sábado, 31 de dezembro de 2011

Uma mensagem terceirizada, mas sincera.



Pesquei a mensagem acima na página de facebook de um amigo. O nome dele aparece em branco.


Este ano, achei melhor terceirizar o serviço, para entender a lógica do governo.


Fiquem todos com Deus.


Que 2012 seja realmente muito bom.


Não me refiro a ser bom para ganhar dinheiro, pois isto é coisa fácil para quem sabe pegar 'emprestado' sem preocupação de devolver, e sem preocupação com as leis.


Quero que seja bom naquilo que realmente importa: paz, saúde, harmonia, amor, felicidade (...) Tudo aquilo que, apesar de abstrato, preenche a gente e nos torna pessoas bem melhores. Só acrescento uma coisa: Se dinheiro te faz bem, desejo que ele chegue em sacolas, apesar de saber que o meu é bem suado e honesto.


Pipoco de 2012 para todos!


Este ano promete, meus amigos.


Apertem bem os arreios que a carreira para chegar na frente vai ser grande. Pois já tem gente queimando a largada.


Vou me divertir com a família e os amigos. Certamente não estarei ao lado de todos que gosto nem de todos que gostam de mim. Então, só resta dizer que cada gole de alegria será compartilhado por meio do pensamento. Saibam todos que eu faço isso aqui com muito respeito e dedicação. Sei, plenamente, que a emoção muitas vezes toma o lugar da razão e nos deixa vulneráveis. Mas, entre tantos que erram, eu sou irrelevante no contexto geral.


Daí porque, está agora escrevendo alguma coisa muito pessoal para você.


Eu gosto de cada um que entra qui. Gosto de verdade. Até dos que cientes de que são alvo da minha tinta.


O que faço é na tentativa de melhorar o mundo e dinamizar a notícia. O que tento é contribuir. Também faço para dar voz a este Araripe mal cuidado e esquecido.

2012 NOS ESPERA.

SAIBAMOS COLHER O QUE PLANAMOS.


SAIBAMOS PLANTAR PARA COLHER MAIS ADIANTE.


MISSÃO CUMPRIDA EM 2011


ESPERANÇA RENOVADA PARA CONTINUAR


ABRAÇO A TODOS.

Randevu Brasil abriu 2012 sem fechar a conta da noitada de 2011



Era mesmo preciso passar por tudo isso. Era preciso mesmo algum moleque rico e bem treinado levantar a 'saia' da mãe Pátria à frente dos jornalistas com suas câmeras ligadas.
Jader Barbalho, sempre ele, fez o que deveria fazer. É melhor que seja assim. Precisamos mesmo deste choque de realidade.
O filho de Jader, a seu mando, deu língua a todos. Fez caretas, zombou da justiça e da imprensa; mandou àquele canto todos que combateram as travessuras do pai, um trambiqueiro incorrigível e poderoso.
Mas Jader deu a volta por cima. O menino que hoje usa para desabafar e debochar talvez tenha sido feito com tal propósito, pois há mais de 15 anos o senador paraense rouba e obriga a roubar; quebra banco e manda o governo 'soldar'.
O momento que Jader escolheu para dar lingua a Nação foi o de sua posse, depois de longo período de espera e após atropelar a Lei da Ficha Limpa. Agora é senador por oito anos. Tempo suficiente para preparar o filho linguarudo para sucedê-lo. Ou alguém tem dúvidas de que o Pará mandará esse trombadinha de volta a Brasília com mandato de senador?
Resumo: Com tanto assunto inconcluso, o Randevu que habitamos abriu 2012 sem fechar a conta da noitada longa que foi 2011.

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Novo líder do PT na Câmara será deputado do dólar na cueca ou deputado da grana dos perueiros.

O PT deve escolher nas próximas semanas o sucessor de Paulo Teixeira (SP) na liderança do partido na Câmara. Até agora, existem dois candidatos: Jilmar Tatto (SP) e José Guimarães (CE). Para os esquecidos, Guimarães está intimamente ligado ao advento de uma vertente da corrupção que até hoje faz a alegria dos humoristas: o carregamento de dólares na cueca. Um assessor do deputado foi preso quando lançava a moda, em 2005. Os 100 000 dólares, concluiu o Ministério Público, tinham origem em desvios no Banco do Nordeste. Se Guimarães tem um histórico desabonador, o concorrente também não é dos mais inocentes: Tatto já respondeu a processo por irregularidades em licitações na prefeitura de São Paulo, onde era secretário de Marta Suplicy. E foi acusado, dentre outras coisas, de receber 500 000 reais para favorecer um grupo de perueiros ligados ao PCC. Segundo o site Excelências, Tatto é alvo de dois inquéritos: STF - Inquérito nº 3033 - apura crimes previstos na lei de licitações eTRF-1 Seção Judiciária do Distrito Federal - Processo nº 0031294-51.2004.4.01.3400 - ação civil pública movida pelo Ministério Público Federal. Já Guimarães é alvo de ação de improbidade administrativa por envolvimento com desvio de recursos públicos, no Ceará.(Com informações da Veja)

Araripina 2012: Cenário próprio de três candidatos

A formação do secretariado de Alexandre Arraes indica que teremos três candidatos competitivos em Araripina, na eleição 2012.
O primeiro candidato é o próprio prefeito Alexandre Arraes, que aparentemente somará menos apoios do que espera. O segundo candidato deverá ser Valdeir Batista, aparentemente favorecido com a queda de Lula Sampaio. O terceiro candidato terá perfil antagônico ao que aí está e ao que já foi. Deve sair baseado numa mudança mais ampla e irrestrita.

A INCÓGNITA
Está para ficar ainda mais claro o destino do deputado Raimundo Pimentel. Era esperança dele ver um interventor na prefeitura, substituindo Lula Sampaio. Não teria feito o que fez se soubesse que Alexandre Arraes assumiria mesmo o posto de prefeito.
O que Pimentel fez é fácil simplificar: Instrumentalizou os vereadores de oposição com uma peça de acusação que usava termos técnicos infalíveis, de difícil compreensão para quem assinava. Deu no que deu.
Agora ficou complicado para o deputado. Mesmo que decida manter aparências, Alexandre vai pensar duzentas vezes antes de lhe dar apoio para deputado federal.
Por outro lado, as pesquisas de 'oitiva' indicam que o eleitor de Lula Sampaio não seguirá candidato apoiado por Pimentel. Isto quer dizer o seguinte: O único candidato que teria condições de absvorver Raimundo Pimentel com esta rejeição seria o prefeito Alexandre Arraes, que já não terá mesmo os votos dos lulistas e o que conseguir fisgar será na base do emprego ou promessas futuras.
Para Valdeir Batista ou para outro candidato, Pimentel representa problemas de grande monta junto ao eleitor que está solto, um contigente de 30% do eleitorado. Qualquer eleitor de Lula, perguntado em quem vota, reponde prontamente: Qualquer um que não esteja perto de Pimentel. Virou mantra das viúvas de Lula.
Não estou dizendo isto para ferir ninguém. Estou apenas transmitindo uma verdade colhida por qualquer observador atendo da cena local.


VALDEIR VEM AÍ?
Ontem, anteontem e 'ternontonte' (como dizia o pedreiro que construiu o estádio municipal), teve emissários de Valdeir Batista visitando gente (a seu mando?). Fui 'sondado' por três. Conheço esse 'modus operandi'. Todos deram a mesma informação: Valdeir Batista chega dia 6 de janeiro. Acho que os marqueteiros do empresário estão falhando: Se recebessem o meu conselho, anunciariam a sua chegada no dia 10. E, por cima, ainda desceria de avião no aeroporto municipal. Só pra ver quantos apareceriam para lhe apertar a mão e começar uma conversa.
Em política, uma semana realmente é uma eternidade. Valdeir fechou o ciclo de filiações partidárias sem um único vereador no seu partido. No início de 2012 pederá anunciar que tem o apoio de seis, o que representa a maioria.
Digo os nomes: Boba Sampaio, Evilásio Matheus, Carlos Pracheles, Maria Augusta, Leonardo Farias e, pasmem, até mesmo Zé Bolacha, que até onde eu sei não está com nenhum pé dentro do atual secretariado.
Poderia contar ainda com todo o contigente de filiados ao PDT de Evilásio e PTB de Lula Sampaio. É pouco? É impossível? Só o povo e o terceiro candidato poderão dar essa resposta.

A ENTREVISTA DE ALEXANDRE
Não tive 'disposição' para ouvir tudo o que o prefeito falou hoje em cadeia de rádio. Fiquei com a impressão de que conheço o formato que traçaram para ele. Acho que conheço o roteirista. Me impressionou bastante a informação que ele deu sobre seu lugar de morada: "Moro no Zé Martins", disse. Dirigiu-se aos moradores daquele bairro como "Meus vizinhos do Zé Martins".
Acho que Alexandre pensou pouco antes de decidir construir sua marca de povão por esse lado. É melhor repensar. De qualquer modo, não era disso que o pessoal da rádio bolava de rir.
Alexandre é gente boa. Tem o apoio do governo do estado. É bem intencionado. Mas, convenhamos, não dá para imaginar uma música de campanha frisando que "Xanda é gente boa é gente amada!". Por mais que seja, parecerá demagogia. E fugir disso deve ser sua missão 2. Até porque Araripina está querendo mesmo é um gestor que faça as coisas direito e divida o poder com gente capaz, de preferência com os capazes que não são da família do prefeito.
Por falar em Alexandre, ele está sendo aguardado lá na Secretaria de Desenvolvimento Rural. Os 'batedores' chegaram cedo.
Palmas! Palmas para o prefeito. A foto ainda é a de Lula Sampaio na parede. Qualquer coisa, os que aplaudem podem dizer (para Deus) que aplaudiam o que está na parede. É a vida.

Déjà vu: Leitores do Meu Araripe já sabem disso

Água da Transposição do São Francisco sairá 6 vezes mais cara que a média, o que inviabiliza o projeto para outros Estados. Só Pernambuco vai se beneficiar.

Com dificuldades para completar as obras da transposição do Rio São Francisco, cujo custo já explodiu, o governo analisa como cobrar do consumidor do semiárido nordestino o alto preço da água. Para vencer o relevo da região, as águas desviadas do rio terão de ser bombeadas até uma altura de 300 metros. O trabalho consumirá muita energia elétrica e esse custo será repassado, pelo menos em parte, à tarifa de água, que ficará entre as mais caras do País.
Estimativas preliminares apontaram custo de R$ 0,13 por metro cúbico de água (mil litros) apenas para o bombeamento no eixo este, entre a tomada da água do São Francisco, no município de Floresta (PE), até a divisa com o a Paraíba. Nesse percurso, haverá cinco estações de bombeamento, para elevar as águas até uma altura maior do que o Empire State, em Nova York, ou do tamanho da Torre Eiffel, em Paris, ou ainda 96 metros menor do que o Pão de Açúcar, no Rio de Janeiro. O maior arranha-céu de São Paulo nem chega perto.
A estimativa de custo do bombeamento da água no eixo leste foi feita pelo Ministério da Integração Nacional e projetava o início do funcionamento dessa parte da transposição ainda em 2010. Como a obra só deve começar a operar completamente em dezembro de 2015, conforme a última previsão do ministério, o custo deverá aumentar.
Sem revisão, o valor já representa mais de seis vezes o custo médio da água no País. Novo estudo sobre o custo foi encomendado à Fundação Getúlio Vargas.
Imbróglio. Trata-se de uma equação não resolvida. O governo federal se comprometeu a bancar o custo total da obra, estimado inicialmente em R$ 5 bilhões e que deverá alcançar R$ 6,9 bilhões, mas não definiu como financiar a operação do projeto, com a manutenção dos canais e o consumo de energia para o bombeamento.
O custo da construção já inclui a estimativa de gasto de mais R$ 1,2 bilhão para concluir um saldo de obras entregues a consórcios privados que não conseguirão entregar o trabalho, como revelou o Estado na edição de ontem.
O Ministério da Integração Nacional, responsável pela obra, não se manifesta, por ora, sobre a concessão de subsídio à água a ser desviada do Rio São Francisco para abastecimento humano e também para projetos de irrigação e industriais, segundo informa o último Relato de situação do projeto da transposição.

