sábado, 7 de dezembro de 2013

FLÁVIO LEANDRO E O NOVO HINO DO SERTÃO SOFRIDO E CASTIGADO POR POLÍTICOS E PELA SECA, NESTA ORDEM.

É sacrilégio comparar qualquer coisa atual com a obra de Luiz Gonzaga. Contudo, Flávio Leandro é uma de suas crias e a música que acaba de fazer tem tudo para virar hino, canção de resistência e de esclarecimento. É muito atual, quando poderia já ser velha, se levado em conta que o Rei Luiz já partiu e suas canções fazem parte da história.
Já que os políticos mais sérios não conseguem emplacar um discurso nem impor novas ideias, que chegue o poeta-cantador Flávio Leandro, o novo patrimônio vivo do Araripe, para levar nossa mais fiel mensagem de protesto e repúdio aos desmandos e ao atraso a que somos submetidos.
Consciência, Brasil!

quinta-feira, 31 de outubro de 2013

É urgente! Precisamos criar a 'Bolsa Semente'


Lossio defende criação do Bolsa Semente

Esta semana o Bolsa Família faz aniversário. Um programa cuja paternidade ainda se discute e que produziu avanços sociais importantes.

O presidente Lula, responsável pela unificação dos programas criados no governo Fernando Henrique e pelo batismo do programa com o nome de Bolsa Família, em seu discurso de comemoração de aniversário, fez menção a uma avaliação segundo a qual para cada R$ 1 investido no Bolsa Família, o impacto no Produto Interno Bruto (PIB) é de R$ 1,78.

Mas a verdade é que programas como esse sempre deixam a impressão de que falhamos por não oferecer às pessoas a qualificação que leva ao emprego e à verdadeira cidadania.

Podemos fazer melhor? Como? Não só podemos, nós devemos.

O filosofo Platão, que viveu 500 anos antes de Cristo, falou: 'Tudo depende das primeiras sementes. Se elas forem bem lançadas, podemos ficar certos de que produzirão os mais belos frutos, quer se trate de plantas, de animais ou de homens”.

Somam-se a isso evidências científicas que renderam, inclusive, o prêmio Nobel de Economia ao americano James Helkman e que comprovaram que investimentos feitos na Educação Infantil (creche e pré-escola) trazem retornos sociais e econômicos importantes.

Estudo do IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) mostrou que para cada real investido na educação, a taxa de retorno é de R$ 1,80, ou seja, quase o dobro. Vejam que, inclusive, superior ao retorno econômico do Bolsa Família.

Assim, tomo a liberdade de sugerir a criação do Bolsa Semente, afinal, ainda temos mais de dez milhões de brasileiros sem acesso à creche e, portanto, segundo as evidências científicas, condenados a alimentar as filas do Bolsa Família, do analfabetismo, da criminalidade, da gravidez precoce, do desemprego, enfim, a fila da desilusão.

Att.
Julio Lossio
Prefeito de Petrolina.

quarta-feira, 30 de outubro de 2013

CANAL DO SERTÃO: O ARARIPE QUASE FORA DO EIXO DAS ÁGUAS.

PROJETO DA ERA JARBAS VASCONCELOS ESTÁ SENDO ALTERADO, DEIXANDO RGIÃO DE FORA. BAHIA ESTÁ FICANDO COM QUASE TODA QUOTA RESTANTE DE ÁGUA PARA IRRIGAÇÃO.

O Projeto Canal do Sertão, que irriga água do São Francisco para o Araripe, tão sonhado pelo ex-deputado Osvaldo Coelho, passa hoje por uma reestruturação que exclui oito cidades da região: Araripina, Trindade, Ipubi, Ouricuri, Bodocó, Exu, Granito e Moreilândia.

O projeto inicial beneficiaria cerca de 110 mil hectares de terras irrigáveis no Araripe. A licitação atual, no Edital 63/2013, consta apenas 5,3 mil hectares a serem divididos para os municípios de Santa Cruz, Santa Filomena e Dormentes.

Amanhã (31), às 19h30, no Salão Paroquial, haverá uma reunião com representações políticas, associações, sindicatos e sociedade civil que discutirá o projeto com o técnico da Codevasf e secretário da Prefeitura de Petrolina, Octávio Alves, que vem fazer uma explanação da proposta para o entendimento da sociedade.

O vice-prefeito de Petrolina, Guilherme Coelho (PSDB), também confirmou a presença. Após esta reunião, o Araripe fará grande mobilização exigindo respeito e o Canal do Sertão beneficiando esta região tão castigada pela seca.

É importante salientar que a terra irrigável do município de Petrolina, no valor de 25 mil hectares, foi mantida integralmente no novo trajeto. O município de Ouricuri tinha antes revisto 45 mil hectares no projeto original e Bodocó quase 9 mil hectares.

Talvez, o que se concretiza hoje, é a realidade de que o Sertão não tem representação e força política. Um projeto como este, que está a quase 15 anos esperando a sua realização, hoje é modificado, prejudicando e eliminando o sonho do sertanejo, sem sequer um representante do Araripe lutar por ele. É uma vergonha!

