não será vice de Lula, até porque este precisa levar para seu lado alguém que some, trazendo do lado adversário.

Valmir Lacerda
É apenas uma reserva. Só entrará em cena, e se entrar, em caso de desistência do filho, que certamente não se dará de forma natural. Valmir Lacerda (pai) é de todos os nomes citados o que dispensa apresentações ao eleitorado. Mas seu projeto político é a eleição do filho, ‘para fazer melhor do que fiz’, segundo afirma. Alguns movimentos são feitos no sentido de trazê-lo para a disputa, especialmente por gente ligada a clubes de serviços.

Socorro Pimentel
Fontes confiáveis garantem que o deputado Raimundo Pimentel desistiu da idéia.

Dr. Cássio
Deve ser candidato para dizer tudo o que pensa e sabe. Lula Sampaio torce muito para que ele não desista desta missão cívica.

Azarões
Dependendo do que decidirão os líderes de oposição, um ou dois nomes podem surgir.


terça-feira, 23 de agosto de 2011

Café com Sérgio Guerra: Raimundo Pimentel e Alexandre Arraes não foram

Apesar de convidados, Alexandre Arraes e Raimundo Pimentel não compareceram ao café que Bringel ofereceu ao deputado Sérgio Guerra. Mas o espião colocado por Lula Sampaio sim. Foi ele quem percebeu as importantes ausências e tratou de espalhar pela cidade. Resta saber quem é este espião que Bringel perde tempo convidando. Está repetindo o que fez na campanha de 2008, quando seu QG tinha mais espião de Lula do que gente para realizar tarefas. Daí porque uma ou duas pessoas ficaram com quase toda carga da campanha.

Hotel em vez de hospital

Este blog foi informado que a Casa de Saúde São José poderá ser transformada num Hotel três estrelas. Confirmando-se esta informação, vai estourar tudo no Hospital Santa Maria.
Lula Sampaio é um dos poucos homens capazes de reverter esse 'desastre' para o setor de saúde local, por ser o prefeito e responsável pelas verbas da saúde. Dr. Pedro e Leonardo Farias vêm antes na escala de importância para impedir que a casa de saúde vire hotel São José.
A fonte é boa. Mas a informação carece de mais detalhes.

Araripina: Vice 2008

Em 2008, na eleição de prefeito, Leonardo Farias recusou a vice de Lula. Não teve interesse ou achou mais seguro o mandato de vereador. Na verdade, Leonardo achava que o adversário de Lula poderia ser ele próprio, apoiado pela oposição; ou então ser o vice da oposição, cortejado que foi. Mas tudo terminou naquele ‘quebra-pau’ ou, quem sabe, até mesmo teatro da Casa de Saúde, envolvendo Lula e Bringel, na hora do ‘acordo’ que jamais aconteceria. Os detalhes ficam pra lá, mas o fato é que Lula queria enfrentar Bringel e não Valdeir, e ao que tudo indica, tinha bons informantes plantados na prefeitura (grupo de Valdeir) passando as informações diretamente da fonte.
Hoje se sabe que a vice caiu no colo de Alexandre. Não porque o governador impôs. Mas porque Leonardo ‘não quis’, o PV não aceitou (foi esperado até o dia 28 de junho), Gilberto Pitu teve medo e Lula não aceitava Dra. Socorro.

Quem manda é Lula

Sabem qual foi a última vez que Dilma Rousseff falou com o Advogado Geral da União? Em 19 de maio. Ontem ele foi a São Paulo depachar com quem manda: Lula.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva despachou ontem em São Paulo com dois ministros de Dilma Rousseff no Instituto Cidadania, ONG que retomou após deixar a Presidência. Lula pediu informações sobre a demora na implementação do piso nacional do magistério, projeto que patrocinou em sua gestão. O ex-presidente recebeu, separadamente e em audiência conjunta, o advogado-geral da União, Luís Inácio Adams, e o ministro da Educação, Fernando Haddad.

A visita se estendeu a um almoço depois, no qual Haddad e Lula trataram da pré-candidatura do ministro à Prefeitura de São Paulo. Durante a audiência, Lula pediu a Adams e Haddad que explicassem por que o piso nacional de R$ 1.187,97 dos professores ainda não entrou em vigor, embora a lei que o fixou tenha sido promulgada por ele em 2008. "O presidente disse que recebe muita cobrança de sindicalistas nas viagens que faz pelo país e queria uma explicação de como está a situação", disse Haddad à Folha depois do encontro.

Lula deixou o Palácio do Planalto há oito meses prometendo que iria "desencarnar", mas a reunião que teve com seus ex-ministros mostra que ele continua à vontade para tratar de assuntos administrativos do governo.
A visita ao Instituto Cidadania não estava na agenda de nenhum dos dois ministros. Haddad passou o fim de semana em São Paulo para cumprir compromissos do PT e permaneceu na cidade na manhã de ontem para gravar entrevista a uma rádio.

Adams disse que aproveitou uma ida a São Paulo para "fazer uma visita" ao ex-presidente, que o nomeou para o cargo que continuou ocupando no governo Dilma. Ele disse que costuma falar periodicamente com Lula por conta de processos nos quais a AGU ainda o defende. Questionado sobre a conversa a respeito do piso nacional dos professores, confirmou a indagação de Lula e disse que tratou de atualizar o presidente sobre o assunto. O piso ainda não está em vigor porque cinco Estados foram ao Supremo Tribunal Federal contra a medida, que consideram inconstitucional.


O STF rejeitou a ação no dia 6 de abril, mas a decisão ainda não foi publicada. "Eu disse ao presidente que o STF havia dado uma liminar acatando em parte a ação, mas no julgamento do mérito confirmou o piso nacional", afirmou Adams. Questionado sobre a realização do encontro no instituto de Lula, Adams disse que sempre que precisa falar com ele vai até lá. "Eu procuro mantê-lo informado dos processos que correm e nos quais ele é parte", afirmou. O advogado-geral da União disse que não há nenhum andamento urgente de processo que justificasse a visita ontem. "Era só para atualizá-lo do quadro geral." (Da Folha de São Paulo)

Só dará TV Senado

Hoje, no Senado, quatro ministros do governo petista vão dar explicações, desde má gestão até corrupção. A TV Senado passa a ser um programa imperdível às terças, melhor do que Vale a Pena Ver de Novo.