IBOVESPA E A FALÁCIA OFICIAL: De 9 aplicações, só o Ibovespa teve desempenho negativo em 2011



O Índice da Bolsa de Valores de São Paulo (Ibovespa) fechou 2011 com queda de 18,11%. É o terceiro pior resultado anual da Bovespa desde 1995, ano de implementação do Plano Real.
Números mais desastrosos que esse foram vistos em 1998 (-33,46%), período em que o mundo passava pelas crises asiática e russa, e em 2008 (-41,22%), quando a quebra do banco americano Lehman Brothers deu início à atual turbulência financeira.
Em uma lista com nove modalidades de aplicação, apenas a bolsa mostrou desempenho negativo neste ano. O motivo para o investimento em ação se consolidar como o pior de 2011 é justamente a crise internacional, intensificada no segundo semestre por problemas econômicos e financeiros dos países da União Europeia.
As duas melhores opções de investimentos de 2011 foram o ouro (alta de 15,85%) e o dólar (12,32%). A crise financeira também é a responsável pela colocação das modalidades no topo do ranking de rentabilidade.
Ambos são tidos como reservas de valor e considerados alternativas mais seguras para investimento, portanto têm valorização em tempos de turbulência econômica.
Leia mais em De 9 aplicações, só o Ibovespa teve desempenho negativo em 2011

Haddad não paga R$ 500 milhões do FIES. Universitários podem ficar sem matrícula em 2012.

Instituições de ensino superior afirmam que há um atraso no repasse de cerca de R$ 500 milhões por parte do Ministério da Educação (MEC), referentes ao Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (Fies). A verba é referente a 2010 e 2011. O Fies é o programa do Ministério da Educação (MEC) para financiar a graduação no ensino privado. Os alunos devem atender a uma série de requisitos para entrarem no programa e terem as mensalidades pagas parcial ou totalmente pelo governo.As informações foram antecipadas ontem pelo jornal Folha de S. Paulo.
As instituições escolhem entre receber verbas do MEC diretamente ou como isenção fiscal. "A dívida ultrapassa R$ 500 milhões, com certeza. Pensamos que seja um problema de gestão do processo, porque sabemos que há dinheiro disponível", afirma a presidente da Federação Nacional das Escolas Particulares (Fenep), Amábile Pacios. "Há demora no repasse e isso coloca em risco a saúde financeira das instituições." Ela estima que 80% das instituições inscritas no Fies e cerca de 250 mil alunos são prejudicados pela lentidão no repasse.
As instituições vão realizar, em janeiro, um fórum em que será discutido o assunto. Nele, será emitida uma recomendação para faculdades e universidades continuarem ou restringirem a participação do Fies. Participam do Fies 989 entidades mantenedoras de 1.436 instituições. De 2010 até agora, 219.903 novos contratos foram firmados - 144 mil em 2011. O MEC confirma que há atraso no repasse das verbas e afirma que o problema pode estar ligado à ampliação do programa, que ocorreu em 2010, quando o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) passou a operar o Fies e os juros caíram para 3,4% ao ano. (Do Estadão)

2012: sem força nas capitais, PT "peita" partidos da base.

Do Rio Grande do Sul até o Rio de Janeiro, o PT não elegerá nenhum prefeito de capital. Porto Alegre reelege PDT ou emplaca PCdoB. Florianópolis reelege PMDB ou, remotamente, pode eleger PSD. Curitiba pode reeleger PSB, mas tudo indica que o prefeito será do PDT. São Paulo, se os tucanos acordarem, ficará com um candidato da aliança PSD-PSDB. Rio de Janeiro reelege PMDB disparado. E vai assim Brasil a fora. Por isso, a matéria abaixo da Folha de São Paulo é pura balela petista.

Ao mesmo tempo que espera a recuperação e a volta do ex-presidente Lula às articulações para montagem dos palanques municipais, o PT vai começar 2012 pressionando aliados a apoiar candidatos da legenda nas principais capitais. O aperto começa por São Paulo, onde a eleição do ministro Fernando Haddad é considerada prioritária. De acordo com o presidente do PT-SP, o deputado estadual Edinho Silva, o partido pensa que uma possível vitória na capital muda a correlação de forças em todo o Estado e é fundamental para a reeleição da Dilma em 2014.
Em São Paulo, a pressão recairá principalmente sobre PC do B e PMDB, que lançaram Netinho de Paula e Gabriel Chalita, respectivamente. O PT também pretende cobrar uma posição do PSB, que, embora esteja nacionalmente na aliança de Dilma, fechou compromisso com o PSD do prefeito Gilberto Kassab de apoio mútuo em 2012. Para a cúpula do PT, o acordo com Kassab é a maior demonstração, até aqui, de que o presidente nacional do PSB, governador Eduardo Campos (PE), pensa seriamente em um projeto político descolado do PT em 2014.
O PT espera também reforçar seu palanque em outras capitais consideradas fundamentais, como Goiânia e Fortaleza, que governa hoje e onde está perto de obter apoio dos aliados federais. O problema começa quando chega na hora da contrapartida. O PC do B já admite internamente apoiar Haddad, mas gostaria de contar com o PT em cidades como Aracaju -onde tem a prefeitura- e Porto Alegre, onde lançou a deputada Manuela D'Ávila. Na capital gaúcha, o PT já lançou seu candidato, Adão Villaverde, e em Sergipe, a despeito da aliança histórica entre os dois partidos, ensaia fazer o mesmo.
É justamente nesse ponto que Lula -em tratamento contra tumor na laringe- pode atuar a partir de março, esperam alguns petistas. Antes do diagnóstico do câncer, no fim de outubro, o ex-presidente conseguiu convencer o PT a abrir mão da cabeça de chapa no Rio de Janeiro para apoiar a reeleição de Eduardo Paes (PMDB). A doença o surpreendeu antes de repetir a fórmula em outras capitais, como Porto Alegre. O PT já indicou o deputado estadual Adão Villaverde, mas Lula deve insistir em acordo pela reeleição de José Fortunati (PDT).
Em Belo Horizonte, Lula pregava o apoio à reeleição do prefeito Márcio Lacerda (PSB), sem o PSDB na chapa. Os tucanos se anteciparam, e o PT agora enfrenta um motim do diretório mineiro contra a manutenção da aliança. O ex-presidente planeja apoiar o ex-tucano Gustavo Fruet (PDT) em Curitiba, também contra a vontade de parte da militância petista. Em Florianópólis (SC), a ministra Ideli Salvatti (Relações Institucionais) tenta costurar acordo com o PMDB do prefeito Dario Berger. A intenção é quebrar a aliança histórica do PMDB catarinense com forças de oposição ao PT, como o PSDB e o PSD.O presidente nacional da legenda, Rui Falcão (SP), estima em 14 as capitais nas quais o PT já tem candidatos próprios, mas admitiu problemas a serem resolvidos.
Entre os casos críticos está Recife. Lá, o atual prefeito, João da Costa, e o antecessor, João Paulo, ambos do PT, se enfrentam numa guerra que se arrasta desde 2009. Com isso, aliados locais ameaçam voo próprio. O ministro Fernando Bezerra (Integração) e o senador Armando Monteiro (PTB) ensaiam se lançar na disputa. Principal aliado federal, o PMDB até agora não conta com nenhuma deferência especial do PT, além do Rio. O sinal inverso -PMDB apoiando candidatos do PT- também não ocorre.

Matança consentida: Dilma diz que mortes são problema dos estados e cancela programa de redução de crimes.

O governo suspendeu, por tempo indeterminado, a elaboração de um plano de articulação nacional para a redução de homicídios, um dos pilares da política de segurança pública anunciada pelo ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, no início do ano. A decisão surpreendeu e irritou integrantes do Conselho Nacional de Segurança Pública (Conasp), que acompanham a escalada da violência no país. O Brasil é o país com o maior índice de homicídios do mundo em termos absolutos — quase 50 mil por ano, 137 por dia — e o sexto quando o número de assassinatos anuais é comparado ao tamanho da população.
Em janeiro, ainda embalado pelo ritmo da campanha do ano passado, Cardozo anunciou que buscaria um pacto com os governadores, inclusive com os oposicionistas, para preparar um grande plano de combate à violência. Em maio, depois de longos meses de discussões internas, um representante da Secretaria Nacional de Segurança Pública chegou a apresentar o esboço do plano numa reunião do Conasp. A proposta seria enviada ao Palácio do Planalto e, depois, anunciada formalmente como o plano do governo federal para auxiliar governos estaduais a reduzirem crimes de sangue. Leia mais aqui.

Você paga a conta: Mais de 1,5 Trilhão em impostos

Os brasileiros já desembolsaram mais de R$1,5 trilhão em impostos neste ano, como registrou ontem, às 17h, o "impostômetro", painel eletrônico mantido pela Associação Comercial de São Paulo e que informa, em tempo real, a arrecadação de tributos federais, estaduais e municipais. A entidade prevê que o total em 2011 chegue a R$1,51 trilhão, o que representará um aumento nominal de 17,1% e real (descontada a inflação do período) de 11%, ante 2010

Ministros diaristas

Se temos a presidente faxineira, também temos o ministro e a ministra diaristas. Alexandre Padilha, ministro da Saúde, faturou R$ 80.161,64 em diárias até novembro. Anna Maria Buarque de Hollanda, ministra da Cultura, auferiu 79.275,78. Antônio Patriota, ministro das Relações Exteriores, recebeu menos de R$ 10.000,00.

Vejam só o que Inaldo Sampaio já fala de Aécio

Colunista da “Folha” não vê futuro na candidatura de Aécio Neves
O colunista da “Folha de São Paulo” Roberto Gentile intitulou sua coluna desta quinta-feira de “Blá blá blá mineiro” sobre a afirmação do senador Aécio Neves de que é necessário “refundar” o PSDB.
Segundo ele, a primeira vez que Aécio falou em “refundar” o seu partido foi logo após a vitória de Dilma sobre Serra “para recuperar sua identidade”.
“Blá blá blá à parte”, afirma o colunista, “Aécio encerra 2011 sem ter conseguido se firmar como a principal referência da oposição no país. Teve dificuldade para se movimentar em um Senado dominado amplamente pelos aliados do governo, não apresentou nenhuma proposta de repercussão, tampouco soube se desemaranhar da briguinha partidária com Serra”.
Este Blog tem a mesma opinião de Roberto Gentile e a externou 15 dias atrás. Ou seja, Serra pode até ser mais feio e chato que Aécio mas tem muito mais preparo e postura para ser presidente da República do que o neto de Tancredo.


Vocês que lêm aqui e lá sabem perfeitamente que o Meu Araripe dizia uma coisa e Inaldo outra sobre Aécio. Agora, de repente, alegando anterioridade de 15 dias, o jornalista palaciano muda de opinião.

SABE PORQUE? Porquê é leitor do Meu Araripe, leu aqui a postagem que fiz e está tentando passar a ideia de que não perdeu mais esta para o matutinho de Araripina.
Perdeu e foi feio. E olha que Inaldo janta com o governador.
Leia novamente o motivo da estocada que Inaldo dá em Aécio. Isto que publicamos...

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

PT já reagiu em Recife e começa a encurralar Eduardo Campos

Se alguém ainda tinha dúvida de que o senador Humberto Costa abraçou de vez a candidatura de João Paulo (PT) para a prefeitura do Recife, ela foi desfeita nesta quinta-feira.
Em declarações prestadas ao jornal “Folha de Pernambuco”, o senador disse que o deputado João Paulo seria um “candidato imbatível” e que, do ponto de vista pessoal, não teria nenhuma dificuldade para apoiá-lo.
Humberto e João Paulo são as duas maiores lideranças do PT pernambucano, mas cada qual tem o seu lado. Daí a declaração do senador ter sido muito mal recebida pelos partidários do prefeito João da Costa.
O senador disse também ser importante que o prefeito tenha “bom senso” para avaliar qual a melhor alternativa para o PT manter o controle da PCR.

Ministério Público abre guerra à propaganda política antecipada.