As melhores terras para produção que o Canal do Sertão beneficiaria são exatamente as terras do Araripe. O projeto ainda contribuiria para o desenvolvimento da região através da agricultura irrigada, dentro da sustentabilidade ambiental, elevar a produção e a produtividade das safras agrícolas, gerando renda, aumento da oferta de alimentos e propiciando a abertura de empregos diretos e indiretos, que podem chegar a 100 mil.

Tudo isso, agora é desmoronado por interesses políticos exclusos.

Lusimar Lima.”

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Ingleses debocham do país que festeja leilão de um lance só. Enquanto isso, Eduardo Campos chega a 20% no IBOPE real.


Lembrei insistentemente de uma frase antiga: "É com banana e bolo que se engana o tolo!" Dilma acredita nisso. Tanto é que manda banana e bolo para os tolos brasileiros e entrega nosso petróleo aos chineses num leilão sem concorrentes nem precedentes.
Postei sobre aí embaixo, logo após o resultado do falso leilão da Petrobras. Esperei a turma que entregou o tesouro aparecer festejando, usando lorotas para enganar a turma que vive da bolsa e para calar a imprensa que come caviar vindo do Planaldo Central.
Juntem os fatos e concluam como outros: Para distrair a turma mais atrevida, chamaram o IBOPE que topa tudo para encontrar uma vitória no primeiro turno para a mulher que arruinou uma empresa gigante que pratica monopólio, que por coincidência é a mesma mulher que quebrou a única empresa que criou: Uma loja de 1,99 no Rio Grande do Sul. Falo de Dilma, claro.
Deu saudade do tempo que FHC queria colocar um BRAX no final de Petrobras, uma forma de tornar a empresa brasileira com um nome mais compreensível para investidores internacionais. O PT, à época, caiu de cinturão nas costas dos tucanos. Hoje, contudo, em vez de apenas mudar o nome para PETROBRAX, os petistas, corruptos e incompetentes, doaram nossas riquezas e por cima abriram a possibilidade de a China,agora dona do nosso minério, sendo o grande consumidor, forçar a queda dos preços do nosso ouro negro. Dilma e sua turma chamam isso de "Partilha" - já abominou no passado chamando de privatização. É como se o dono de uma farinhada em Araripina vendesse a roça de mandioca ao consumidor final que mora lá nos confins do Pará. É coisa de burro. Ou, usando outro produto de cá, como se os donos de calcinadoras e mineradoras vendessem suas minas de gesso aos donos das grandes construtoras de Recife e do Eixo Rio-São Paulo. É coisa de burro mesmo. No caso, burro e corrupto.
Alguém está levando vantagem nisso, menos o povo brasileiro em geral.

EDUARDO CAMPOS CHEGA AOS 20% NO IBOPE REALO governador de Pernambuco e presidenciável Eduardo Campos (PSB) chega aos 20% de preferência eleitoral na corrida sucessória antes da virada do ano. Apresenta-se, assim, como quase virtual candidato imbatível a um ano do pleito.
Está se desenhando um quadro em que Aécio Neves, já provavelmente ultrapassado pelo pernambucano, vai chegar à conclusão de que não é páreo para ninguém, nem mesmo para Serra, e jogará a toalha, passando a cuidar da eleição de Minas, para onde deve retornar, a fim de evitar que os petistas tomem conta do seu território de montanhas e minas.

AOS NÚMEROS REAIS DO IBOPEÉ tido e havido que o IBOPE faz qualquer negócio com qualquer governo. Não é novidade que a empresa que negocia resultados de pesquisa subtrai metade das intenções de voto dos candidatos que se opõem a seus patrões. Agora mesmo, outra vez, está provado.
Na penúltima rodada, o IBOPE achava apenas 4% para Eduardo Campos, enquanto o DATAFOLHA já encontrava 8%. Portanto, oito por cento representa o dobro de quatro por cento achado pela empresa que faz negócio. Na última rodada, o IBOPE acaba de diminuir Eduardo Campos para 10%. Com tudo que houve de favorável, inclusive um DATAFOLHA que lá atrás já encontrava 15% para o pernambucano, é certo que o neto de Arraes já chegou a 20%. Vinte por cento é o dobro de DEZ informados pelo IBOPE.
Já está na hora de algum partido sem medo de cara feia começar a acionar na justiça esses trambiqueiros que doam o pré-sal e também os que vendem pesquisas fatutas.

CENÁRIO IDEAL SE APROXIMAPara melhor enfrentarmos a turma que assalta o Brasil, terminará acontecendo algo que previmos dias atrás: Desistência da candidatura tucana e realização de SEGUNDO TURNO logo no PRIMEIRO, e já a partir de janeiro de 2014. Desta forma, com um só candidato de oposição nas ruas, este terá condições de deslanchar rápido, capitalizando politicamente os fracassos petistas. Todos da oposição amparados em Eduardo Campos, com o atual governador de Minas, Antônio Anastasia(PSDB) de vice. E mais: Serra senador por São Paulo e Marina senadora pelo Acre. É muito estranho acreditar que todos os homens e mulheres de bem deste País vão perder a eleição para trambiqueiros que entregam a Petrobás a chineses e para donos de empresas de pesquisas que forjam resultados.