A sequência de audiências públicas com autoridades do governo Dilma Rousseff começa às 8h30, na Comissão de Agricultura e Reforma Agrária (CRA), que ouve o ministro do Desenvolvimento Agrário, Afonso Florence, sobre suspeitas de negociação ilegal de terras destinadas à reforma agrária no Mato Grosso e na Bahia. O presidente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), Celso Lisboa Lacerda, também participa da reunião.


Às 9h30, a Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) recebe o ministro da Fazenda, Guido Mantega, que faz uma avaliação da crise econômica e o conjunto de medidas adotadas pelo governo para uma nova política industrial e de comércio exterior. Já à tarde, às 14h, a CAE e a Comissão de Serviços de Infraestrutura (CI) ouvem o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, sobre a repartição dos royalties do petróleo entre os entes da federação.


O ministro do Turismo, Pedro Novais, deve ser ouvido às 15h pelos senadores que integram a Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo (CDR). A expectativa é de que o ministro fale a respeito dos resultados da Operação Voucher, da Polícia Federal, que resultou na prisão de 36 pessoas suspeitas de envolvimento em desvio de dinheiro de convênios do ministério. Entre os presos no dia 9 de agosto estava o então secretário-executivo do órgão, Frederico da Silva Costa. (Com informações da Agência Senado)

É com a Dilma mesmo.

Ninguém melhor do que Dilma Rousseff para fazer a limpeza no seu governo. Ela sabe exatamente onde está a sujeira escondida nos últimos oito anos. Aliás, grande parte desta sujeira ela viu ser produzida, mesmo que os espelhos do Planalto também estivessem empoeirados. Dizem, inclusive, que ela tem até um power point mostrando exatamente onde estão os pontos críticos. Organizadíssima! Um dossiê secreto que só a mãe da sujeira e o pai da lama tem acesso. Dilma só não limpa a república se não quiser. Só avisem a Dilma para usar EPI*. Todo cuidado é pouco. Ninguém quer uma presidente da república escorregando na lama e caindo dentro do caminhão do lixo. Seria uma tragédia

Aécio começa a fugir da raia.

Artigo publicado no Valor Econômico, intitulado " Um choque de gestão para a candidatura Aécio":


O presidenciável tucano Aécio Neves tem um Plano B, para o caso de não concorrer à Presidência: disputar o governo de Minas Gerais, pois Antonio Anastasia não tem mais direito à reeleição e o grupo hoje no poder não vê outra opção para vencer em 2014. O Plano B de Aécio é a cada dia um Plano B+, que pode se transformar em Plano A, sobretudo se Luiz Inácio Lula da Silva for o candidato do PT à sucessão de Dilma Rousseff. De certa forma, Aécio tem frustrado as expectativas que os tucanos depositavam na sua liderança para voltar ao poder daqui a quatro anos.


A perspectiva de poder, às vezes, é mais forte que o poder em si. Se não esperava tanto de Aécio, o PSDB, após as eleições de 2010, contava ao menos que o ex-governador de Minas, a esta altura, já tivesse se firmado como alternativa incontestável a Dilma, Lula e ao PT. Mas paira no ninho uma reversão de expectativas - real e que ainda pode ser contida, mas que deixa perplexo o partido. A atuação de Aécio, em cinco meses de Senado, é talvez o melhor exemplo do anticlímax. Demorou a falar. Quando subiu à tribuna, pronunciou um discurso vazio. Evidentemente, com a fama que o precedia, foi prestigiado com um plenário cheio e muitos apartes. Mas de concreto sobraram apenas os elogios dos governistas - que o proclamaram líder da oposição e o candidato presidencial do PSDB em 2014 -, e a sensação dos oposicionistas de que Aécio não se preparou para se apresentar como uma opção aos 12 anos de governo que o PT estará por completar nas próximas eleições presidenciais.

Peemedebista local cumprimenta o senador Jarbas, pelo aniversário e pela entrevista ao Globo

O presidente municipal do PMDB, Ronaldo Lacerda, manteve contato, logo pela manhã, com o senador Jarbas Vasconcelos, que se encontra em Brasília. Hoje o senador completa 69 anos de idade e mantém uma tradição: a de usar o mesmo número de telefone com o qual conversa com os amigos. E, mais do que isso, o de atender as ligações destes, sempre se oferecendo para discutir temas de interesse comum, mesmo que sejam locais.
Jarbas está sendo bastante elogiado pela imprensa nacional em virtude de seu posicionamento firme em defesa da moralidade e sobretudo pela coerência mantida ao longo de sua vida pública. O senador está dando apoio à faxina promovida nos ministérios. Sua úiltima entrevista de página inteira ao Jornal O Globo fortaleceu ainda mais o seu nome perante as camadas mais identificadas com as teses que defende.
O senador convidou o amigo de Araripina para uma conversa mais demorada em seu escritório político, no Centro Debate, em Recife. Ficaram de agendar uma data.
O PMDB poderá lançar candidato a prefeito em Araripina, caso não aconteça o entendimento necessário entre as forças de oposição. E também a federal em 2014, já por conta de um projeto maior.

Leonardo Farias quer se viabilizar candidato a prefeito ou a vice

O vereador Leonardo Farias Batista já comunicou a Lula Sampaio sua decisão: vai tentar se viabilizar candidato a prefeito de algum grupo. Se não conseguir, vai também tentar ser candidato a vice-prefeito, inclusive do grupo de Lula. Mas não será seletivo: poderá ser candidato a vice de Lula como poderá ser vice de qualquer outro candidato com musculatura para vencer a eleição de prefeito.
O que ele não quer mais é ser vereador. Disto Lula Sampaio já sabe e não tem o que fazer para impedir. Terá, inclusive, que conviver com esta situação, sem cortar-lhe espaços no poder muito menos retaliar de outras formas. Tudo para permanecer governando. A ‘governabilidade’ foi prometida pelo vereador ao prefeito.
Isto é o que pode se chamar de rompimento lento, gradual e seguro. Fontes ouvidas pelo blog clarearam a informação: o filho de Dr. Pedro espera ser chamado pelas lideranças de oposição para ser a solução do impasse.
Pelo visto, alguém prometeu o que não tem para dar a Leonardo. Seria melhor ele repensar. Se for este o motivo de seu ‘rompimento sem anúncio’ com o prefeito, melhor seria procurar Lula para se recompor, ou romper de vez. O cargo que, em tese, teria sido prometido a ele, certamente foi prometido a quase dez. Até o de candidato a vice. É melhor que o jovem vereador raciocine de outra forma: a de lançar-se ao mar sem esperar pela ordem de quem não está planejando outra coisa, senão bote sem futuro.