Os promotores de todo estado foram convocados a atuar fortemente no processo eleitoral já a partir de agora, de modo a inibir a propaganda eleitoral antecipada de pré-candidatos. Eis a recomendação do MP, destinada de modo especial aos pré-candidatos já declaradamente em ação:

O Ministério Público Eleitoral, por seu representante infra-assinado, Promotor Eleitoral da 084ª Zona Eleitoral, em Araripina no desempenho de suas atribuições constitucionais e legais, com fulcro nas disposições contidas no art. 127 da Constituição Federal, na Lei Complementar nº 75/93, no art. 32, III, da Lei nº 8.625/93 e no Código Eleitoral,

CONSIDERANDO que incumbe ao MINISTÉRIO PÚBLICO, dentre outras atribuições, a defesa da ordem jurídica eleitoral e do regime democrático;

CONSIDERANDO que no ano de 2012 haverá eleições municipais; CONSIDERANDO que a legislação só permite a realização de propaganda eleitoral a partir de 06 de julho do ano da eleição (artigo 36 da Lei nº 9.504/97);

CONSIDERANDO que a propaganda eleitoral consiste em ações de natureza política e publicitária que buscam, de maneira direta ou indireta, explícita ou implícita, ainda que de forma dissimulada, influenciar na opinião dos eleitores acerca de determinado(s) (pré) candidato(s);

CONSIDERANDO que são consideradas propagandas eleitorais, dentre outras, as pichações, pinturas, adesivos, faixas, placas, cartazes, outdoors, mensagens em rádios comunitárias ou via internet que contenham, isolada ou conjuntamente, o nome, apelido, iniciais do nome, símbolos, cores, mensagens ideológicas ou de promoção pessoal e felicitações daquelas pessoas que publicamente já se sabem pré-candidatos, acompanhadas ou não de menção às eleições de 2012, que sejam capazes de transmitir ao eleitorado, ainda que de maneira subliminar, a vinculação de determinada pessoa à disputa das eleições de 2012;

CONSIDERANDO que a violação da legislação, no que diz respeito à veiculação de propaganda eleitoral antecipada, sujeita os responsáveis pela divulgação da propaganda e, quando comprovado o seu prévio conhecimento, os beneficiários a multa de 5.000,00 (cinco mil reais) a R$ 25.000,00 (vinte e cinco mil reais), ou o equivalente ao custo da propaganda, se este for maior (art. 36, § 3º, da Lei nº 9.504/97);

CONSIDERANDO que, especificamente para as emissoras de rádio e televisão, o desrespeito às normas que tratam da propaganda eleitoral pode ensejar, ainda, a suspensão, por 24 (vinte e quatro) horas, da programação normal da emissora (art. 56 da Lei nº 9.504/97);

CONSIDERANDO que a realização de propaganda eleitoral antecipada pode configurar, a depender do caso concreto, abuso de poder econômico ou político, com possibilidade de cassação do registro ou diploma do candidato;

CONSIDERANDO a necessidade de coibir a propaganda eleitoral extemporânea e assegurar a observância da lei, da igualdade de oportunidades e dos princípios democráticos;

CONSIDERANDO, por fim, que cumpre ao MINISTÉRIO PÚBLICO ELEITORAL, entre outras funções, a fiscalização ampla do exercício do direito de propaganda, zelando pelo cumprimento da legislação eleitoral;

RESOLVE RECOMENDAR: A todos os pré-candidatos, agentes políticos, dirigentes partidários, eleitores e empresas que RETIREM IMEDIATAMENTE as propagandas eleitorais atualmente existentes, relativamente às quais forem responsáveis pela divulgação ou beneficiados; bem como, que SE ABSTENHAM de realizar qualquer tipo de propaganda eleitoral antes de 06 de julho de 2012; tudo sob pena de responsabilização nos termos acima expostos;

Oficie-se, enviando cópia da presente:
Ao Exmº Sr. Prefeito de Araripina, para o devido conhecimento, requerendo que afixe esta no átrio da respectiva edilidade;

Ao Exmº Sr. Presidente da Câmara Municipal de Araripina para o devido conhecimento e dos demais Vereadores, requerendo que afixe esta no átrio da respectiva repartição;

Aos Ilmºs. Srs. Representantes locais de todos os Partidos Políticos, para o devido conhecimento, requerendo que afixem esta no átrio das respectivas repartições;

Ao Comandante do Destacamento da Polícia Militar e ao Delegado de Polícia de Araripina, para conhecimento e adoção das medidas cabíveis às instituições;

À imprensa local, para conhecimento e divulgação;

Ao Exmo. Sr. Dr. Juiz Eleitoral, para o devido conhecimento, requerendo a afixação no átrio do Fórum local;

Ao Exmº Sr. Secretário Geral do Ministério Público, por meio magnético, para que se dê a necessária publicidade no Diário Oficial;

Ao Exmº Sr. Procurador Geral de Justiça, ao Exmº Sr. Procurador Regional Eleitoral, à Corregedoria Geral do MPPE e ao Conselho Superior do Ministério Público, para conhecimento.

Publique-se. Registre-se. Cumpra-se.

Araripina, 22 de dezembro de 2011.

JÚLIO CÉSAR SOARES LIRA
Promotor de Justiça Eleitoral

Araripina: 23 demissões só na Secretaria de Desenvolvimento Rural

Hoje tive acesso a uma lista de demissões na Secretaria de Desenvolvimento Rural. Rolava de mão em mão nas imediações da prefeitura. Me ofereceram para publicar. Preferi transformar em papel de embrulho.
Sei que muitos voltarão. Aliás, sei que a maioria voltará. Pois poucos são 'cão sem dono' e sequer se afastaram dos respectivos postos de trabalho, sinal de que já receberam ordens para continuar.
Ou seja: 'Natal de luz' e 'Próspero ano novo' para quase todos.

Araripina: Tensas reuniões

Ontem foi um dia atípico. Talvez o primeiro a evidenciar os embriões de desentendimentos na base de sustentação de Alexandre Arraes.
Ao que tudo indica, a formação do secretariado está gerando insatisfações; talvez a ingerência de certas pessoas estranhas ao cargo esteja incomodando aqueles que querem realizar trabalho de destaque. O fato é que o prefeito, ou gente sua, de alguma forma sinalizou com a vontade de 'aparelhar' secretarias para inibir a ação dos secretários. Talvez tenha também, de alguma forma, abusado de sinalizar para um nepotismo prejudicial neste início de mandato.
Ontem aconteceram algumas reuniões e também jantares. No mínimo vinte pessoas me passaram informações reveladoras.
Meus quilômetros de rodagem me permitiram identificar muita insatisfação no grupo que aspira ocupar o terceiro escalão; e até o quarto. Muita gente esperando algo que não terá. Muita gente mesmo.
Estou achando que falta tempo de rodagem ao prefeito. Até nota de 'correção' de conteúdo em veículo de pouco alcance foi providenciado por quem tem o mando, a fim de desabonar nota anterior atestando capacidade de um dos secretários. Pura falta de experiência e um péssimo começo para quem pensa em se firmar como candidato único de uma base mal formada em seu nascedouro.

Acabou a trégua de Dilma e Eduardo Campos será tratado como inimigo.

PT se prepara para guerra e já ameaça o PSB



O presidente nacional do PT, Rui Falcão, diz preparar-se para o embate contra o PSB, em 2014, e ainda garante que a orientação é da presidenta Dilma. Os petistas estão a cada dia mais desconfiados com o comportamento do governador de Pernambuco, Eduardo Campos, principal estrela do PSB. Dizem abertamente que o PSB não pode insistir numa atitude independente, ou será tratado como inimigo. De Cláudio Humberto

Déjà vu
Se você é leitor do Meu Araripe está cansado de ler isso aqui. Há mais de um ano nós informamos com detalhes este componente explosivo da política futura do Brasil. Cláudio Humberto, apesar de ser o 'cara' mais bem cercado de fontes, perdeu para o matutinho aqui nesse quesito e saiu atrasado em um ano.
Há coisas que alguns políticos preferem 'liberar' primeiro aqui. Sabem que eu conto o segredo mas sustento o nome do santo até o fim, pois não vivo de coluna diária que depende de centenas de fontes.
Se você é mais antigo aqui, já sabe que Aécio Neves foi quem custeou quase toda campanha de primeiro turno de Eduardo Campos, naquela em que ele partiu com apenas 4%. Depois, chegou dinheiro por todo lado. Mas a largada veio de Minas, onde Aécio não precisava de dinheiro para vencer e assim escolheu amigos para ajudar.
E o que isto tem a ver com 2014? Tem a ver que Aécio se acha 'dono' do futuro de Eduardo, embora não tenha metade do talento, nem 1/10 da genética ditatorial do neto de Arraes. E, se preferirem, não sonha com a presidência 1/5 do que sonha Eduardo.
Isto terá desdobramentos muito sérios.
Saiba desde já que Eduardo Campos marchará com qualquer um, menos com Dilma. Ele pode ser vice de Lula, única situação em que não disputará a presidência. Mas, para que isto ocorra, Lula precisa sair do PT com um pé atrás.
Perguntas de otário: Você acha que Dilma vai mesmo tão bem como dizem as pesquisas? Você acha que o silêncio de parte da oposição é concordância? Nada! Querem que Dilma se sinta bem e tente a reeleição, brigando com Lula, que tem certeza da volta. Isto, em tese, cria o racha que o Brasil precisa. Entretanto, o câncer do ex-presidente está deixando a turma que acertou o jogo lá no apartamento do 'retirante' no ABC de cabelo em pé.
Não por acaso, os altos escalões do setor bancário e industrial já 'pagam' para Eduardo Campos aparacecer bem em todas as fotos, virando o 'herdeiro' natural de Lula, pois já é o herdeiro de Arraes, o 'pai dos pobres' no Nordeste.
Conhecido meu de confiança, que continua em Brasília, me revelou que nenhum candidato terá tanto dinheiro quanto Eduardo Campos para entrar na briga; que nenhum terá tanto apoio da Globo; que nenhum terá tanto apoio da Veja; que nenhum terá tanto apoio da China e dos EUA para assumir o posto que foi de Lula.
O plano dos marqueteiros é montar um enorme painel em que aparecem Lula e Miguel Arraes levantando a mão de Eduardo, com uma frase simples: "Ele é a nossa continuidade". Um plano midiático tão certeiro e devastador quanto aquele que levou Collor ao poder sem prévio conhecimento da Nação e dos adversários.
Mas nada disso combina com o coronelzinho que ataca 'pelos fundos' no interior de Pernambuco.

O câncer da corrupção propriamente dito.

Projeto ambicioso do Ministério da Saúde, a construção de um campus integrado para o Instituto Nacional do Câncer (Inca), no Rio de Janeiro, orçado em R$496 milhões, empacou por conta de um sobrepreço de R$47,9 milhões na licitação para as obras. O Tribunal de Contas da União (TCU) determinou que a instituição republique em 15 dias edital corrigindo irregularidades e reinicie a concorrência para escolher a empresa executora dos serviços. Os auditores analisaram 44 itens das obras, comparando os valores do orçamento com os de sistemas usados como referência pelo governo. As diferenças nos preços alcançaram R$46,09 milhões.
Para o TCU, a quantidade de serviços e materiais também estava exagerada, gerando um prejuízo potencial de mais de R$1 milhão. As conclusões do TCU coincidem com as da Controladoria Geral da União (CGU), que apurou sobrepreço de R$44 milhões. O vice-diretor do Inca, Luiz Augusto Maltoni, disse que o acompanhamento do TCU e da CGU foi solicitado pela própria instituição, devido à complexidade do projeto. Segundo ele, as correções já foram encaminhadas ao tribunal. (O Globo)

Transposição: Pagando o que já foi pago e não saiu do papel

Entenda: Quem paga é você
O governo Dilma Rousseff lançará duas novas licitações no valor total de R$ 1,2 bilhão para terminar trechos da transposição do Rio São Francisco já entregues a consórcios privados, informa a repórter Marta Salomon. Iniciado em 2007, o projeto já consumiu R$ 2,8 bilhões, mas tem trechos parados e outros que precisarão ser refeitos. O ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, calcula que o custo inicial da obra saltou de R$ 5 bilhões para R$ 6,9 bilhões. As novas licitações foram a forma encontrada por Bezerra para driblar um problema: os consórcios não conseguiriam terminar o trabalho mesmo que o valor aumentasse 25%, limite legal para aditivos em contratos. "Vimos que teríamos de fazer aditivos de até 60%", disse o ministro, que admitiu erros no projeto, como a número insuficiente de sondagens de solo. Leia mais aqui.