O PRÉ-SAL E A VERSÃO INDEPENDENTE DOS INGLESES
O resultado do leilão do pré-sal, realizado na última segunda-feira, voltou a ser destaque na imprensa europeia. Em artigo publicado na edição desta sexta-feira do jornal britânico Financial Times, o chefe da sucursal brasileira, Joe Leahy, questiona o comportamento do governo ao comemorar o resultado de um leilão que teve apenas um concorrente. "Algo está errado com a formulação das políticas no Brasil", diz o texto, que classifica o resultado da oferta como "medíocre".

Com o título "Por que políticos brasileiros enalteceram o leilão com um lance", Leahy ressalta que o mais preocupante é a satisfação com um "leilão que não foi um leilão", em suas palavras, e que isso poderia estar escondendo, na verdade, sua decepção com o pleito. "O governo está aliviado com o resultado medíocre", diz o texto. Leahy justifica que, com mais concorrência, o resultado, até mesmo para o próprio governo, teria sido melhor. Para ele, a situação de proposta única pode ter prejudicado a Petrobras, cujas finanças estão não estão boas, e que, por isso, não puderam ser mais "generosos" com o governo.

O artigo ainda compara o leilão de Libra com outros fenômenos conflitantes da economia brasileira. "De fato, tais resultados são cada vez mais comuns com o governo fazendo malabarismos com tantos objetivos conflitantes. Ele está tentando reduzir a inflação enquanto enfraquece a taxa de câmbio. Está aumentando o gasto público enquanto aumenta as taxas de juros. E, na indústria do petróleo, tenta aumentar a participação do estado ao mesmo tempo em que tenta atrair o setor privado. Até o governo já não parece tão certo sobre o que realmente está tentando conseguir", diz o texto.
(VEJA)

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Dilma acaba de entregar o Pré-Sal brasileiro por apenas 3 Bilhões.

A antrega da nossa riqueza e a imagem que vai levar o PT às profundezas do pre-sal da política nacional

O ágio de Libra era de R$ 15 bilhões. Como a Petrobras ficou com 40%, vai pagar, com dinheiro verde amarelo, R$ 6 bilhões. Se sairão dos seus cofres, do BNDES ou do Tesouro Nacional, não importa: o capital é de todos os brasileiros, para pagar uma riqueza que era nossa. Os outros vencedores do leilão de um único competidor vão depositar R$ 9 bilhões.

A conta é simples: entra 9 dos sócios e sai 6 do cofre do Brasil. O saldo correto não é de R$ 15 bilhões. É de R$ 3 bilhões.

Da mesma forma, se a Petrobras está comprando 40% do que já era nosso, Libra não vai render 41,65% de petróleo. Tem que abater a parte da Petrobras. A conta final fica em 24,99%. É isso que o Brasil vai receber em petróleo, na realidade.

Assistimos ao entreguismo do pré-sal. Mais uma obra da Dilma que será paga por no mínimo três gerações.

domingo, 20 de outubro de 2013

Eduardo Campos presidente: O jeito mais fácil de isso acontecer é antecipar o segundo turno para o primeiro.

Eduardo presidente com o governador de Minas na vice. Socialistas e tucanos juntos já no primeiro turno. Marina senadora pelo Acre, Serra por São Paulo e Tasso governador do Ceará.

Onze em cada dez oposicionistas querem levar a eleição presidencial para o segundo. Trinta em cada dez brasileiros envolvidos com política querem ir ao segundo turno contra Dilma pela simples constatação de que, desta vez, até outro poste vence a petista. Dilma é um desastre como gestora e um susto de alma como debatedora. É fácil desnorteá-la na frente da TV. Ela esfrega as mãos e desliga o cérebro, deixando a boca aberta para dizer qualquer coisa ou simplesmente porque esquece de fechá-la.
Contudo, todos sabem que a máquina federal é poderosa; que as instituições são usadas para atropelar adversários e que há sempre uma emissora de empresário ou de bispo querendo ganhar um milhão a mais e para isto aceita fazer qualquer serviço sujo para enlamear sem provas um adversário do sistema. Já omitem o nome dos concorrentes pelo mesmo valor, deixando a impressão de que só o poste está se movendo.

SEGUNDO TURNO NO PRIMEIRO
Apesar de Aécio Neves aceitar as afirmações acima como verdadeiras, para ele a regra não vale. E deixa de valer por três razões básicas, a saber: 1) Ele não tem chance alguma de obter votações expressivas nos estados nordestinos contra o PT de Lula (solto por aqui); 2) Não tem a menor chance de transpor os muros erguidos pelos aliados de José Serra em São Paulo e Brasil a fora, pois todos sabem que a queda de Serra e ascensão de Dilma nas pesquisas são fruto da traição do mineiro em 2010; e 3) Aécio também é preguiçoso para estudar, para trabalhar e para pedir votos, com reflexos visíveis na sua performance em debates e até em entrevistas.
Por outro lado, a simpática Marina fala estranhamente estridente e tem fama de xiita. Muito dificilmente a população trocaria a segurança do (mal) que está aí por um voo sem destino certo com Marina.