NOTA DE ESCLARECIMENTO
O Meu Araripe não ouviu Leonardo Farias, muito menos o prefeito, com quem não se relaciona. Mas confia plenamente em suas fontes, que nunca falham.

Maria Augusta, sem o controle do PP, vai procurar abrigo partidário para também pleitear uma vice

O processo ficou deveras tumultuado. A vereadora Maria Augusta, agora sem o controle do PP, sonha com a vaga de vice na chapa de Lula Sampaio. Ainda não está claro se também cogita aceitar o posto se este for oferecido pela oposição, e se Lula negar-lhe a vaga.
O certo é que o ambiente está ficando complicado, difícil de ser contornado pelo prefeito lá na frente, quando terá que resolver tais impasses e conciliar tantos interesses.

Chico Siqueira pensa em lançar um tio em Ipubi

O prefeito Chico Siqueira, de Ipubi, não vai gastar vela com ‘defunto’ ruim. Seu projeto, segundo fontes ouvidas pelo Meu Araripe, é lançar um tio que mora em Brasília, onde exerce cargo de procurador ou coisa do gênero, na condição de advogado experiente, e endinheirado. Até o domicílio eleitoral já teria sido trocado.
Esta informação carece de maiores detalhes e de confirmações. Está restrita ao campo das especulações.

Gerôncio cozinha o galo. Seus aliados lançam Demontiê.

Enquanto o prefeito de Trindade mantém sua forma de atuar focada na falsa inércia, seus aliados não perdem tempo e lançam, nos bastidores, o nome do empresário Demontiê. Pelo visto, Trindade cresceu e a prefeitura passou a entrar nos planos de gente mais profissional.

Araripina: PMDB já começa a produzir peças e textos para o guia eleitoral

O PMDB de Araripina acredita pouco que haverá entendimento capaz de unificar as forças de oposição em 2012. Por este motivo, um de seus dirigentes já trabalha com a ideia de candidatura própria. A projeto é usar o tempo de rádio destinado ao guia eleitoral e os debates para politizar o eleitor local e explicar as questões mais centrais do nosso caduco e carcumido tecido político, deixando o eleitor de cabelo em pé e, acima de tudo, criando o espaço desejado para novas lideranças.
Além de propostas para o desenvolvimento do município, 'o grito de independência' será pregado, pois é vergonhoso o que hoje acontece em Araripina, bastando lembrar que o araripinense é obrigado a andar 60 km para buscar médicos em Ouricuri, e mesmo assim os políticos locais continuam bajulando o governador e se contentando com empreguinhos e contratinhos.

A disputa pela prefeitura poderá ser, como se espera, inglória, pelas circunstâncias e, principalmente, pela falta de estrutura. Mas duas coisas são certas: o povo ficará conhecendo a fragilidade intelectual de suas lidernças; a falta de conhecimento e de preparo e; por outro lado, estará criada e pronta uma liderança capaz de disputar a vaga de deputado federal que cabe ao Araripe. Porque solução para problema político só serve se for ampla, geral, irrestrita e duradoura.

Conselho: Procurem Jarbas Vasconcelos para anular o PMDB local
Em Araripina, alguns políticos vivem de levar picuínhas e mentiras aos ouvidos das lideranças maiores do partidos, em Recife ou Brasília. E, não raramente, tentam tomar os partidos de quem discorda na base e, principalmente, de quem levanta a voz.
Conselho do PMDB local para quem é adepto dessa prática: Levem o assunto a Jarbas. Peçam a ele para intervir aqui. Afinal de contas, ele não conhece a conduta de ninguém, nunca foi traído por ninguém. É um bom começo procurá-lo.

Calda para Zé Bolacha

O vereador Zé Bolacha já disse e abusou de dizer que não mais será candidato a vereador. Mas a turma insiste em não acreditar, achando que o mesmo está apenas interessado em facilitar a tarefa de formar a calda do PSDB visando sua reeleição.
É bom levar a sério o que ele diz. A qualquer momento, o presidente da câmara pode mostrar documentos que de fato provam a sua transferência de domicílio para Salitre.
Somente se isso não acontecer a turma pode ter razão de desconfiar. Mas vale a pena acredtiar na palavra de um homem. Sempre.

Raimundo Pimentel briga pelo controle do PSB e pode entregar a prefeitura a Lula Sampaio

A arrumação no campo de oposição sofreu severo abalo. Tudo se encaminhava para a celebração de um grande acordo, até que o deputado Raimundo Pimentel rompeu com o prefeito Lula e começou a brigar pelo controle do PSB local. Os entendimentos entre o vice-prefeito Alexandre Arraes e Valmir Filho aconteceram às claras, e foram, pela primeira vez em Araripina, sendo compartilhados por vereadores e até mesmo por quem apenas milita. Mas tudo que foi acordado começa a sofrer essa ameaça chamada 'briga pelo PSB local', patrocinada pelo parlamentar. Não em função de estremecimento entre Valmir Filho e Alexandre Arraes, que inclusive estão mais do que nunca entendidos e unificados. A questão é outra: ninguém sabe com quem ficará o controle do PSB e é provável que fique com o deputado Raimundo Pimentel. Fontes ouvidas pelo blog admitem esta possibilidade, isto porque o parlamentar estaria, de forma indireta, ameaçanco deixar a sigla do governador caso não tenha total controle sobre ela. Depois que perdeu o PDT para Lula Sampaio, Pimentel colocou na cabeça que precisa de um diretório municipal. Isto quer dizer muita coisa, a partir do momento que ele não dialoga com os pré-candidatos. 'Se não dialoga, certamente é porquê não quer se comprometer com a causa comum, nem leva em conta o trabalho já realizado', adverte um 'esperto' militante de oposição.