DNA para combater crimes no Brasil

Encontra-se em análise, na Câmara dos Deputados, projeto de lei já aprovado pelo Senado que regulamenta a criação de um banco nacional de DNA, destinado a auxiliar a Polícia Judiciária nas investigações de crimes violentos. Pela proposta, o material desse banco será gerenciado por uma unidade oficial de perícia criminal, e será operado sob sigilo. O autor da proposta, senador Ciro Nogueira (PP-PI), explica que o projeto apenas formaliza a instituição de um banco de material genético que já vem sendo testado no Brasil. O sistema, denominado Combined DNA Index System (Codis), é o mesmo empregado nos Estados Unidos e em outros 30 países.(Do Informe JB)

Três assaltos em dois dias na mesma esquina e Eduardo querendo impedir números.

Uma pessoa que conheço esteve na capital pernambucana recentemente. Num intervalo de dois dias, presenciou, da janela do apartamento, três assaltos à mão armada na mesmíssima esquina. A população se apavora e sequer presta queixa. Ninguém reage, pois os bandidos são até conhecidos e voltam sempre, ameaçando quem denuncia.

E sabe qual a medida de Eduardo Campos para conter a violência? Obrigar as delegacias a não registrarem ocorrências até o final do ano, para aparecer bem no noticiário. Está pressionando, fazendo tortura psicológica sobre todo mundo do aparelho repressor do Estado.

2011 não pode fechar mais violento do que 2010 sob o risco de a popularidade do governador Eduardo Campos ser afetada. A tensão se dá por uma razão muito simples: para o Estado não aparecer na mídia com índice crescente na taxa de homicídios até sábado, último dia do ano, só podem ser contabilizados 39 mortos.

Este é o cara que quer governar o país.

Em pleno século 21, Eduardo atua como se estivesse no século 15.

Júlio Lóssio reage.
O prefeito de Petrolina, Júlio Lossio (PMDB), protocolou no Ministério da Saúde, em Brasília, um requerimento pedindo de volta os recursos que estavam destinados à construção de uma UPA (Unidade de Pronto Atendimento) em sua cidade.
Segundo ele, os recursos estavam destinados a Petrolina e foram devolvidos ao Ministério sem qualquer explicação.
“Ficamos aguardando do Governo do Estado a instalação da UPA desde 2010. Mas este ano fomos informados de que os recursos foram devolvidos sem nenhuma justificativa. A UPA é uma necessidade do nosso município e por isso viemos requisitar do Ministério da Saúde os recursos devolvidos para que o município faça aquilo que o Estado deixou de fazer”, afirmou

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Faltam deveres de casa para o Brasil (Editorial)

O Globo
Não é desprezível o PIB brasileiro ter ultrapassado o da Inglaterra, com US$ 2,51 trilhões, e o país ser agora a sexta maior economia do mundo. Mas, antes que bravatas nacionalistas prejudiquem a percepção da realidade, cabe relativizar o feito, sem reduzi-lo de importância.
Bem fez o ministro da Fazenda, Guido Mantega, ao lembrar que, para o brasileiro atingir o padrão de vida inglês, serão necessárias mais uma ou duas décadas de crescimento contínuo. Pois, se a renda per capita brasileira é de US$ 12.916, a inglesa está em quase US$ 40 mil.
Algo semelhante acontece com a China, segunda potência econômica mundial, mas com uma renda per capita de US$ 5.183, menos que a metade da brasileira.
O PIB — o valor de tudo o que é produzido num país — é um indicador relevante, mas apenas um indicador. Para se ter uma ideia abrangente de um país, é necessário reunir uma série de dados. Mais ainda quando se trata do Brasil, terra de grandes disparidades — regionais, de renda, sociais, etc.
Há vários outros índices que mostram como o Brasil ainda precisa avançar. Um deles é o do Desenvolvimento Humano (IDH), bem mais abrangente que o PIB. É sugestivo que a sexta economia tenha apenas o 73 IDH.
A trajetória cumprida pela sociedade depois da redemocratização, em 1985, lançou as bases para o país chegar ao ponto atual. Em 1994, com o Plano Real, veio a estabilização da economia, sem a qual nada seria possível. De 2003 a 2010, Lula resistiu à tentação de "mudar tudo isso que está aí", manteve os conceitos básicos da política econômica anterior e conseguiu combater a miséria — seria impossível se a inflação voltasse.
Atingido o patamar de sexta "potência", o Brasil tem de se lançar sobre uma agenda da qual tenta escapar nos últimos nove anos.
Leia a íntegra em Faltam deveres de casa para o Brasil

Câncer de Chávez chega ao cérebro.

O ditador da Venezuela, Hugo Chávez, qualificou nesta quarta-feira como "muito estranha" a sucessão de diagnósticos de câncer de vários políticos da América Latina, e levantou a possibilidade de alguém ter desenvolvido "uma tecnologia para induzir" a doença. Em um ato de promoção de militares transmitido em cadeia nacional de rádio e televisão, Chávez inclusive recomendou cuidados extras a Evo Morales, presidente da Bolívia, e a Rafael Correa, do Equador. A mais nova teoria da conspiração da fantasiosa mente de Chávez surgiu depois do anúncio de que sua colega argentina, Cristina Kirchner, tem um tumor na glândula tireóide. O ditador, que também se recupera de um câncer, considerou "muito difícil explicar o que está acontecendo". O venezuelano frisou que "não quer lançar nenhuma acusação temerária", mas questionou: "Seria estranho que tivessem desenvolvido uma tecnologia para induzir o câncer e ninguém saiba até agora e se descubra isto apenas dentro de 50 anos?". Leia mais aqui.

Férias de Dilma na Bahia custam R$ 657 mil à União

Após o tsunami de denúncias de corrupção em seu governo, a presidente Dilma Rousseff teve no início dessa semana um momento de refresco. Ergueu o vestido e molhou os pés nas águas calmas da Praia de Inema, na Base Naval de Aratu, na Bahia. De férias, a presidente só volta ao trabalho em 10 de janeiro. Levou consigo quase que uma comitiva: a filha, Paula, o neto, Gabriel, o genro, Rafael Covolo, a mãe, Dilma Jane, o ex-marido, Carlos Araújo, a atual esposa dele e uma tia. Antes de receber a presidente, a Marinha caprichou nos preparativos e gastou nada menos que 657 900 reais com móveis, eletroeletrônicos e obras de reforma da residência funcional da Boca do Rio, onde se hospedam as autoridades em visita à base.

Com móveis, tapetes, cortinas e eletroeletrônicos foram gastos 425 200 reais. As notas de empenho emitidas pela Marinha informam detalhes sobre o valor de todos os itens, exceto os tapetes. Entre as compras estão, por exemplo, um frigobar com capacidade de armazenagem de 76 litros no valor de 4 900 reais, um espelho tamanho 2,5 x 2,5 metros ao custo de 6 000 reais e duas poltronas no valor total de 6 700 reais. Foram compradas ainda oito televisões, sete aparelhos de DVD, um home theater e um computador, no valor total de 19 500 reais. Em outro empenho, a Marinha gastou só com cortinas nada menos que 37 300 reais. As obras de reforma custaram 195 400 reais.
(Portal de VEJA)

Fechem os olhos: a cabroboense 'Global' Hermila Guedes vem passar final de ano com familiares

A atriz da Rede Globo Hermila Guedes, natural de Cabrobó, vem passar este final de ano em sua terra natal, curtindo a família e o Velho Chico. Ela é irmã do prefeito Eudes Caldas, que vai aproveitar a passagem da irmã para subir uns pontinhos no conceito do eleitor.
Este blog é de política e o noticiado é Eudes Caldas.

Aécio domina o PSDB, rasga o estatuto do partido e abandona o voto distrital puro.

José Serra (PSDB-SP) defende a introdução do voto distrital nas eleições municipais no ano que vem. Para ele, seria a chance de introduzir o voto distrital para a escolha de vereadores nos 80 municípios brasileiros com mais de 200 mil eleitores. Essas cidades somam hoje, aproximadamente, 47 milhões de eleitores – algo em torno de 38% do eleitorado brasileiro. Para Serra, seriam verdadeiros agentes de uma nova política.
Já Aécio Neves (PSDB-MG) defende o voto distrital misto, aquele em que o partido apresenta um candidato em cada distrito eleitoral (área de um estado demarcada como região eleitoral) e também uma lista de candidatos. Metade das vagas é ocupada pelos candidatos distritais e a outra metade pelos candidatos apresentados na lista.
Como sempre, o mineiro fica em cima do muro, quando tem que defender alguma idéia mais arrojada. No entanto, nos bastidores, age para boicotar o voto distrital dentro do partido. O domínio financeiro que exerce sobre a Juventude Tucana fez com a mesma, em recente encontro, não transformasse o voto distrital em bandeira. Preferiram defender o fim do alistamento militar obrigatório. Agora, da Pernambuco de Sérgio Guerra, presidente do partido, vem o novo líder do PSDB na Câmara Federal, que informa que o voto distrital puro não é mais bandeira dos tucanos. Como podemos ver, o PSDB virou mesmo o Partido da Traição. Até mesmo da própria história e do próprio estatuto.

TSE pode cassar governador petista.

O Ministério Público Eleitoral (MPE) entrou com recurso no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pedindo a cassação dos mandatos do governador de Sergipe, Marcelo Déda (PT), e de seu vice, Jackson Barreto, por abuso de poder econômico. O recurso do MPE é contra a decisão do TRE de Sergipe que manteve o mandato do governador. Os dois foram acusados de publicidade ilegal três meses antes da eleição de 2010. Déda é acusado ainda de usar a residência oficial em campanha. (O Globo)

Máquina pública devorará R$ 203 bi em 2012.

Se os custos com a máquina pública fossem reduzidos pela metade, cada brasileiro que trabalha receberia mais R$ 1.000,00 por ano, em média. Com uma máquina deste tamanho não há PIB que aguente.
A presidente Dilma Rousseff saiu vitoriosa na queda de braço com servidores do Judiciário e do Legislativo que queriam reajustes aprovados no Orçamento da União de 2012. Mas, mesmo sem novos reajustes, os gastos com pessoal e encargos sociais dos três Poderes no ano que vem ultrapassarão a barreira dos R$200 bilhões. O volume chega a R$203,24 bilhões, contra R$199,7 bilhões de 2011. O governo informa que os gastos com pessoal representam 8,9% de toda a despesa prevista para 2012. A gestão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva teve uma explosão de aumentos. O plano de Lula foi de concessão de reajustes por categorias, numa política de valorização de carreiras de Estado.
Descontada a chamada Contribuição Patronal Para Seguridade do Servidor (CPSS) - que a União coloca no regime previdenciário do servidor - o gasto direto em 2012 fica em cerca de R$188 bilhões. A folha de 2011 ainda foi elaborada com o impacto de algumas das parcelas dos aumentos iniciados em 2008. Somente agora, em 2012, a nova presidente elaborou uma proposta orçamentária dentro de uma nova ótica, de dar um freio nos gastos com pessoal. Para 2012, a previsão é de essas despesas representem 4,15% do PIB. O discurso da presidente Dilma tem sido de que é preciso ter cautela com gastos diante da crise internacional. Mas a promessa é retomar discussões com as categorias ao longo de 2012.
Sem nenhum aumento, os gastos com o Poder Judiciário serão de R$23,38 bilhões. A mensagem ainda fixou em R$7,1 bilhões as despesas de pessoal do Poder Legislativo; R$3 bilhões do Ministério Público da União (MPU) e R$169,5 bilhões as despesas do Poder Executivo. O valor inclui vencimentos, encargos sociais e pagamentos de sentenças judiciais. Segundo a Comissão Mista de Orçamento, levando em conta os valores da mensagem presidencial, o Executivo representará 27,42% (quando seu limite é 40,2%); o Judiciário ficará com 3,78% (quando seu limite é 6%); o Legislativo terá 1,16% (quando seu limite é 2,5%) e o Ministério Público da União terá 0,49% (quando seu limite é 0,6%). (O Globo)

UNE recebe R$ 44,6 milhões e não presta contas. Onde está o dinheiro?