SÓ RESTA EDUARDO CAMPOS
Por isto, para que a eleição vá ao segundo turno logo no primeiro, e para que o adversário de Dilma tenha o mesmo tempo de TV e rádio que a petista terá no horário eleitoral gratuito - podendo ser até mais; e espaço na programação normal de rádio, tv, jornais e revistas em igual monta,já a partir de dezembro, para que o verdadeiro fato novo aconteça em pleno clima de natal, é prciso que Aécio aceite os fatos e volte a Minas para dominar suas montanhas de ferro, reconquistando o governo e passando a Eduardo Campos a votação necessária para bater Dilma naquele importante Estado.
Assim, já a partir de janeiro do próximo ano, Eduardo Campos teria condições políticas e estrutuais de entregar o governo do Estado ao vice e partir para as brenhas do Brasil, junto com oposicionistas de peso, capitalizando todo o desgaste do PT, como rival único na disputa, garantindo assim a antecipação da eleição em seis meses e obrigando Dilma e seu guru a gastar toda munição antes mesmo do pleito começar. Desncessário dizer que Dilma não suportaria tamanha carga e que Lula não toparia voltar ao ringue para enfrentar toda a oposição unida e metade do seu time do lado oposto, capitaneado justamente pelo mais habilidoso e valente de todos.

O CENÁRIO
Eduardo Campos (PSB) presidente com Antônio Anastasia (PSDB), governador de Minas, de vice. Num só palanque, os dois melhores governadores do Brasil, ambos focados em gestão e resultados.  O resto do quadro em Minas seria Aécio para governador. O vice viria do PSB, para assim bater o petista Fernando Pimentel sem dó nem piedade. Desta forma, estaria resolvido com folga a eleição em Minas e a vantagem de Eduardo sobre Dilma poderia ultrapassar a casa dos 2 milhões de votos.
Em São Paulo, Serra disputaria o senado e o PSD de Kassab seria chamado à ordem para indicar o vice novamente, comprometendo-se com Eduardo Campos. Mais 4 milhões de votos de vantagem para Eduardo. José Serra e Alckmin, os dois traídos por Aécio, iriam gostar da desforra, até porque não vencem eleição presidencial e precisam de unidade para manter o tucanato vivo no estado mais rico do País. Serra, em seguida, seria nomeado ministro da Saúde.

Em Brasília, o candidato deveria ser Cristóvão Buarque, PDT, que já apoia Eduardo e tem o nome e a ficha limpos. Se, por acaso fosse vetado ou se chegasse a perder, seria nomeado Ministro da Educação, para por fim ao atraso educacional desta colônia desonrada de Portugal. O resto do Centro Oeste do Brasil já não gosta do PT. Goiás, Tocantins e os Mato Grosso do Norte e do Sul já reagem nas urnas ao desmantelo petista. Também já estão afinados com a mudança.

No Ceará, Tasso Jereissati seria convocado para aplicar uma sova histórica nos irmãos Gomes. Decerto, os trepidants dariam um mergulho, deixando a briga  PT x PMDB justificar a derrota, indicando algum aliado de confiança para disputar o senado.
No Piauí, todos são sabedores que o atual governador é do PSB e que não tem mais direito a reeleição. Também é do conhecimento de muitos que o homem forte da capital, Firmino Filho (PSDB), foi colega de faculdade de Eduardo Campos e que embarcaria alegre e contente nessa canoa.

No Maranhão, Flávio Dino (PC do B), de longe já amola a faca para arrancar o último pelo da família Sarney. É líder nas pesquisas e alinhado com Eduardo. Também está convencido de que Dilma e Lula não têm coragem de descer do palanque dos Sarney e do atraso.

No Rio Grande do Norte, o PT não tem força, pois lá as expressões políticas são do DEM e do PSB, que estando unidos são imbatíveis.

Em Pernambuco, PSB a cabeça, PSDB com Daniel Coelho na vice e Jarbas Vasconcelos para o senado.

Em Sergipe, o eleitor vai votar contra o PT para punir Marcelo Deda, atual governador que, como dizem por lá, foi o pior da história. Portanto, o palanque da oposição já nasce vitorioso.

Na Bahia, o neto de ACM que virou prefeito da capital recebe beijos de Dilma, depois de ter sido chamado na campanha de 'tampinha'. Por ser neto de ACM, é claro que está apenas embromando para tirar vantagens e que, na hora oportuna vai se juntar ao peemedebista Gedel Vieira Lima para derrotar o candidato de Jaques Vagner. Portanto, no maior reduto eleitoral do Nordeste, a  oposição tem muita musculatura caso saia unida. Os carlistas vão se juntar a quem tiver mais força para reconquistar o governo do estado, que há oito anos está com o PT.