RESULTADO PRÁTICO
Os avanços alcançados pelas forças de oposição, de repente, sofreram tremendo revés. Não há mais como as negociações avançarem, justamente porque não se sabe ao certo quem terá controle do PSB, muito menos quem terá 'café no bule' para falar por setor tão decisivo do espectro político local.
Quem acompanha com atenção a cena local percebe que voltou aquela falta de confiança entre as partes. Forças conservadoras começam a se movimentar em várias direções, sem noção do que faz, mas sempre tentando atrapalhar o encaminhamento das coisas. Os vereadores, por sua vez, estão a cada dia mais vulneráveis. Os grupos que se formam são de pessoas com média e densidade de votos. E todos os planos traçados miram um único objetivo: deixar os atuais vereadores fora do páreo. Mas, por incrível que pareça, estes não estão acordados nem sabem mandar um recado claro aos desagregadores de sempre.

LÓGICA DA TERRA ARRASADA
Já há quem defenda a tese de terra arrasada, de tão irritados e impacientes com a forma 'desagregadora e traiçoeira' que alguns líderes tratam as questões políticas locais. Não é raro ver um militante aguerrido pregando que 'o certo é cada um se lançar e deixar Lula ganhar de novo', com o inevitável refrão: 'pois só assim eles aprendem'.
A revolta de muitos militantes que não entendem tanta vaidade de quem quer tudo e quer ser tudo é compreensível e faz sentido: Se esse pessoal insiste em atrapalhar os entendimentos, deve pagar o preço. E, caso as forças de oposição se dividam em três partes, o que é possível, Lula Sampaio ganhará a eleição e, não sendo mais candidato em 2016, abrirá espaço para as forças que hoje são perseguidas dentro de seus próprios grupos. E o tempo e as circunsâncias se encarregarão a 'enterrar' os vaidosos. E, por cima, arranjar-lhes espaço de vilões nos livros de história municipal.

Sérgio Guerra passou por aqui
Sem comentários. Mas, no dia de ontem, Sérgio Guerra passou por Araripina. Para quem tem boa memória, é indispensável dizer que ele permitiu que Raimundo Pimentel abandonasse o PSDB, seu partido, o qual preside nacionalmente, e se abrigasse no PSB, sem permitir ao menos que o mandato fosse reinvidicado pelos suplentes tucanos. Ontem, falou sobre estradas esburacadas como se fosse um aliado do governador e não alguém que deveria ser seu principal opositor. Comecem a ligar as coisas. Sérgio Guerra costuma transformar em derrotas vitórias certas. Sua história está repleta de exemplos.

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Ministro petista nega reportagem da Época, alega perseguição e afirma que revista contraria princípios da Globo.

O ministro petista Paulo Bernardo acaba de publicar uma extensa nota em que ataca a revista Época, chama as reportagens que o denunciam de mentirosas e desafia a publicação a mostrar provas, citando para isso os princípios editoriais recentemente publicados pelas Organizações Globo. Ou a revista Época derruba o ministro ou o ministro das Comunicações derruba a revista Época

Lula está minando Valdeir Batista

A 'briga surda' travada entre Lula Sampaio e Valdeir Batista, para saber quem fica com a maior fatia do antigo grupo do ex-prefeito e empresário por enquanto pende para quem tem a caneta. Valdeir Batista não tem conseguido enfrentar o poder da máquina municipal e dois de seus ex-aliados permanecem com Lula, num sinal de que não vão para o partido recém criado para abrigar os aliados do empresário.
Vadeir sonha dia e noite em trazer de volta aquela significativa parcela que deixou cair no colo de Lula na eleição passada. Pelo visto, está entregando os que não assumiram a travessia ou não a fizeram em 2010.
Mas, por enquanto, o prefeito ainda não 'pescou' nenhuma calda para seus vereadores. Os que estão assumindo que estão ou que ficam com Lula não serão candidatos a vereador. Um deles, inclusive, vai assumir publicamente que foi pela segunda vez. É engraçado, mas é verdade.
Lula está comprometendo significativas parcelelas de recursos para manter esse pessoal 'por perto'. É de se peguntar: Quantos sítios inteiros traria para seu lado se invertesse a lógica do 'investimento'?

Enquanto isso.... Enquanto isso, gente que 'matou e morreu' por Lula nas quatro últimas eleições de prefeito está fumando numa telha. E esperando a hora de dizer o que pensa, e se libertar. Não admite o isolamento e os argumentos de 'pouco dinheiro', quando descobrem a vida boa que ex-adversários estão tendo na viúva'.
Política com esse 'p' aí é mesmo uma desgraça.

Sérgio Guerra na minha terra.

Sérgio Guerra, presidente nacional do PSDB, está tomando café em Araripina. O almoço será em Ouricuri. Mas o jantar já será em Brasília. Portanto, ninguém comece a soltar fogos na capital federal.
Dizem que o chefe dos tucanos vem com aquela velha missão de tirar o D do seu partido para ficar apenas as letras que interessam a Eduardo Campos.
Esse povo é maldoso e fica de má vontade com Severino Estelita. Mas uma coisa é certa: por onde ele passa uma aliança se faz. Nunca no sentido de fortalecer a oposição, diga-se de passagem. Até o bravo Ozano Brito, de Gravatá, uma cidade que depende pouco de favores palacianos, já se ajoelhou sob olhar do chefe dos tucanos.
Vou especular pouco. Mas depois eu junto as antigas com as atuais.
Por educação de 'anfitrião' indireto e respeito aos políticos daqui que apertam sua mão, serei econômico nas palavras.
Contudo, recomendo que fiquem atentos aos desdobramentos políticos dessa visita. A última (relâmpado e não combinada com a majoritária) que ele fez a Araripina serviu para uma única coisa: impedir uma caminhada de Jarbas Vasconcelos e parte da chapa majoritária pelo Parque Três Vaqueiros, onde acontecia festa de São João e grande aglomeração de populares.
Estamos para definir palanque visando 2012. Isso quer dizer muito.