Hoje a Folha de São Paulo informa que o governo federal está pagando a última parcela dos R$ 44,6 milhões presenteados por Lula para a reconstrução da sede da UNE, queimada "pela ditadura". Até hoje a entidade estudantil não prestou contas dos valores recebidos. E já recebeu R$ 30 milhões. Só foi mostrado o projeto e Lula lançou a pedra fundamental, há um ano atrás. Como é dinheiro público, é obrigação da entidade estudantil mostrar onde está aplicando os recursos. Ainda existe Ministério Público Federal no Brasil? Ainda existe o dinheiro?

Sai portaria nomeando Humberto Filho

No lugar de Danda Simeão, exonerado do posto de Secretário de Desenvolvimento Rural, assume o veteritário Humberto Oliveira Carvalho Filho.
Humberto Filho foi vereador e presidente da câmara municipal.
Hoje filiado ao PSB do prefeito, passa a ocupar apenas provisoriamente o cargo a fim de dar uma marca do próprio Alexandre à secretaria. Como deverá se afastar em abril para disputar a eleição de outubro, provavelmente deverá desencadear uma série de ações impactantes para registrar sua passagem pelo cargo e reconquistar bases.

Sai portaria exonerando Danda Simeão

O prefeito em exercício de Araripina e 'primo' do governador do estado, Alexandre Arraes (PSB), começa a usar tinta para governar. A Portaria de 338/2011, assinada em 27 de dezembro, exonera do cargo de Secretário de Desenvolvimento Rural o senhor Flávio Ernani Modesto Simeão, mais conhecido como Danda Simaão.
Danda sequer teve tempo de esquentar a cadeira no cargo. Ele substituiu Dr. Dimão, mas durou menos que o necessário para distribuir dez carradas de água.

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Serve para equipe de Alexandre: Saem novas regras para programa Minha casa, Minha Vida

O "Diário Oficial da União" publica nesta terça-feira (27) novos critérios para inclusão de candidatos no programa de construção de casas populares, cuja principal vitrine é o Minha Casa, Minha Vida (MVMV), prioridade da gestão Dilma Rousseff, segundo a Folhaonline.
Entre os itens listados no site da DOU estão como fazer o cadastro, em quais situações é possível ser indicado para ser contemplado e os critérios de seleção do programa federal.
Entre as novas regras, informa a portaria do DOU, deverá ser reservado, no mínimo, 3% das unidades habitacionais para atendimento aos idosos. A portaria é assinada pelo ministro das Cidades, Mário Negromonte.

Lula Sampaio perde recurso no TCE

O TCE negou provimento a um Embargo de Declaração interposto pelo prefeito afastado de Araripina, Luiz Wilson Ulisses Sampaio, contra o teor do Acórdão nº 236/2011 que julgou procedente uma denúncia feita por cinco vereadores de oposição contra a administração municipal.
O prefeito alegou em seu recurso ter havido "omissão" por parte do TCE, que não teria levado em consideração as peças de defesa apresentada por ele. Além disso, argumentou,não houve prejuízo ao erário nas falhas encontradas pelo TCE, que foram apenas de "natureza formal".
O recurso foi encaminhado ao Ministério Público de Contas e no parecer que redigiu o procurador Gustavo Massa afirma que "o embargante não consegue provar a omissão no julgamento,visto que todas as irregularidades apontadas pelo Relatório de Auditoria foram cotejadas com as defesas apresentadas,resultando em um acórdão motivado,finalizando um processo em que se deu (ao interessado) o direito ao contraditório e à ampla defesa".
De acordo ainda com o parecer do procurador,nenhuma das irregularidades foram contestadas,no mérito, pela defesa do prefeito, a saber: eventos pagos com recursos sacados pelo tesoureiro; pagamento de débitos com utilização de terceiros; saques feitos na boca do caixa, etc.
Em razão disso, o conselheiro e relator do processo,Valdecir Pascoal, seguiu o opinativo do MPCO e indeferiu o recurso do prefeito.

Seis indicadores do fracasso do Haddad.

Um levantamento da Veja mostra o quanto a gestão de Fernando Haddad no Ministério da Educação foi catastrófica para a educação brasileira. Clique aqui e conheça.

Um mineirinho que entrega o jogo



Estão chegando as eleições municipais e não será diferente. PSDB e PT estarão novamente unidos, trocando favores em Minas Gerais. Os petistas entregam o estado para os tucanos. Os tucanos garantem a vitória dos petistas nas eleições presidenciais, entregando o país como em 2002, 2006 e 2010. De brinde, negociam Belo Horizonte. É assim que Aécio reina por lá.
Querem a prova? Nas eleições municipais de 2008, o PT foi cabeça de chapa com o apoio do PSDB em 33 municípios. Venceu em 21 cidades. Já o PSDB foi cabeça de chapa em 58 cidades com o apoio dos petistas, vencendo em 30 localidades. No total, PT e PSDB estiveram unidos em 91 municípios de Minas Gerais.

Dois documentos: Um oficial e outro clandestino

Estou emvias de receber um documento oficial que me permitirá tirar conclusões mais detalhadas sobre o que aconteceu em Brasília. Este vem do além.
Mas rola solto pelas entranhas da política um CD com algumas gravações que comprometeriam alguns vereadores. Coisa ainda da época que Lula acreditava ser de 'faz-de-conta' a oposição que enfrentava. Lembram que Lula ACHA que só conta com quatro vereadores na oposição, em caso de CPI? Isto aí.
Aprentemente, tudo mudou de figura quando Raimundo Pimentel rompeu e preparou termos técnicos para virar denúncia de vereador. A partir daí, se havia acordo - que duvido -, deixou de haver, emnpra esteja fresco na memória de muita gente uma afirmação feita pelo deputado na sua entrevista de rompimento.
Fontes deste blog revelam que Lula não quer usar esse material corrosivo agora. Acredita que pode precisar dele mais adiante. Ainda acredita que escapará por cima e que governará mesmo que seja de um presídio local.
E, com base nasse raciocínio, espera 'boas maneiras' da câmara, única instância que poderia votar seu impedimento. Tudo segundo as minhas três fontes.
É fato: Tem preocupação pra todo lado e virada de ano com espumante amargo em mais lugares do que suposmos saber.

O Biônico

A turma mais ligada a Lula Sampaio está tentando colar em Alexandre Arraes o carimbo de "Prefeito Biônico". Tem mais a ver com o velho discurso de Direita x Esquerda. No meio do povão, o que funciona mesmo é nota de 50 caindo pelo buraco do bolso. Mas, que incomoda, isto incomoda. Basicamente nos cultos meios sociais daqui e da capital.
Mas sai na urina.

França tem maior taxa de desemprego em 12 anos

O Globo
O desemprego na França atingiu no mês passado seu maior nível desde novembro de 1999. Segundo dados do Ministério do Trabalho, o número de pessoas sem trabalho registrou alta de 1,1%, alcançando 2,8 milhões de pessoas.
Em relação ao mesmo mês do ano passado, o aumento foi de 5,2%. Quando são incluídas as pessoas subempregadas, o número total é de 4,2 milhões.
No início deste mês, o Insee (o IBGE francês) informara que o índice de desemprego havia passado de 9,1% a 9,3% no terceiro trimestre. O Instituto projeta que esse índice atinja 9,6% no fim de junho de 2012.
A alta do desemprego foi maior na faixa dos jovens até 25 anos e, depois, na das pessoas com mais de 50 anos. O número de jovens desempregados aumentou em 2,2% frente a outubro, em comparação a uma alta de 0,7% para pessoas entre 25 e 49 anos.
Na faixa acima de 50 anos, o número de desempregados teve alta de 1,5% frente a outubro, com um salto de 15,4% em relação a novembro de 2010. Já o número de pessoas sem trabalho há mais de um ano avançou 1,1% no mês.

Cutucando o Tsunami com vara curta: Governo anuncia a injeção de apenas R$ 900 milhões no BNDES e na Caixa

O Globo
O governo anunciou, na segunda-feira, a injeção de R$ 900 milhões em dois dos principais bancos públicos do país, para aumentar a capacidade de as instituições emprestarem a empresas e consumidores em meio à desaceleração da economia.
Um decreto autorizou o aumento do capital do BNDES e da Caixa Econômica Federal, utilizando ações da Petrobras que pertencem à União, mas excedem o necessário para o controle estatal da petrolífera.
Os números, porém, foram diferentes daqueles antecipados na semana passada pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega. Segundo sua assessoria, ele se confundiu.
A capitalização do BNDES não será de R$ 500 milhões, mas de R$ 400 milhões. Esse aumento de capital será feito com a transferência de até 16,1 milhões de ações ordinárias (com direito a voto) da Petrobras.
As capitalizações fazem parte da estratégia do governo de engordar os bancos públicos, que deverão puxar o crescimento do crédito no ano que vem e tentar blindar o setor produtivo dos efeitos da crise mundial.
Para o economista-chefe do Instituto de Estudos para o Desenvolvimento da Indústria (Iedi), Júlio Gomes de Almeida, o governo está certo em reforçar o caixa das instituições públicas. Mas isso não se refletirá em um aumento de crédito para a indústria.
Leia mais em Governo anuncia a injeção de R$ 900 milhões no BNDES e na Caixa

Gordinhas pagarão mais caro: Anvisa inicia campanha sobre proibição dos inibidores de apetite

O Globo
Nesta terça-feira, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) iniciará uma campanha para esclarecer a população sobre a retirada do mercado dos anfetamínicos, usados como inibidores de apetite.
Desde o último dia 9, medicamentos à base de femproporex, mazindol e anfepramona não podem mais ser comercializados no país. A ação também frisará que ter hábitos saudáveis como fazer exercícios e ter alimentação balanceada é a melhor alternativa para quem quer perder peso.
Na primeira fase, a campanha será veiculada em 43 rádios de nove capitais onde está concentrada, segundo o órgão, a maior parcela de consumidores potenciais de emagrecedores.
São elas Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília, Fortaleza, Belo Horizonte, Curitiba, Recife, Porto Alegre e Salvador. A segunda etapa começa em fevereiro, com a divulgação do informativo pelas emissoras de TV, em rede nacional.
Leia mais em Anvisa inicia campanha sobre proibição dos inibidores de apetite

Boa notícia: Planos de saúde terão que divulgar hospitais e médicos credenciados

O Globo
As operadoras de planos de saúde serão obrigadas a divulgar na internet a lista de prestadores credenciados, como hospitais e médicos. A norma definida pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) foi publicada nesta segunda-feira no Diário Oficial da União.
Para as operadoras com 100 mil clientes ou mais, a obrigatoriedade vale a partir de junho de 2012. As empresas com número de usuários inferior a 100 mil têm até dezembro do próximo ano para se adequar.
Os planos de saúde deverão informar o nome do estabelecimento e profissional credenciados, serviços contratados, endereço e telefones de contatos. As operadoras com mais de 100 mil clientes devem, inclusive, apresentar a localização geográfica dos prestadores por meio de mapas e imagens.
O uso de mapas é obrigatório também para os planos com 20 mil a 100 mil usuários. A exigência não vale para as operadoras com até 20 mil clientes.
A resolução proíbe que as informações na internet sejam restritas apenas aos clientes do plano, ou seja, deverão estar disponíveis para qualquer cidadão. Os dados devem ser atualizados em tempo real.
Leia mais em Planos de saúde terão que divulgar hospitais e médicos credenciados

Lula Sampaio e o substabelecido que melou o 'jogo'

Lula Sampaio estava certo que voltaria. Aparentemente, fez tudo 'certinho' em Brasília. Tanto no campo político, amparado por Humberto Costa e Armando Monteiro, quando naquelas outras partes que a gente nunca sabe. Aparentemente, tudo certinho, uma vez que tudo correu rápido, tudo se encaminhava para o abraço. Até que a macaca deu sinal re revolta. De repente, mas de repente mesmo, começou a aparecer 'substalecimento' em vez de decisões. Substabelecer, você sabe, é delegar a um advogado o direito de atuar nos autos em sua defesa.
Dizem as minhas fontes que Lula já havia confiado a uma raposa a sua sorte em Pernambuco. Não vou dizer o nome da raposa porque biliscar esse povo é o mesmo que mamar em onça.
Depois de sanada a situação, Lula achou de 'substabelecer' um cara errado no planalto central, ou um cara de 'outra turma', como dizem nos 'Tribunais'. Um cara que é visto como lobista e não como advogado. Em suma, o filho de um 'expoente' da 'outra turma'.
Resultado: A macaca se revoltou; jogou a banana fora da jaula, na cara do visitante.
E o 'vinho' virou vinagre. E os fogos viraram 'bufas'. Até os fogos que aprontaram para atirar contra a 'sede' do blog foram vendidos a preço de traque. E olha que este blog foi completamente imparcial na cobertura do episódio, jamais merecendo traques ou chuvinhas em represália.
A pergunta que se faz é: Lula já sabe quem, finalmente, deu sugestões para fazer substalececimentos?
Isto sim é um serpentário. O resto é graveto que esconde lacraias sem rabo.