Na Paraíba, o governador é do PSB de Eduardo Campos e a oposição é exercida pelo tucano Cássio Cunha Lima. Caso se juntem, trazem no balaio eleitoral mais de 50% dos votos.

O Norte não gosta muito de Dilma e o prefeito de Manaus é pró-Eduardo, apesar de ser tucano. Arthur Virgílio deu a volta por cima e derrotou os petistas na mais importante cidade da região amazônica. Portanto, mesmo que Dilma consiga vencer a eleição naquela região de baixa densidade populacional, a diferença será um ponto sem significado dentro do contexto.
Maria seria candidata ao senado pelo Acre e, desta forma, teria tempo de percorrer o Brasil aglutinando a REDE. Em seguida, seria ministra do Meio Ambiente.

Voltando para completar o Sudeste, resta dizer que no Espírito Santo o governador é do PSB e que no Rio de Janeiro o petista Lindenberg Farias é candidato a governador a qualquer custo, jogando no colo da oposição todos os demais votos e no colo do PT todo o desgaste do atual governador Sérgio Cabral.

O Sul do Brasil é rico, independente e consciente. O estado do Paraná é governado por um tucano; o Rio Grande do Sul é desgovernado por um petista e Santa Catarina por um aliado dos tucanos paulistas, que por sua vez conversa bem com Eduardo Campos. Os palanques fortes no Sul seriam encabeçados pelo PP no Rio Grande, PSDB no Paraná e reeleição de Raimundo Colombo (PSD) em Santa Catarina. Todos pró Eduardo numa eleição sem Aécio.

PT BANIDO
Como se percebe, o PT seria banido. Pagaria pelos seus erros nas urnas, já que na justiça está conseguindo protelar a punição pelo mensalão.
Por ironia do destino, o PT morreria abraçado aos Sarneys, Renans, Collor (s) e ao estimado Sérgio Cabral. Muito mercido.

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

PF descobre diplomas falsos no "Mais Médicos". Erros e complicações se acumulam.


A Polícia Federal deflagrou na manhã de hoje (18) operação contra um esquema de fraude na emissão de diplomas falsos de medicina que eram revalidados para o exercício da profissão no Brasil e participação no programa Mais Médicos. Durante a Operação Esculápio – em referência ao deus da medicina e da cura na mitologia greco-romana, foram expedidos 41 mandados de busca e apreensão pela 7ª Vara Criminal da Justiça Federal no Mato Grosso. Os mandados estão sendo cumprindo em 14 estados – Mato Grosso, Acre, Alagoas, Amazonas, Bahia, Ceará, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Paraná, Paraíba, Pernambuco, Roraima, Rio Grande do Sul e São Paulo.



De acordo com a PF, as investigações tiveram início depois que a Universidade Federal do Mato Grosso entrou em contato com universidades bolivianas (Universidad Nacional Ecológica, Universidad Técnico Privada Cosmos e Universidad Mayor de San Simon), que confirmaram que entre os inscritos no programa de revalidação, 41 nunca foram alunos ou não concluíram a graduação nessas instituições.



Na análise dos documentos, a Polícia Federal constatou que desses 41 inscritos, 29 foram representados por advogados ou despachantes que fizeram a inscrição dos supostos médicos no Programa Revalida. Ainda de acordo com a PF, os acusados vão ser intimados a prestar esclarecimentos e poderão ser responsabilizados pelos crimes de uso de documento falso e falsidade ideológica. (Exame)

sábado, 12 de outubro de 2013

DATAFOLHA: Eduardo Campos já atingiu 15%, quatro vezes mais em relação aos 4% que largou e venceu em Pernambuco pela primeira vez.


Aécio é questão de dias ou mais tardar semanas. Dilma é assunto para segundo turno. Eduardo Campos, governador de Pernambuco, já encosta na casa dos 20%, considerando a margem de erro que sempre favorece quem governa e paga as contas de publicidade. Com apenas 4%, o neto de Arraes entrou no páreo e conquistou o governo estadual batendo Humberto Costa e Mendonça Filho, que largaram na casa de 30% e 40%, respectivamente.
É só o começo. Quem não conhece o neto de Arraes que duvide de sua pisada.

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Alexandre Arraes continua sendo pressionado para sair candidato a federal

Como sempre, o Meu Araripe sai na frente. Saiu na frente ao afirmar que Eduardo Campos seria candidato a presidente ainda em 2010 e saiu na frente ao informar que o PSB e prefeitos da base aliada regional estão querendo eleger um federal pelo Araripe, tendo recaído a escolha em Alexandre Arraes, que sofre pressão para aceitar. O prefeito de Araripina continua calado. Só abre a boca para sondar. Ontem pegou voo para Brasília. Segundo ele próprio, a agenda era administrativa e também política.
Chegou a vez do blog de Inaldo Sampaio narrar o fato. Leia:
"Apelo – Prefeito de Araripina e presidente do Consórcio dos Municípios do Araripe, Alexandre Arraes (PSB) está sendo pressionado pelos colegas para se candidatar à Câmara Federal. O Araripe, que tem 350 mil eleitores, já deu até governador (José Ramos) mas nunca elegeu um deputado federal".