Aécio: um poço de vaidade; um homem que usa lente de aumento para se olhar.

É espantoso o artigo do senador Aécio Neves (PSDB-MG) publicado hoje na Folha de São Paulo, onde o mesmo mostra como é pequena a sua visão de país e como é grande a sua visão de si mesmo. A mudança no rito das MPs é maior, por exemplo, do que a aprovação do novo Código Florestal? É importante, mas não é. Leiam abaixo e vejam o quanto este jovem velho político brasileiro peca pela falta de humildade e de inteligência. E o texto, como sempre, é horrível.


"O Senado deu o primeiro passo para a aprovação da mais importante matéria em tramitação no Congresso Nacional: a reforma do rito das medidas provisórias. Ao longo dos anos e dos governos, o Legislativo tem aceitado passivamente o papel quase homologatório das iniciativas e decisões do Poder Executivo. Os governos são efêmeros, passam, mas esta subordinação vem se tornando uma doença crônica da democracia brasileira.

O instituto da MP foi criado na Constituinte de 88 para substituir o malfadado decreto-lei e ser utilizado excepcionalmente, só nos casos em que a relevância e a urgência do tema assim o justificassem.A prática, porém, desvirtuou a lei e a edição de MPs tornou-se rotina. Até 2001, eram reeditadas indefinidamente pelo Executivo, ficando o Congresso absolutamente à margem de suas discussões. Naquele ano, quando eu presidia a Câmara, uma ampla articulação envolvendo governo e oposição tornou obrigatória a aprovação das MPs pelos parlamentares, sob o risco da perda de seus efeitos. Um avanço extraordinário. Mas a verdade é que o abuso na edição de MPs não diminuiu.

Na semana passada, após negociação que mais uma vez reuniu situação e oposição, o Senado aprovou, com surpreendente e inédita unanimidade, o texto que relatei a partir da proposta do presidente José Sarney e que avança de forma substantiva para corrigir algumas dessas distorções.Aprovamos que, a partir de agora, as MPs terão prazo definido de tramitação: 80 dias na Câmara e 30 dias no Senado, que, em alguns casos, não tem tido sequer 48 horas para examiná-las. Havendo modificação no Senado, conta-se um novo prazo de dez dias para a deliberação da Câmara.

Além disso, pela primeira vez, cumprindo o que prevê a Constituição, a admissibilidade da medida será discutida em um fórum específico -as comissões de Constituição e Justiça das duas Casas.Outra correção é a vedação, agora constitucional, de que uma MP incorpore, ao longo da sua tramitação, temas a ela estranhos e não correlatos -o famoso contrabando. Se ainda não é o texto ideal, foi o possível. E, como sabemos, política é, quase sempre, a construção do possível.

A matéria chega agora à Câmara em meio a expectativas que a apontam como uma oportunidade única de iniciarmos o resgate das prerrogativas e da própria dignidade do Congresso Nacional. Acredito que as prerrogativas do Congresso não nos pertencem, mas sim à população, que nos delegou a responsabilidade de defendê-las. Esta é, portanto, uma oportunidade histórica para fazer valer um princípio básico do regime democrático e do Estado de Direito".

Corrupção incontrolável. PSDB paulista joga a boia para salvar Dilma.

O final de semana foi pródigo em denúncias de corrupção. O ministro Mário Negromonte, do PP e das Cidades, teria oferecido um "mensalinho" de R$ 30 mil para parlamentares pararem com o fogo amigo vindo da própria bancada. A ministra Ideli Salvatti, do PT e das Relações Institucionais, pescou em águas turvas e foi apanhada em gravações combinando a manutenção de um funcionário do DNIT, acusado de corrupção. Seu interlocutor um deputado do PR, preso por pedofilia. O governador Sérgio Cabral (PMDB-RJ), o queridinho da Dilma, que faz as vezes do bobo da corte em eventos públicos onde a presidente está presente, com piadinhas que agradam o humor da soberana, voltou a beneficiar o amigo íntimo, dono de construtora, com mais alguns gordos contratos aprovados sem licitação. O ministro Pedro Novais, do PMDB e do Turismo, ficou sabendo que 100% dos convênios da sua pasta são irregulares, segundo os órgãos de fiscalização, sendo que mais de R$ 300 milhões foram destinados para cidades onde o turismo é inexistente. Por fim, uma denúncia requentada e que está na hora de ser esclarecida: a de que o ministro Paulo Bernardo, do PT e das Comunicações, juntamente com a ministra Gleisi Hoffmann, do PT e da Casa Civil, teriam usado, recentemente, o jatinho de uma construtora. É isso? Não! Ainda tem José Sarney, presidente do Senado, que sequestrou um helicóptero da Polícia Militar do Maranhão, para levar o dono de uma construtora para negociar com ele, na sua Ilha do Curupu, onde o aguardava a filha Roseana, governadora do estado. A lama continua escorrendo do governo Dilma.
..................................................................................
O governo está botando um bode na sala da oposição. Quer abrir uma frente que caracterize as acusações de corrupção como denuncismo. É bom que os líderes oposicionistas tenham plena certeza de que as acusações sejam incontestáveis. Fotos, gravações, testemunhos. Basta um erro para que o jogo seja virado. Não esqueçam que Dilma já tem o apoio de Fernando Henrique Cardoso, Geraldo Alckmin e Antonio Anastasia para impedir que qualquer denúncia a atinja. Está blindada pelo alto tucanato.