Alexandre já tem com quem se preocupar: Os quase satisfeitos.

O quase satisfeito de hoje é um insatisfeito amanhã. Não darei nome aos bois, mas já tenho duas folhas de papel com anotações de casos inequívocos de gente que está insatisfeita hoje, mas entra na caderneta dos quase satisfeitos com o prefeito Alexandre Arraes.
É um perigo. É melhor que seja adversário. Tem a ver com espaço esperado e espaço oferecido. Tem a ver também com erternas insatisfações de quem gravita o poder e nunca o assume de fato, com poder para decidir.
O prefeito, é verdade, fez esforços para contemplar a muitos. Pediu indicações; pediu nomes. Alguns, por se acharem maiores que as ofertas, recusaram elegantemente, 'esquecendo' de encaminhar as listas. Outro fato que explica negativas é a negociação que vem mais adiante. Empregado é empregado; aliado é aliado e noiva é noiva, não é mulher conquistada. Muita gente está preferindo ser noiva agora. Alexandre estará à prova de hoje em diante. Precisa saber negociar, precisa ser justo, não pode parecer ingrato, não pode parecer perdulário, não pode parecer sovina. Precisa conversar com muitos e com muitas, 'namorando' individualmente e também coletivamente. E, de forma alguma, poderá sair de uma casa levando 'marca de batom' para outra. Isso gera ciúme e brigas sem fim.
Tem muita gente que duvisa que ele tenha esse talento todo. Alexandre poderá mostrar que aprendeu rápido o que nunca imaginou fazer.
Pior: Terá que escolher bem aqueles que vai deixar no sereno; e também os adversários. Ele consegue?

Dinheiro vale muito

Quem tem dinheiro e está acostumado a ganhar com as crises, parece muito mais preparado do que nunca para ganhar nesta. Os sinais de desaceleração mais lembram freio abrupto de locomotiva.
Sem citar exemplos de Araripina, vemos alguns prédios que dão retorno rápido, se usados para comércio, amarelando as placas de vende-se. O comércio que vive de vender supérfluos está sentindo o baque. Só artigos de primeira necessidade estão girando com regularidade.
Os índices oficiais ainda não mostraram com precisão a extensão da 'marola'. Talvez queiram amenizar em virtude da eleição 2012.

Tem gente estocando dinheiro para comprar na 'liquidação' lá por meados de outubro, quando a euforia da eleição passar e os 'enforcandos' começarem a oferecer a qualquer preço.
Terrenos, casas, carros. Quem viver verá a migração que o 'capital' fará de bolso. Afinal de contas, é sempre assim que acontece em crises agudas mundo à fora. E esta, convenhamos, se mostra a pior de todas, pois nem os tigres asiáticos estão com vigor para manter as aparências. América em frangalhos, Europa em depressão, Asia com pé no freio.
Quem está lendo e sabe do que falo, tendo como aguardar estocando, faz por bem. A menos que queira também subir à forca.
Acabo de chegar das páginas de vários analistas de economia. Conversei com gente que vive de bolsas. Não existe divergência. As discordâncias não passam de 0,5%.
Chamem Lula para chamar isso de marolinha. Ele ajuda com seu otimismo, desde que você seja um vendedor de bens de consumo e não um consumidor imprudente.
Não se preocupe com essa postagem. Meu público é tipo você. Não afetará em nada suas vendas o que eu disse.

Desaquecimento sentido

As vendas em shoppings centers cresceram apenas 5,5%. Com inflação de 6,5%, a queda é de 1%. No comércio em geral, estima-se um crescimento de 2,5%, o que indica uma queda de 4%. Tudo em relação a 2010. A receita petista de 2008 e 2009 não funcionou, com mais crédito e mais subsídios. O melhor termômetro para verificar a extensão e o tamanho de uma crise é o popular balcão. O brasileiro comprou menos. O brasileiro está com medo de perder o emprego. O brasileiro está endividado. Não dá para entender o que Dilma Rousseff está fazendo de barriga pra cima numa praia da Bahia. Deveria estar montando um gabinete de crise. Trabalhando 24 horas por dia. Nós a pagamos para isso. Não queremos, como disse Guido Mantega, ministro da Fazenda, esperar 20 anos para ter um padrão europeu de vida. Nós temos PIB, que é o resultado do suor de cada um de nós, para alcançar o primeiromundismo antes disso. Mas não será com uma presidente em férias que vamos conseguir. Já para o trabalho, Dilma Rousseff!

Tirem por aí. Melhores 2010 da Veja: nenhum deputado petista, nenhum senador tucano.

A Veja elaborou um ranking para classificar deputados federais e senadores com base no seu ativismo legislativo em favor de um Brasil mais moderno e competitivo. O trabalho foi realizado em conjunto com o Instituto de Estudos Sociais e Políticos da UERJ (IESP-UERJ). Entre os 30 deputados federais, nenhum petista e 15 tucanos. O melhor classificado, com nota 10, foi Eduardo Barbosa, do PSDB de Minas Gerais. Entre os 15 senadores, nenhum tucano e 4 petistas. O melhor colocado foi Francisco Dornelles, do PP do Rio, com média 7,3.Dornelles, com 76 anos, é tio do jovem e moderno senador Aécio Neves (PSDB-MG), que não apareceu no Senado e, obviamente, não fez parte do ranking.

Quem não figura numa lista de 15 melhores num senadro 'amarrado' que a Veja publica tem algum respaldo para pleitear candidatura presidencial? Lembram que a gente postou várias vezes aqui que o netinho de Tancredo é só netinho mesmo? Tá aí a prova. Até agora, nenhum discurso forte, nenhuma marca, sequer como oposição se mostra.

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Eduardo arrecada: Alterada as regra para o pagamento do ICMS frete

A partir de 1º de janeiro, a cobrança do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) para o transporte interestadual de mercadorias por transportadoras descredenciadas na Secretaria da Fazenda passará por mudanças.
De acordo com a Portaria nº 197, assinada pelo secretário Paulo Câmara e publicada no Diário Oficial do Estado do dia 17/12, o tributo deverá ser pago antes de iniciar a operação por meio do Documento de Arrecadação Estadual (DAE). A empresa estará passível a multa caso não cumpra esta obrigação.
A medida, segundo a assessoria de comunicação da Sefaz, tem como objetivo diminuir o acúmulo de trabalho nos postos fiscais e aumentar a segurança nesses locais. Ela rege que o DAE, obrigatoriamente quitado, deve acompanhar a mercadoria.
No campo “observações” deverão ser especificadas o número das notas fiscais que corresponde aos produtos. Se o tributo não for recolhido antes de o transporte ser iniciado, a multa relativa ao descumprimento da regra é de R$ 2.706,11, conforme previsto no inciso XVI, do Art. 10, da Lei nº 11.514/1997.
“Até o dia 31 de dezembro, as empresas transportadoras descredenciadas continuam pagando o ICMS correspondente à operação no primeiro posto fiscal por onde passar dentro de Pernambuco”, explica Luiz Alberto Macedo, gerente do segmento de Transporte da Secretaria da Fazenda.

Vespeiro penal

Renata Lo Prete, Folha de S. Paulo

Presidida pelo ministro Gilson Dipp, do STJ, a comissão que apresentará ao Senado uma proposta de reforma do Código Penal vai sugerir, entre outras mudanças, abertura na legislação sobre o aborto, para ampliar o leque de situações em que a interrupção da gravidez é permitida. Deve propor, ainda, descriminalizar a ortoeutanásia, na qual o médico deixa de realizar procedimentos penosos em doentes sem chance de cura.
O grupo também quer regular questões para as quais não existe lei específica, como crimes cibernéticos, tráfico de pessoas e terrorismo. "Não teremos nenhum tabu. Vamos enfrentar todos os temas", afirma Dipp.

O que é isso, companheiros? (A traição de Minas e o troco que pode vir)

Em meio à eleição do ano passado, quando o sigilo fiscal de Verônica Serra foi quebrado por suposta encomenda do jornalista Amaury Ribeiro Jr., o problema a separar José Serra de Aécio Neves deixou de ser político e passou a ser pessoal.
Serra concluiu de uma vez por todas que Amaury estava de fato a serviço de Aécio.
Em seu livro “A Privataria Tucana”, Amaury confessa que espionou o esquema de espionagem de Serra a pedido do jornal Estado de Minas, onde trabalhava. Por sua vez, o jornal atendia a um pedido de Aécio, então governador do Estado.
Serra acalenta o sonho de ser candidato a presidente pela terceira vez. Aposta no fracasso do governo de Dilma.
Se não der, porém, tudo fará para que Aécio, uma vez candidato do PSDB a presidente, não se eleja de jeito nenhum.
É o troco.
O PT agradece.

A Fifa exige tudo (Editorial)

O Estado de S.Paulo

É difícil saber o que é mais absurdo e insano: a petulância dos donos do futebol mundial ou a ausência de senso crítico - para ficarmos com a hipótese benevolente - de quem se curva às exigências da Fédération Internationale de Football Association (Fifa).
Pois o deputado Vicente Cândido (PT-SP), relator da Comissão Especial da Câmara que discute a Lei Geral das Copas, incluiu no projeto uma cláusula pela qual a União terá que ressarcir, mesmo quando não tiver nenhuma responsabilidade pelo ocorrido, todo e qualquer prejuízo que a Fifa venha a ter com a realização no Brasil da Copa das Confederações, em 2013, e da Copa do Mundo, em 2014.
A atitude do relator petista é tão ostensivamente despropositada que logrou a proeza de unir em protestos, na última terça-feira, deputados tanto da oposição quanto da base de apoio do governo.
Cópias do relatório foram distribuídas aos membros da comissão pela manhã, poucas horas antes do início da sessão. Muitos deputados tiveram uma imediata reação de repúdio à novidade.
Vários deles, manifestando indignação, retiraram suas assinaturas da lista de presença e impediram a realização da sessão, provocando o adiamento da votação da matéria para, na melhor das hipóteses, fevereiro próximo, depois do recesso parlamentar.
A tramitação da Lei Geral das Copas na Comissão Especial tem sido atribulada desde o início. O relator já havia provocado reações de protesto ao incorporar ao projeto as exigências da Fifa que obrigam a revogação de dispositivos dos Estatutos do Torcedor e do Idoso.
Tudo porque, para agradar a um dos patrocinadores das copas, os mandachuvas do futebol querem que seja permitido o consumo de bebidas alcoólicas durante as partidas e, para que sua receita permaneça intocada, não admitem a cobrança de meia-entrada de estudantes e idosos.
Atendendo não se sabe exatamente a qual motivação, o relator extrapolou a finalidade específica do projeto ao incluir cláusula que revoga definitivamente, e não apenas durante as partidas das copas, o dispositivo do Estatuto do Torcedor que proíbe o consumo de álcool durante os jogos, em todo o território nacional.
Leia a íntegra em A Fifa exige tudo

E os juízes?

A Folha Poder abre uma manchete para uma matéria em que afirma que um conselheiro do CNJ é a favor da limitar contra a instituição, emitida momentos antes do recesso por um ministro do STF. Aí você vai ler a matéria e este conselheiro também vice-presidente da AJUFE, a associação dos togados que entrou com ação contra o CNJ, junto a PGR. Nesta sopa de letrinhas o que fica escancarado é que o Judiciário virou uma grande confraria, onde os participantes praticam a auto-ajuda e se empanturram às custas dos cofres públicos.