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Ciro doido não desliga o besteirômetro

O ex-deputado federal Ciro Gomes, atual sercretário de saúde do Ceará, é conhecido por suas arruaças e destempero verbal. Nos últimos dias, contudo, o cearense deve ter desprezado o tratamento e deixou a radiola de agressões ligada em volume máximo. O destinatário predileto de seus ataques tem sido, invariavelmente, o governador de Pernambuco. A cada passo importante dado pelo neto de Arraes, o Rivotril diminui seus efeitos no trepidante Gomes. Lexotan pode não resolver o caso. O que as fotos revelam é um paciente para estudo da boa psiquiatria. Cem por cento dos 'retratos' indicam transtorno. Pobre Ciro! Desde que foi induzido por Lula a transferir o título para São Paulo, por nada, nunca mais voltou ao seu normal - que diga-se de passagem, já era preocupante.

Petita dedura petista: Só Humberto Costa ocupa mais de 600 cargos em Pernambuco com seus indicados.

O presidente do PT do Recife, Oscar Barreto, disse, há pouco, a este blogueiro, que não acredita na disposição do senador Humberto Costa (PT) de romper com o governador Eduardo Campos (PSB) e entregar todos os cargos que detém na gestão socialista, postos que, segundo ele, chegam à casa dos 600.

A decisão de entregar os cargos que o Partido dos Trabalhadores ainda ocupa na gestão Eduardo Campos foi discutida ontem (8) em reunião entre o ex-presidente Lula, o senador Humberto Costa e o deputado federal João Paulo.

Incomodado com o discurso de Humberto, Oscar desafia o senador a sair na frente e colocar à disposição do governador as centenas de vagas que ocupa nas mais diversas secretarias, entre elas, a de Cultura, cujo atual dirigente, Fernando Duarte, foi apontado pelo senador, assim como os principais dirigentes da pasta.

Humberto é responsável ainda por cargos na Secretaria de Saúde (dois adjuntos e vários postos de baixa notoriedade), na Secretaria de Transportes (indicou a maioria dos auxiliares de Isaltino Nascimento) e na Secretaria das Cidades (negou o convite para assumir a pasta, mas fez questão de alocar seus aliados).

O senador possui, ainda, cargos de confiança no Detran e, de acordo com Oscar, apadrinha diversas empresas terceirizadas cujos funcionários recebem salários de até R$ 6 mil.

Alexandre Arraes voa para Brasília. Pauta política e administrativa.


O poder central nunca foi tanto em Brasília quanto está sendo nos últimos dias. Em missão inadiável, o prefeito Alexandre Arraes se deslocou esta tarde para a capital federal. A pauta é administração, mas fora do 'expediente' é também política. O momento é efervecente.

PE 2014: Jarbas pode ser alternativa de Eduardo Campos, caso o socialista alargue o palanque nacional incluindo DEM e PPS.



O deputado Raul Henry, que conduz parte dos diálogos pelo PMDB no estado e senta à mesa política com Eduardo Campos, informou em entrevista de rádio ao Sistema JC que a prioridade do partido em Pernambuco é a reeleição de Jarbas Vasconcelos, ponderando, mais adiante, que o senador tambám pode ser alternativa ao governo do Estado, num amplo acordo, no caso de Eduardo Campos conseguir alargar seus horizontes na corrida presidencial. Alargar os horizontes envolve, entre outras coisas, obter o apoio do DEM e do PPS.
Ouça entrevista AQUI

sábado, 5 de outubro de 2013

O DISCURSO DE MARINA AO ANUNCIAR INGRESSO NO PSB


BOMBA! Alexandre Arraes está sendo pressionado pelo PSB para ser candidato a Deputado Federal.

Alexandre nega interesse na disputa. mas pressão é forte.

O prefeito de Araripina está sofrendo assédio de todos os lados. Expoente no PSB por ser parente  e amigo de infância e também de faculdade do governador Eduardo Campos, Alexandre Arraes está sendo bombardeado por deputados federais que querem o seu apoio, a exemplo de Gonzaga Patriota, que foi explícito no dia de ontem, e por no mínimo dez pretendentes do mesmo bloco aliado. Isto está criando saia justa para o governador, que na verdade tem, na intimidade, outra preferência: que Alexandre largue a prefeitura e dispute uma cadeira na Câmara Federal. Este projeto é antigo, mais antigo do que o de transformar o  amigo em prefeito de Araripina. Alexandre desconversa sobre as reais intenções do governador: "Ele nada me disse sobre isso", despista.