Surge um partido grande


Utilizando o número 55, o PSD, Partido Social Democrático, está entrando com registro no Tribunal Superior Eleitoral no dia de hoje, depois de obter 537.000 assinaturas certificadas em 22 estados da federação. O TSE tem 15 dias para acatar ou não o registro. O partido nasce com 44 deputados federais, 2 senadores, 2 governadores e 6 vice-governadores, tendo como presidente Gilberto Kassab, atual prefeito de São Paulo. Os fundadores esperam as tradicionais ações do DEM, do PTB e do PPS. Após manifestação do TSE, os partidos que se consideram prejudicados têm três dias para contestação. Caberá ao eleitor dizer se o cinco cinco terá espaço na política brasileira.

domingo, 21 de agosto de 2011

Líbia livre

Batalha final na Líbia: presos dois filhos de Kadafi e o povo sai às ruas
A rede de TV Al Jazeera confirmou agora há pouco que os dois filhos do ditador Muammar Kadafi, Saif e Sady foram presos. A TV Alrabiya informou que o batalhão de seguranças do tirano se rendeu aos rebeldes, que já estão na praça dos Mártires, na capital, Trípoli, agora conhecida como praça Verde. Os sons de tiros se misturam aos gritos da multidão que saiu às ruas para comemorar a iminente queda do ditador. As inúmeras narrativas do caos na cidade se sucedem no Twitter, com repórteres chamando este domingo de "dia histórico".

sábado, 20 de agosto de 2011

Emenda de ministro libera R$ 1 mi a empresa-fantasma

Beneficiada com verbas destinadas pelo atual ministro Pedro Novais, Barra do Corda foi alvo de uma operação da PF

Recursos assegurados pelo ministro do Turismo, Pedro Novais, para uma obra no Maranhão beneficiaram uma cidade sem nenhuma vocação turística e uma empreiteira fantasma, cuja sede fica em um conjunto habitacional na periferia de São Luís, a capital do Estado.

No ano passado, quando exercia o mandato de deputado federal, Novais apresentou emenda ao Orçamento da União para destinar R$ 1 milhão do Ministério do Turismo à construção de uma ponte em Barra do Corda (450 km ao sul de São Luís).

A pasta assinou convênio com a prefeitura em 8 de dezembro e já empenhou (reservou para gastos futuros) todo o valor da emenda. Neste ano a prefeitura fez a licitação, vencida pela Planmetas Construções e Serviços.

A sede da construtora fica num conjunto habitacional de baixa renda em São Luís.

Mensalão da Dilma: Ministério das Cidades oferece mesada em troca de apoio

Em guerra para retomar o controle do PP, o ministro Mário Negromonte ofereceu pagamentos de 30.000 reais a parlamentares da legenda

Veja

Depois dos escândalos que derrubaram os ministros dos Transportes e da Agricultura, o radar do Palácio do Planalto está apontado desde a semana passada para o gabinete do ministro Mário Negromonte (PP), das Cidades. A edição de VEJA que chega às bancas neste sábado traz informações levadas à ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti, por um grupo de parlamentares do PP.

Em guerra aberta com uma parte da legenda pelo controle do partido, Negromonte estaria transformando o ministério num apêndice partidário e usando seu gabinete para tentar cooptar apoio. Segundo relatos dos deputados que foram convocados para reuniões na pasta, a ofertas em troca de apoio incluem uma mesada de 30.000 reais para quem aderir.

O PP é o terceiro maior partido da base aliada, com 41 deputados e cinco senadores. Controla há anos o Ministério da Cidade, que dispõe de um orçamento de 22 bilhões de reais e programas de forte apelo eleitoral em todos os cantos do país. Na formação do governo Dilma, Negromonte foi indicado mais por suas relações com o PT da Bahia do que pelo trânsito junto aos colegas.

Uma parcela do PP queria manter Márcio Fortes, ministro por mais de cinco anos no governo Lula. Há duas semanas, o grupo ligado ao ex-ministro conseguiu destituir da liderança do partido o deputado Nelson Meurer, aliado de Negromonte. Colocou no lugar dele Aguinaldo Ribeiro, aliado de Márcio Fortes.

Ao perceber o poder se esvaindo, Negromonte contra-atacou montando um bunker numa sala anexa ao seu gabinete, onde quatro aliados de sua inteira confiança – os deputados João Pizzolatti, Nelson Meurer, José Otávio Germano e Luiz Fernando Faria – tentam persuadir os deputados a se alinhar novamente com o ministro. Apenas na última terça-feira, doze parlamentares estiveram no ministério. Sob a condição do anonimato, três deles revelaram que ouviram a proposta da mesada de 30.000 reais.

Confrontado, o ministro atribui tudo a um jogo de intrigas e aponta o rival Márcio Fortes como responsável: “Sei que há boatos de que pessoas vieram aqui para fazer isso e aquilo, da mesma forma que o pessoal estava dizendo que o Márcio Fortes foi lá na liderança fazer promessa, comprometer-se na tentativa de arranjar assinatura. Não me cabe ficar comentando boato”. Fortes, por sua vez, rebate de maneira lacônica: “No dia 31 de dezembro, deixei o cargo de ministro e me afastei das atividades partidárias”.



IstoÉ está nas bancas e empareda Ideli Salvatti


O Brasil só muda quando a imprensa não silencia. E é isto o que está fazendo a revista ItoÉ. A edição que está nas bancas é uma verdadeira bomba nuclear no andar de Dilma. Ideli Salvatti, a mulher escolhida pela 'gerentona' para assumir as atribuições de Palocci vai cair do cavalo, ou da égua. Ela não sabe o que é trair o ex-presidente Lula. Diferente do PSDB, Lula sabe colocar o dedo na ferida sem ao menos aparecer. Aliás, aparece chorando na sopa do velório.
É o caso de sugerir: Pede logo pra sair, Ideli!
Leia aqui.

...Mas não chamou de safado e vendido

"Se fizermos isto, vamos frustrar aqueles que acreditaram que teríamos no país o contraditório".


Senador Álvaro Dias (PMDB-PR), discordando de FHC, que deseja que o PSDB desista da CPI da Corrupção para apoiar a faxina da Dilma.

Álvaro Dias tem razão em não externar o que pensa a respeito de FHC. Aliás, todos nós devemos respeitar aqueles que começam a caducar, e também aqueles que ainda em lucidez se valem da idade para tirar proveito em situações complicadas.

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Assine já a CPI da corrupção

A sociedade está se organizando para EXIGIR a criação da CPI da Corrupção no Congresso Nacional. Faça como os egípcios. Ente na rede, ORGANIZE-SE, faça opinião, FAÇA PRESSÃO. Assine o pedido de CPI e divulgue o site; participe de comunidades, crie comunidades com esta finalidade, mostre a necessidade de passar o Brasil a limpo. Ou cale-se para sempre, até que a democracia entre em colapso e a ditadura volte com força total.