RETROSPECTIVA: Comemorando 100 Mil Acessos e a consolidação no meio jovem. E não respondendo aos subservientes (que sumiram)




Nem sei quem você é. Mas sei que a 'torcida jovem' joga com o Meu Araripe. Basta ver que estamos perto de atingir 100 mil visitas em poucas semanas úteis de vida. Você é passado. Seu estilo cuidou de enterrar seu futuro nesse campo que exige neurônios velozes . Não leve a mal, mas nem começou o nosso carnaval. Não faça leitura direta e equivocada da música. Entenda as figuras de linguagem. Pode ser prosopopeia mesmo

Postado em 11/08/2010, quando o blog estourava em 'audiência' em virtude da campanha presidencial, e por isso já incomodava muito por aqui a conservadores de todas as cores. Estes, por sua vez, usavam 'dedos e neurônios' de aluguel na tentativa de estabelecer um confronto. Não lougraram êxito.

O secretariado de Alexandre e sua tentativa de se firmar como candidato

Alexandre Arraes está tentando esticar o cobertor da prefeitura a fim de consolidar sua candidatura. E o estica e puxa está se dando na formação do secretariado, com o qual ele pretende colocar sob seu 'teto' e sobre o seu palanque as principais forças políticas do município. Devemos considerar uma particularidade nesta eleição: as forças conhecidas 'morreram'. Tanto a que era governo (e Alexandre fazia parte), representado por Lula Sampaio, que sangra politicamente sob sol e chuva, quanto aquelas que faziam oposição a Lula, que tinham como polos aglutinadores Valmir Filho e Bringel. Estes sucumbiram ante a ascenção meteórica e 'biônica' de Alexandre. Estão no seu governo e, portanto, não podem fazer papel dupla-face, tendo, a partir de agora, que defender o novo governo e a ele se incorporar. Isto, evidentemente, os tira do páreo.

MAS ARARIPINA SEMPRE POLARIZOU
Resta, a partir de agora, esperar o carnaval passar para saber o que aparecerá no horizonte de outubro próximo. Se nenhuma força dita tradicional se insurgir (leia-se peitar o governador e a prefeitura e arriscar negociações de vultosas cifras em impostos), está mais do que claro que Alexandre, o 'novo', enfrentará outra novidade de verdade.
Em tese, todos os líderes tradicionais estão no seu 'bisaco', ocupando espaços nogoverno.
Se é verdade o que dizem as pesquisas - que Araripina cansou dos que foram - está aberta a temporada de 'nascimento' de novas lideranças.
Fiz varredura. Insisti na captura. Não encontrei ninguém com partido que incorpore este personagem entre aqueles que o povo convencinou chamar de forte e que os 'bares' ungem.
Não vou ser específico nessa questão. Não serei 'espalha-brasa' em final de ano (embora verdadeiro).
Mas, o fato é: Se Lula já era e se não tem herdeiro político; se todos estão no guarda-chuva do novo prefeito, só resta o PMDB para se contrapor.
Resta o PMDB como organismo político e resta uma massa que beira os 55% da população que não querem que a coisa continue como está, a menos que melhore 1.000%.

Isto é bom. Isto indica que, pela primeira vez, Araripina vai discutir política com foco no seu futuro e não apenas no orçamento de campanha. Vou mandar mensagem para Ronaldo Lacerda a fim de saber se o PMDB vai peitar o statu quo. Depois dou essa resposta.

O SECRETARIADO DE ALEXANDRE
Além de Valmir Lacerda no comando da saúde, já estão trabalhando como secretários: Cibele Arraes (sobrinha de Valdeir Batista e cunhada de Alexandre) na Educação; Aninha Capitão, ligada a Bringel na Ação Social; Mário da Agrovet, também ligado a Bringel na Infraestrura;
Lídio Falcão e a esposa Rosa Suleyman, ele na área política e ela na assessoria jurídica; Fala-se no retorno de Roberto Pacheco e Marineire Pereira, da cota de Bringel, aos setores contábil e financeiro.

Ontem à noite, circulavam notícias dando conta de que o veterinário Humberto Filho assumiria a Secretaria de Desenvolvimento Rural; Valéria Landim ou Valéria Arraes (havia dúvida) assumia uma pasta na área social; e Fátima Barbosa seria empossada na Secretaria de Cultura. Todos da cota pessoal do novo prefeito.
O Meu Araripe não conversou com nenhum dos citados diretamente, mas há fortes elementos que sustentam a boataria.

Crédito imobiliário continuará farto em 2012, e preços seguirão altos

O crédito imobiliário deve continuar tão farto em 2012 quanto foi no decorrer deste ano. O preço dos imóveis, no entanto, ainda tende a demorar um pouco para cair.
Mas novas altas não devem ocorrer. Por isso, dizem especialistas, o consumidor terá facilidade em realizar o sonho da casa própria por meio do crédito. Mas adquirir imóveis como investimento, alertam, pode não ser um bom negócio.
Dados do Sindicato da Indústria da Construção Civil de São Paulo (Sinduscon-SP) projetam o aumento na concessão do crédito habitacional. Segundo o sindicato, 2011 deve fechar com volume de R$ 117 bilhões em financiamentos desse tipo.
Para 2012, a projeção é de R$ 152,1 bilhões em crédito habitacional. A estimativa de crescimento para 2011 representa elevação de 30% em relação a 2010, quando o crédito imobiliário atingiu um montante em torno de R$ 90 bilhões.
Leia mais em Crédito imobiliário vai continuar farto em 2012, mas preços devem seguir altos

Após 1 ano, presidente Dilma Rousseff retoma a reforma agrária

O Globo
Sob pressão dos movimentos sociais, a presidente Dilma Rousseff assinou somente agora, após um ano de governo, seu primeiro lote de desapropriações de terras para reforma agrária.
Os decretos serão publicados nesta segunda-feira no Diário Oficial. A União escolheu 60 fazendas, em 13 estados, que devem atender 2.739 famílias.
Porém, Dilma está longe de alcançar a meta oficial de assentar 40 mil famílias no ano. Com isso, o ritmo de invasões de propriedades e de ameaças de invasão continua igual ao do governo Lula.
Antes de criar novos assentamentos, o governo precisou iniciar uma campanha para conter a venda ilegal de lotes pelos beneficiários da reforma agrária.
Das cerca de 790 mil famílias assentadas entre janeiro de 2001 e julho de 2011, 103 mil (13%) foram excluídas do programa. A grande maioria, 78%, abandonou o lote ou vendeu as terras.
Leia mais em Após 1 ano, presidente Dilma Rousseff retoma a reforma agrária

PIB do Brasil ultrapassou o do Reino Unido

Jornais britânicos divulgaram também que economia nacional é a 6ª maior do mundo

O Globo
O Brasil conquistou o posto de sexta maior economia do mundo, ultrapassando o Reino Unido, de acordo com pesquisa publicada pelos principais jornais britânicos nesta segunda-feira. É a primeira vez que o país fica atrás de uma nação sul-americana, de acordo com informações divulgadas pelo “Daily Mail”.
Leia mais em PIB do Brasil ultrapassou o do Reino Unido

Jobim sai em defesa do CNJ.

Em artigo ainda inédito, o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal Nelson Jobim classifica como um retrocesso a tese que esvazia os poderes de investigação do Conselho Nacional de Justiça. No texto, que deve ser publicado na próxima edição da revista "Interesse Nacional", Jobim diz que em nenhum Poder a necessidade de controle "é tão pronunciada quanto no Judiciário". Sem citá-la diretamente, Jobim debate a decisão do ministro do STF Marco Aurélio Mello, que, na segunda-feira passada, avaliou que o CNJ não pode tomar a iniciativa de investigar juízes antes das corregedorias locais.


A decisão de Marco Aurélio, de caráter provisório, poderá ser revista no ano que vem, quando os ministros do STF se reunirão para discutir a ação da Associação dos Magistrados Brasileiros. Para a AMB, o CNJ, que investigava a folha de pagamento de juízes nos Estados, atuava de maneira inconstitucional e em desrespeito à independência do Judiciário. Jobim, no artigo, diz que "em nenhum momento as associações de magistrados aceitaram" um órgão como o conselho, criado para fazer o controle do Judiciário.


Primeiro presidente do CNJ, Jobim diz que a tese da subsidiariedade -pela qual o órgão deve se limitar a julgar recursos de investigações sobre juízes iniciadas nos tribunais- é regressista e leva o Judiciário ao isolamento. Se prevalecer essa tese, "o CNJ passará a ser órgão dependente de ações prévias -de duvidosa ocorrência e transparência- dos tribunais", afirma o ex-ministro. Jobim também diz que os argumentos contra o CNJ repetem um debate corporativo recorrente no Brasil. "As elites dos Estados federados debatem-se para impedir que seus pretendidos espaços sejam objeto de exame por órgão com visibilidade nacional", escreve.(Da Folha de São Paulo)

CGU: rombo deixado por ministros demitidos é de R$ 1,1 bilhão.

Além de derrubar cinco ministros este ano, as investigações de desvio de recursos públicos em órgãos federais identificaram ao menos 88 servidores públicos, de carreira ou não, suspeitos de envolvimento em ações escusas que acumulam dano potencial de R$1,1 bilhão. Esse valor inclui recursos pagos e também dinheiro cuja liberação chegou a ser barrada antes do pagamento. A recuperação do que saiu irregularmente dos cofres públicos ainda dependerá de um longo e penoso processo, até que parte desse dinheiro retorne ao Erário.


Os desvios foram constatados em investigações da Controladoria Geral da União (CGU) e dos cinco ministérios cujos titulares foram exonerados - Transportes, Agricultura, Turismo, Esporte e Trabalho. Outros dois ministros - da Casa Civil e da Defesa - caíram este ano, mas não por irregularidades neste governo. Antonio Palocci (Casa Civil) saiu por suspeitas de tráfico de influência antes de virar ministro, e Nelson Jobim (Defesa), após fazer críticas ao governo. A contabilidade exclui investigações ainda não encerradas pela Polícia Federal, que apura se houve ou não pagamento de propina a servidores, apontados como facilitadores dos esquemas de corrupção em Brasília e nos braços estaduais dos órgãos federais.(De O Globo)

Jornal faz editorial sobre "caixa dois" e "esquece" de citar confissão de Lula.

Hoje o jornal O Globo publica um editorial, que é a opinião da empresa jornalística e expressa a sua linha editorial, contra o financiamento público de campanha. Com posição contrária, o jornal cita diversos casos de caixa dois, no exterior e no Brasil.


Há exemplos célebres. De Jacques Chirac, ex-presidente francês, denunciado por corrupção e condenado há poucos dias, ao chanceler alemão Helmut Kohl, obrigado a encerrar a carreira política por ter recebido recursos "não contabilizados", apesar de ostentar biografia de estadista por ser o responsável pela histórica reunificação alemã. Na política americana, a lista é grande. Nela inclui-se Spiro Agnew, o único vice-presidente da história americana - de Nixon - obrigado a renunciar por receber dinheiro "por fora".


Faltou citar Lula que, em pleno Fantástico, reconheceu que o PT fez caixa dois para financiar a campanha da sua eleição e, posteriormente, desviou recursos públicos para a compra de apoios no Congresso, no pior crime de corrupção política deste país, o Mensalão. Tomara que seja apenas um lapso do editorialista.

Pensando em 2014, PT abre mão da cabeça de chapa em uma a cada três capitais e grandes cidades.

Para manter o casamento com o maior partido de sua base aliada, o PT estuda ceder ao PMDB nas eleições de 2012 até 13 cabeças de chapa em municípios considerados estratégicos. Com foco na reeleição da presidente Dilma Rousseff, o comando nacional petista pressiona dirigentes locais a desistir de lançar candidatos próprios para apoiar nomes indicados por legendas amigas. Um levantamento interno do PT, a que o Estado teve acesso, mostra que o partido cogita abrir espaço para seus aliados em até 40 das 118 capitais e cidades com mais de 150 mil eleitores - apontadas como prioridades da próxima disputa e batizadas de "joias da coroa"pela direção nacional da sigla.