PREFEITOS DO ARARIPE DEFENDEM A TESE
Em privado, muitos prefeitos do Araripe já fizeram chegar ao governador o desejo de apoiar Alexandre Arraes para deputado federal. A conversa vinha sendo mantida sob sigilo. Contudo, diante dos últimos acontecimentos, ela está se tornando quase que uma consequência inevitável. A maioria está repudiando a ideia de votar em candidato de fora e, por outro lado, o governador precisa conciliar os interesses de todo o grupo, o que envolve, inclusive, o deputado Raimundo Pimentel. Caso vingue essa ideia, Ricardo Arraes será chamado a adiar seu projeto de disputar uma vaga na Assembleia Legislativa. O Meu Araripe manteve contato com o prefeito Alexandre Arraes e foi direto ao ponto. Resposta dele: "Tem muita gente querendo me colocar em Brasília para brigar pelo Canal do Sertão. Mas sobre isto nada conversei com Eduardo Campos. E é só isso o que posso falar". Alexandre Arraes foi chamado às pressas à capital.
Aguardem os próximos capítulos.

OPINIÃO DO BLOG
A notícia de que há interesse do governador Eduardo Campos numa candidatura a deputado federal de Alexandre Arraes antecede a este momento de turbulência. Portanto, esta notícia que acabamos de oferecer não tem nenhuma ligação com artifícios para livrar o prefeito de Araripina e o próprio governador de assédios dos deputados federais que buscam apoio para suas reeleições. É fato concreto que, na verdade, depende tão somente da vontade do próprio prefeito Alexandre Arraes.
Uma possível candidatura de Alexandre Arraes abriria espaço para Bringel lançar a candidatura do filho a deputado estadual, se este for o seu real interesse.
Alexandre Arraes é prefeito da mais importante cidade do Araripe. Largar o mandato pelo meio para ser deputado federal parece fora de cogitação. É isso o que ele deixa claro no momento.


ATUALIZAÇÃO
Blog da cidade fez colagem desta postagem adotando frase para manchete de dupla interpretação com cunho de desmentido. O Meu Araripe só divulga notícia com base em informações colhidas nas fontes mais puras. Até hoje nenhum político tentou criar falsas expectativas ou alimentar o editor com falsas informações na intenção de tirar do Meu Araripe a sua credibilidade. Ouvido novamente pelo Meu Araripe sobre o episódio (repercussão da notícia), o prefeito ponderou: "Não podemos dar ouvido a tudo". E em seguida arrematou: "Não falei com ninguém, estou aproveitando para descansar".

BOMBA! Marina Silva se une a Eduardo Campos e decide entrar no PSB para ser vice.



A ex-senadora Marina Silva decidiu se filiar ao PSB do governador Eduardo Campos (PE). A decisão foi tomada após conversas iniciadas na noite de ontem e concluídas na manhã deste sábado (5).

Assim como Marina, Campos é virtual candidato à Presidência da República. Há, entretanto, um desejo do PSB de ter a ex-senadora, que recebeu 19,6 milhões de votos na disputa presidencial de 2010, como vice na chapa do governador.

Marina e Campos também negociam com o PPS sua adesão ao projeto. O partido foi uma das legendas que ofereceu abrigo a Marina após o veto da Justiça Eleitoral ao partido que ela tentou organizar, a Rede Sustentabilidade.

A união entre Marina e Campos tem o objetivo de formar uma consistente terceira via na corrida ao Planalto, em contraposição à candidatura à reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT) e à postulação do oposicionista Aécio Neves (PSDB).

PÁGINA DE EDUARDO CAMPOS JÁ TEM ATÉ FOTOMONTAGEM COMEMORATIVA

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Gonzaga Patriota quer o apoio de Alexandre Arraes


O deputado Gonzaga Patriota decidiu partir para o ataque aberto na tentativa de conseguir o apoio do prefeito Alexandre Arraes. Ambos são do PSB e gozam de privilagiado assento na 'mesa decisória' de Eduardo Campos.
Hoje, em plena sexta-feira, o parlamentar esteve em Araripina concedendo entrevista e se reunindo com o prefeito, para em seguida participar de almoço com parte da base aliada. Sem cerimônia, de frente para quatro vereadores do grupo e também para Boba Sampaio, foi ao ponto: "Quero trocar obras por apoio político". Alexadre Arraes ficou balançado mas jogou a decisão para o governador. É certo que o prefeito de Araripina vai querer arrancar muitas obras em troca desse apoio. Gonzaga, contudo, mostrou-se apreensivo com a possível candidatura do filho mais velho de Eduardo Campos, o jovem João Campos, de 19 anos, já dado como campeão (antecipado) de votos da próxima legislatura.
Enquanto Alexandre Arraes enumerava obras que considera prioritárias e Gonzaga se comprometia, o ex-vereador Boba Sampaio, também presente, se antecipou: "Se Alexadre apoiar já pode contar comigo". Participaram ainda do encontro os vereadores Tico de Roberto, João Dias, Humberto Filho e Francisco Edvaldo. Ricardo Arraes, provável candidato do grupo a deputado estadual, ouvia atentamente as conversas e costurava apoios fora de Araripina, por telefone.
Fosse a leitura de hoje a que prevalecerá mais adiante, já poderíamos considerar que Gonzaga patriota receberá o apoio do prefeito de Araripina, dependendo apenas de um SIM do governador. Nada disso ele confessou, nada prometeu, mas o clima conspira favoravelmnente neste sentido. A receptividade dos vereadores a Gonzaga Patriota é muito boa. João Dias já é seu eleitor.