Assine já CLICANDO AQUI
Veja o site para fazer pressão em políticos que se recusam a assinar o pedido de CPI CLICANDO AQUI

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Agora chora!

O governo de Dilma, a mãe dos corruptos e mão de gato, acaba de arrecadar 900 bilhões de Reais. A marca é surpreendente e acontece com 34 dias de antecedência em relação a 2010, mesmo descontando a inflação do período. Ou seja, em sete meses, um mês a mais de dinheiro para..... roubar.

Você paga a conta. Otário.
Otário apenas para quem aplaude.
Agora chora!

Livremo-nos dos Ps.

Sendo curto e grosso. Sem tese. O PT deixou de ser esquerda, o DEM deixou de ser direita, o PCB virou PPS, o PMDB continua o mesmo de sempre e todos os outros Ps querem a mesma coisa: cargos, emendas, benesses, empreguismo, tráfico de influência... A política virou coisa de profissional. E a militância? Nem a dita esquerda, tampouco a pretensa direita estão confortáveis e felizes. Acabou, gente. Chegou a hora de separar os politicos pelas suas qualidades morais e não pelas suas legendas. Teremos, eleitores e cidadãos, que eleger as nossas propostas para o país e buscar, entre os mais de 500 deputados e os mais de 80 senadores, aqueles que as defendem. Por isso começa a fazer sentido o voto distrital, onde o cidadão elege quem está perto dele, efetivamente. Partidos não fazem mais a mínima diferença. Todos têm lá os seus corruptos, os seus ladrões, os seus bandidos. É hora de separar o joio do trigo. Escolher políticos e propostas, independente do P a que pertencem. Só assim vamos melhorar a nossa democracia suja, enlameada, nojenta, mas a nossa democracia

Brasil sem oposição: Dilma também adquire o PSDB de Aécio e FHC


Olha só o que disse Dilma Roussef, em meio a maior crise de corrupção do País em todos os tempos, logo depois de Sérguio Guerra ir escondidinho ao gabinete da Ministra Forte Ideli Salvatti pedir 'emendas':

"O grande pacto republicano e pluripartidário que estamos firmando hoje é um pacto capaz de transformar a realidade social que vivemos. Por isso, queria também agradecer a presença do senhor presidente Fernando Henrique Cardoso, por esse seu gesto".

Agora imagine você o que estaria fazendo o PT e seus barbudinhos, caso Serra fosse o vencedor e estivesse enfentando dez por cento dessa crise moral.

O Brasil está no fundo do poço: sem governo e sem oposição. Jarbas sozinho não consegue fazer quase nada.
Não é por acaso que Eduardo Campos anuncia sem cerimônia aliança com o PSDB logo depois de acertar o jogo com Dilma. Esses encontros e conchavos servem apenas a uma causa: a causa dos corruptos. O que eles acertaram foi um pacto. Um pacto de não agressão. "Tu mete a mão lá (na República de S.Paulo) e nós metemos a mão por todo canto. E casa um silencia seus indicados nos diversos escalões de tribunais e polícias". A partir de agora, vão pegar apenas ladrões de solvente. A menos que a Polícia Federal se rebele e deixe de atender ao Palalto.

FESTAS FANTASMAS NA MIRA DA PF

Devassa no Turismo
O ministro Augusto Nardes, do Tribunal de Contas da União, cujo trabalho resultou na Operação Voucher, da PF, determinou auditoria minuciosa em todos os convênios do Ministério do Turismo, celebrados entre 2008 e 2011. Não vai sobrar pedra sobre pedra. (Do sempre bem informado Cláudio Humberto).
Tremei, Sílvio Costa e seus festeiros!

Pesquisa falsa

A partir de agora, podem esperar dirigentes partidários transitando pelo interior com um único objetivo: divulgar falsas pesquisas para fortalecer seus correligionários visando negociações ou mesmo candidaturas em 2012.
Eles sempre fazem a seguinte trambicagem: multiplicam por 2 o percentual dos aliados e dividem por 3 o percentual dos adversários ou concorrentes diretos em seus próprios grupos. Tudo para tirar a força dos novatos ou candidatos a renovação política.
Já vi de tudo nesse 'mundo'; já fui 'embromado' e não acredito em mais nada que se chame pesquisa. Até por que já 'descobri' quanto é cobrado por um instituto para fazer uma pesquisa (para consumo interno), e por quanto esses mesmos institutos colocam 10 por cento num e tiram 10 por cento de outro, a fim de enganar as massas e amedrontar bobinhos interessados em pleitear cargo público.

Bairro José Lacerda: Isto sim seria uma homenagem à altura.


Araripina é mesmo uma cidade politicamente esquisita. Enquanto homenageia uns além da conta, deixa de fazer registros históricos, cometendo injustiças a perder de vista.
Vou ser específico num quesito, apenas para abrir a discussão. Quem tiver interesse no tema pode enviar exemplos de araripinenses injustiçados.

Toda essa artérea que hoje muitos costumam chamar de "Bairro do Aplausu's, na verdade deveria se chamar Bairro José Lacerda. Não que ex-dono de fazendas ou sítios que viraram bairros ou cidades mereçam a honra, mas pelo caso específico em si. O fato é que José Lacerda acabou seu sítio para que Araripina não fiasse sem lotes para construir, impedida de crescer na sua área mais nobre.
Esta cidade, todos sabem, é uma terra de especuladores no campo imobiliário.Alguns poucos são donos de muitos terrenos. Aqui, a Lei nunca vale. Nem mesmo para um clube que rui sem cumprir sua função social. Não preciso ser específico neste caso, para não ser deselegante. Mas isto tem causado prejuízo à estética da cidade, à saúde e conforto da população e até mesmo aos cofres públicos. As melhores áreas, que já receberam serviços de água, esgoto, luz, telefone, calçamento ou asfalto, escolas, centros médicos, etc, servem à especulação imobiliaria, obrigando os interessados em casas novas a subir o morro ou descer o riacho.