Caso todas as negociações se confirmem, o PT abrirá mão de disputar uma de cada três prefeituras consideradas importantes. Em 2004, na primeira eleição municipal do governo Luiz Inácio Lula da Silva, a sigla cedeu a cabeça de chapa em 18 das 95 cidades estratégicas - média inferior a uma a cada cinco. O PMDB seria o maior beneficiário da estratégia petista para 2012, podendo receber apoio em até 13 desses municípios. Em 2004, antes da adesão em massa do partido ao governo Lula, o PT apoiou apenas um peemedebista nas maiores cidades do Brasil.
..........................................................................
Seja para fortalecer a base aliada da presidente Dilma Rousseff ou para garantir alianças nas eleições estaduais, a direção petista admite abrir mão de cabeças de chapa em até 12 das 26 capitais. Além de Rio, Curitiba, Manaus e Vitória, há negociações em Belo Horizonte, João Pessoa, Natal, Maceió, Teresina, Palmas, Cuiabá e Florianópolis. (Do Estadão)

Cresce a minha responsabilidade

Ontem, um médico conceituado de Araripina foi visto e ouvido quando falava (bem) do Meu Araripe. Está tentando desenvolver uma fórmula capaz de 'condecorar' o autor do Blog. Ouvi e fingi não ser comigo. Sou anônimo e pretendo assim continuar. Daí, ficar descartada qualquer hipótese de chegar ao meu pescoço qualquer medalha. Aliás, nada mais eficiente para silenciar um homem do que lhe entregar uma medalha de honra ao mérito. Toda medalha pesa. Neste ambiente de interesses que se atritam, mais ainda. Mas, pelo valor dos argumentos, cresceu em mim obrigação: a de nunca deixar esta página sem atualização.
Depois, logo na manhã seguinte (hoje) ouvi, no Banco do Brasil, um conceituado comerciante e maçom dizer algo na mesma linha. Estes vêm se somar aos intermináveis comentários que ouço, que podemos considerar variações sobre o mesmo tema.
Pensei comigo: E agora, como descansar, se quando largo as atividades que me sustentam tenho que cuidar desta que é ainda mais complexa, por envolver sentimentos?
Não quero descansar! Respondi de pronto a mim mesmo. Pois lugar de descansar é no cemitério, e de lá eu quero distância.
Bom dia e boa semana.

As CPUs da prefeitura e seus mistérios

A Polícia Federal, o Ministério Público e o TCE estão debruçados sobre CPUs da prefeitura de Araripina. O índice de achados faz lembrar aquele velho ditado: Cada enxadada, uma minhoca.
Quem fica a curiar pelo buraco da fechadura não esconde: "A minhoca é cabeluda!".
Eis a questão: Nem sempre os papéis estão em sintonia com a memória dos computadores.

domingo, 25 de dezembro de 2011

O perigo mora ao lado.

A lei contra o terrorismo implantada por Cristina Kirchner aterroriza a imprensa livre do país. A lei impõe penas pesadas a quem praticar qualquer delito "com a finalidade de aterrorizar a população" ou de "obrigar as autoriades a realizar um ato ou abster-se de fazê-lo".É algo tão amplo que se aplica a tudo, ao bel prazer de uma Justiça aparelhada e de uma governante louca. Atos tão comuns como os ocorridos no Brasil, onde a imprensa foi decisiva para a queda de seis ministros por corrupção, poderiam ser considerados terrorismo, afinal de contas a cobertura jornalística pressionou o governo a tomar uma decisão. E os jornalistas poderiam ser condenados por cumprirem o seu papel de denunciar e exigir providências do governo. O governo Kirchner, a qualquer momento, pode lançar mão da lei contra o terrorismo para condenar jornalistas ou adversários políticos. Lá, assim como aqui, o governo tem ampla maioria para aprovar o que bem entender. No Brasil também tem. Aqui não faltam os quadrilheiros do Zé Dirceu querendo implantar o controle social da mídia. No fundo, como na Argentina, eles querem acabar com a liberdade de imprensa e impor um regime de terror contra quem os critique e os denuncie. O perigo mora ao lado. É nosso vizinho. Todo o cuidado é pouco.

A agonia de um partido que já foi o maior da América do Sul.

Na última semana, o vice-líder do DEM na Câmara, o deputado gaúcho Onix Lorenzoni, assinou a CPI do Protógenes. Ele é o único federal democrata nao estado. O presidente do partido, senador José Agripino Maia (RN), entregou o tempo de TV de São Paulo para Aécio Neves vender ao PMDB, para que Chalita seja o cabeça de chapa e o PSDB entre como vice, reconhecendo que o partido não tem quadros para enfrentar uma eleição majoritária na maior cidade do país. Em resposta, no mesmo dia, Aécio Neves propôs publicamente uma aliança com o PSB, justamente o partido que dizimou o DEM no Nordeste.Ao DEM só resta o tempo de TV e o fundo partidário. Eles acabam e levam junto o partido em 2014.


Nos últimos dois anos o DEM perdeu suas duas maiores estrelas: José Roberto Arruda caiu do governo do Distrito Federal acusado de corrupção e o prefeito Gilberto Kassab abandonou a sigla para criar o próprio partido. Ao sair, o prefeito arrastou consigo um de cada cinco deputados federais da oposição e promoveu baixas consideráveis nas bancadas de vereadores e prefeitos do DEM. Mesmo desidratada, a legenda ainda tem direito a uma fatia expressiva do tempo reservado para a propaganda dos partidos na TV e acha que pode se recuperar nas próximas duas eleições.


No ano que vem, mira as capitais e os municípios com mais de 200 mil habitantes para remontar a base. Acredita ter candidatos competitivos em cidades como Aracaju, Fortaleza e Campo Grande e tenta viabilizar aliança para lançar o deputado ACM Neto em Salvador. De resto, trabalhará para fazer coligações. Em São Paulo, por exemplo, mantém conversas com o PMDB e o PSDB e espera, numa conta otimista, chegar a cinco vereadores -tinha sete, mas perdeu quatro para o PSD de Kassab.


Em 2014, o partido pretende relançar líderes históricos para a Câmara. O ex-vice-presidente Marco Maciel (PE) e o ex-senador Heráclito Fortes (PI), por exemplo, concorreriam a deputado federal. Com a votação deles, o DEM espera puxar mais deputados e ampliar a bancada. "Ficaram no DEM os que têm compromisso. E as próximas eleições nos dirão se isso ainda rende votos no Brasil", provoca o presidente da sigla, senador José Agripino Maia (RN).(Da Folha de São Paulo)

Liderado por medíocres, afundado em traições, PSDB massacra seu maior nome.

Para José Serra, a campanha presidencial de 2014 começou na noite de 31 de outubro de 2010, quando, no discurso em que admitiu sua derrota para a presidente Dilma Rousseff, despediu-se dizendo que voltaria em breve. "A luta continua", previu. Talvez não imaginasse que ela se iniciaria imediatamente e se daria sobretudo no front interno de seu partido, o PSDB. Hoje, ele resiste à pressão tucana para se candidatar a prefeito de São Paulo no ano que vem, algo que vê como um golpe contra suas ambições presidenciais. Ele calcula que, se for eleito prefeito, terá dificuldade em deixar o cargo um ano depois, como fez em 2006. Se perder, será o fim de sua carreira, ponderam aliados.


Com 43,6 milhões de votos no segundo turno de 2010, Serra viu nesse capital o ponto de largada para pleitear nova chance em 2014. Mas foi pego de surpresa pela rapidez com que seu espaço no PSDB se estreitou neste ano. De cara, Geraldo Alckmin, seu sucessor no governo de São Paulo, promoveu um desmonte de áreas estratégicas de sua gestão e ocupou espaços na máquina partidária local, de modo a escanteá-lo. Alckmin recusou pedidos diretos de Serra para manter secretários como Paulo Renato (Educação), morto em junho, e Mauro Ricardo (Fazenda). O governador alojou pessoas de sua confiança nos diretórios do PSDB e forçou vereadores que eram seus desafetos a deixar o partido.


Após esse primeiro embate, Serra enfrentou o momento mais agudo de crise partidária em maio, quando o presidente do PSDB, Sérgio Guerra (PE), e o senador Aécio Neves, seu oponente na disputa pela candidatura presidencial em 2014, se aliaram para dominar a cúpula do partido. Diante da evidência de que aliados de Aécio seriam colocados nos principais postos da Executiva, Serra pleiteou a presidência do Instituto Teotônio Vilela, mas foi vetado por Aécio e Guerra, que deram a vaga a Tasso Jereissati. A Serra coube a presidência do novo Conselho Político do partido, instância de caráter não deliberativo que fez apenas três reuniões em 2011.


Isolado, o ex-governador lançou uma estratégia para ter canais próprios para manifestar suas ideias e se comunicar com os filiados tucanos. Lançou um site, estreou uma coluna quinzenal no jornal "O Estado de S. Paulo" e passou a percorrer os Estados de forma autônoma para reuniões partidárias. Paralelamente, os embates com o grupo aecista continuaram e chegaram perto de um rompimento neste fim de ano. Serra tem dito a aliados que vê "digitais mineiras" no lançamento do livro "A Privataria Tucana", do jornalista Amaury Ribeiro Jr., que ataca Serra e seus familiares.


Diante de tal grau de acirramento, Serra e Aécio têm evitado se encontrar. Estiveram em horários diferentes no Congresso da Juventude do partido em Goiânia, há algumas semanas. Aécio não foi à última reunião da Executiva do PSDB, na qual houve um desagravo a Serra por conta do livro de Ribeiro Jr. Serra critica a forma como a sucessão foi antecipada, com a criação de uma estrutura de comunicação para tornar Aécio mais conhecido. Aliados seus, como o senador Aloysio Nunes Ferreira (SP), protestaram contra a tentativa de isolar Serra -que foi excluído da propaganda partidária em São Paulo e depois enfrentou uma queda de braço pelo conteúdo de seu discurso no programa nacional de TV dos tucanos.


Em 2012, o desafio de Serra será resistir à pressão de Alckmin e de Gilberto Kassab para concorrer a prefeito. Além disso, terá de se articular para quebrar a força aecista na cúpula tucana. "O Serra terá chances caso o Aécio não consiga se firmar, nem dizer a que veio", diz um tucano simpático ao mineiro. "Em 2011 ele se fortaleceu internamente, mas foi nulo no Senado e não se mostrou capaz de liderar a oposição". No QG do senador, o risco de que ele não "decole" é tratado com preocupação. Apesar do lastro que obteve na máquina, Aécio não fez nenhum discurso marcante -mesmo quando anunciou com estardalhaço que o faria-, não lançou uma marca forte -a que tentou, da regulamentação das medidas provisórias, naufragou- e foi tímido nos ataques a Dilma.


Partidários de Serra acham que a consistência na crítica a Dilma e o recall de duas eleições presidenciais são ativos que podem fazer a balança pender em favor do paulista. Para que isso ocorra, avaliam, ele terá de manter a aliança com o PSD de Kassab e obter o apoio de Alckmin e do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, o que poderia fazer com que o peso de São Paulo novamente fizesse a diferença para o PSDB, como em todas as eleições presidenciais até aqui.(Da Folha de São Paulo, matéria de Vera Magalhães, com o título "Serra no labirinto")

sábado, 24 de dezembro de 2011

Feliz Natal

''O ano que não começou''

Por José Serra

Em essência, ao término do seu primeiro ano de mandato pode-se dizer que o Governo Dilma ainda não começou. Não se sabe ainda a que veio, quais seus rumos. A boa nota atribuída à presidente nas pesquisas talvez seja, em parte, um voto de confiança para que definitivamente comece a governar a partir de 1.º de janeiro de 2012.
O crescimento encolheu; a indústria e o investimento industrial caíram mais do que proporcionalmente; grandes empresas continuam procurando e realizando investimentos no exterior; os investimentos públicos se retraíram; os incentivos fáceis ao consumo de bens duráveis foram retomados, com impacto maior sobre as importações;
Na área social, houve uma ampliação cosmética de transferências de renda. A Saúde sofre críticas veementes da população, tendo os gastos federais no setor recuado em relação às receitas correntes. Na Educação, permanece a centralização e a lentidão no Ensino Técnico, a inércia no Ensino Superior, e o espetáculo triste das provas de avaliação, ENEM à frente.
No Saneamento, predominou a conversa mole, apesar de que 54% dos lares brasileiros não estão sequer ligados a redes de esgotos.
Na Segurança, prosseguiu o show de retórica, sem a prática correspondente. O agravamento dos homicídios em vários estados não tem provocado nenhuma ação federal intensa e consequente.
As fronteiras continuam com suas veias abertas.
E em relação ao crack, que mistura Saúde e Segurança? De novo grandes anúncios, mas nada prático de janeiro a dezembro, longo tempo para ter-se feito alguma coisa.