E o que tem José Lacerda com isto? Nada. Absolutamente nada. Ao contrário, ele tem relação direta com o oposto a tudo que narrei - a solução, o bol exemplo.
Para quem é mais velho a informação também é velha. Mas, para os mais novos e os recém-chegados, basta dizer que das imediações do Portal da Cidade, descendo até perder de vista, e tomando o rumo do aplausos até chegar no 'despencado', toda aquela área pertencia a um homem chamado José Lacerda Paixão, agropecuarista de bem, homem trabalhador, que vendo a pressão por espaço urbano surgir, cedeu aos argumentos de amigos e parentes envolvidos com a política e se desfez de seu sítio de estimação, onde cultivava todo tipo de frutífera, de banana a abacate, o que era o seu passa-tempo e motivo de orgulho.

Pois bem. Fosse ele um homem mesquinho - já que não precisava de dinheiro de terreno, visto que era bem aposentado, junto com a sua querida Marica, e por cima possuía outras terras, em serras e distritos, e também muito gado, casas para alugar, poderia ter seguido o exemplo dos vizinhos e segurado as terras sem lotear, provocando aumento de preços, ou mesmo loteado e vendido apenas alguns lotes, ficando com a maioria para especular.
Porém, fez tudo ao contrário: loteou e vendeu quase tudo de uma só vez, barato, sem imposições, fazendo surgir uma nova Araripina na melhor área da cidade, que é a mais plana e também a mais bem situada. E essa nova Araripina, nas imediações do CEA, passando pelo Aplausus e encostando na rodoviária, ainda vive sem nome, sendo chamada de 'Centro' nas correspondências e contas de água, luz e telefone. Bem que poderia ser chamada de Bairro José Lacerda, abrindo espaço na agenda dos políticos para discutir homenagens justas município à fora. Pois saibam todos, que emendado nas suas terras, ou separados por estreitas faixas, estavam as teras de seus irmãos e irmãs Antônio Lacerda, Pedro Lacerda, Adelmo Lacerda, Trajano, Tina e Isabel. Tivessem todos eles reforçado as cercas e batido o pé, como fizeram outros, Araripina hoje seria um imenso terreno baldio ou roça de luxo, saindo da Rodoviária, passando por Aplausu's, subindo a Compesa, tomando o rumo da Cagepe e fechando ângulo com a AEDA.
Se Araripina cresceu, ficou bonita e próspera deste lado, é porque gente de bem e desprovida de cobiça derrubou as cercas, viu com tristeza os tratores derrubarem as mangueiras e entupir as centenas de covas de bananeiras, para dar lugar a uma nova cidade, que hoje, esquecida e mesquinha no campo político, sequer sabe fazer homenagens justas.
Digo tudo isto sem a necessidade de poupar um só ou ir direto a qualquer outro que tenha governado a cidade ou exercido mandato de vereador após a morte de seu Zé. É apenas uma constatação.

Fiquei sabendo que em 11 de Setembro o prefeito Lula Sampaio prestará homenagem a muitos e bons araripinenses, como sempre ocorre nos dias comemorativos a nossa emancipação. Entre eles, José Lacerda Paixão.
Bem que poderia chamar seus aliados na câmara e pedir o reforço do adversário Severino Lacerda para dar nome ao bairro Aplausus. Ali, todos que conheceram José Lacerda ficariam orgulhos com a homenagem.

Vou reciclar uma frase sempre usada pelo velho e bom Zé Lacerda quando sentia necessidade de firmar algum conceito, ou conter a dúvida de outros, sem agredir ninguém: "Só no Crato!."...
"Só no Crato" era uma frase sempre utilizada para fazer ironias. Mas Zé Lacerda a usava de forma inversa, para duvidar dos que duvidavam da força do homem daqui.

Em incerto dia Araripina também deixará de ser mesquinha neste quesito específico e passará a ser justa, jogando o "Só no Crato!... ' para escanteio, e homenageando um homem bom de verdade, trabalhador, ordeiro, generoso, que muito fez para alimentar bocas sem cobrar por isso, com frutos sadios e frescos, saídos do seu sítio urbano que permitiu que virasse cidade, da sua coragem e do seu trabalho, justamente num tempo em que nossa cidade ainda engatinhava no costume de consumir frutas e verduras, ficando a depender do pouco que chegava estragado da feira de Crato, ou do que produzia gente da mesma cepa de Zé Lacerda, como o seu irmão Baião, além de outros vizinhos também merecedores de homenagem no Sítio Bandeira e arredores.

INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES
JOSÉ LACERDA PAIXÃO, nascido em Delmiro Golveia (antiga Pedra), Alagoas, chegou em Araripina no início do século passado. Com Maria Lúcio Barreto Alencar Lacerda, dona Marica, teve onze filhos, entre os quais, Carlos Lacerda, Gilson, Valdo e Avelar Lacerda, estes aliados do atual prefeito.

Inicialmente, ocupou a região do Sítio Bandeira, onde teve propriedade, junto com o pai, irmãos e parentes próximos, a exemplo de Valdermiro Lacerda, o pioneiro da industrialização local (que também não foi justamente homenageado pelos políticos locais).
Além de propriedade na Serra da Torre, onde cultivava feijão, amendoim, andu, e sobretudo mandioca, que transformava em farinha, foi dono de propriedade rural no Sítio Sangradouro, Morais, onde criava gado bovino.
As terras da cidade foram seu refúgio, lugar de descanso de um grande batalhador. O melhor 'sítio urbano' de Araripina, repleto de bananeiras, mangueiras, pitombeiras, abacateiros, cajueiros e mais um pouco de tudo, onde seu Zé recebia amigos e passava os dias, hora fazendo capina, hora colhendo e à tardezinha fazendo uma caçada sempre bem sucedida - para assar e juntar os netos, a quem dispensava mais que nambu ou codorna assada, mas sobretudo carinho abundante. E o principal: sempre aberto à visitação de amigos e até de estranhos. Jamais levantou a voz para 'correr' com um menino que escalava um cajueiro ou mangueira para colher fruto fresco 'sem pedir'. Era a generosidade em pessoa. E é justo que uma gleba de terra que virou bairro próspero ganhe o nome de um homem justo, trabalhador, honesto e acima de tudo generoso. Pois só os generosos multiplicam generosidade e espalham fartura.
Abençoado sempre será o 'Bairro José Lacerda', com ou sem reconhecimento oficial.