Raimundo Pimentel diz que fica no PSB e nega que Lula Sampaio esteja presionando para que saia.

O deputado Raimundo Pimentel (PSB), assesurou hoje na Rádio Grande Serra que permancecerá no partido. Ele negou, na mesma entrevista, que Lula Sampaio esteja pressionando para que saia do partido de Eduardo Campos e ingresse no PTB de Armando Monteiro. Este blog afirmou que o ex-prefeito faz essa exigência como forma de votar na reeleição do deputado.

NEGATIVA
Quem precisa negar, se for de seu interesse, é Lula Sampaio. Este blog está aberto e o telefone do editor continua o de sempre. O Meu Araripe ouviu várias fontes. Bastava uma, que é muito próxima ao ex-prefeito. Não é novidade para ninguém que Lula Sampaio foi, é e continuará sendo PTB e tendo compromissos com Armando Monteiro.

BOBA SAMPAIO REAFIRMA QUE NÃO VOTARÁ EM RAIMUNDO
O ex-vereador Boba Sampaio, em almoço hoje num bode-assado da cidade, onde se encontravam o prefeito Alexandre Arraes e o deputado Gonzaga Patriota, afirmou categoricamente que não votará em Raimundo Pimentel e que, como já afirmado, votará em Ricardo Arraes e nos demais candidatos apoiados pelo prefeito.

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Tony Gel e Mirian Lacerda acabam de assinar ficha de filiação ao PMDB


Deputado Tony Gel, Dorany Sampaio e Carlos Veras, no Diretório estadual do PMDB.

O blog recebeu, no final desta tarde, ligação de Otávio Veloso, diretoriano do PMDB, informando e indicando foto da filiação do deputado estadual Tony Gel e de sua esposa Mirian Lacerda aos quadros do partido. Ele será candidato a deputado federal e ela disputará uma vaga na Assembleia Legislativa do estado.
Tony e Mirian são líderes políticos do Agreste, com base em Caruaru, cidade que o atual deputado pelo DEM já governou. Ambos militaram a vida inteira no DEM. São aliados de Jarbas Vasconcelos e passam a integrar o bloco de sustentação a Eduardo Campos.

terça-feira, 1 de outubro de 2013

2014: Lula Sampaio só apoiará Raimundo Pimentel se este sair do PSB


Fonte deste blog ligadíssima ao ex-prefeito Lula Sampaio revelou que o mesmo impõe uma condição para votar em Raimundo Pimentel: Que o deputado saia do PSB e entre no PTB de Armando Monteiro. Segundo a mesma fonte, Lula apoiará um candidato a federal de fora da região, o que descarta a hipótese de apoio a Pimentel para a câmara federal.
Por outro lado, Evilásio Matheus afirmou recentemente que tem compromisso com Fernando Filho para deputado federal. Não deve roer a corda. Isto implica dizer que o parlamentar corre o risco de não ter o apoio de Lula. Talvez seja o que pretende: Se isolar como líder da oposição no município, guardando para a esposa o espólio que juntou na campanha de prefeito.

CENÁRIO
Os contornos definitivos dos grupos rivais começam a tomar cor e corpo em Araripina. O velho muro começa a ficar pequeno para tantos ocupantes a um só tempo. Em breve, veremos quem desce, quem continua por algum tempo e quem permanecerá indefinidamente por ser mais cômodo. Entrevista de vereadores de oposição, no seu encerrar, deixou clara qual era a tática adotada até hoje. A revelação ficou por conta do próprio líder do grupo, Evilásio Matheus. 2014 se aproxima e o maior espetáculo ao ar livre do mundo começa a ser preparado outra vez.

segunda-feira, 30 de setembro de 2013

O nome do nosso candidato a deputado

Já está chegando a hora de o grupo que governa Araripina escolher o perfil do candidato a deputado estadual, para em seguida entregar ao prefeito e este, juntamente com o escolhido, percorrer a região e o estado atrás de apoios suficientes à eleição. Sim! Só se escolhe o nome depois de chegar ao perfil ideal para a atual conjuntura. Sim! Quem escolhe o perfil é o grupo. Ao prefeito cabe acatar e correr o mundo atrás de apoio e estrutura. Isto, contudo, não coresponde a dizer que o grupo vai empurrar espinha de peixe na garganta do prefeito, apresentando lista com nomes que não somam, que não têm estrutura nem histórico e sobretudo nomes que só querem entrar na disputa para se valorizar e se cacifar. O prefeito é o condutor e precisa ser respeitado na hora de apontar características indispensáveis para poder entrar de corpo e alma na campanha.

Esta é uma eleição bastante singular. É um pleito que vai pegar fogo não só no município, mas no estado e no País. É a primeira eleição, depois de muitas de deputado, que Araripina voltou a 'deitar na cama' com o governador e 'fazer a feira' no Palácio. Falo de ter prestígio, tudo no sentido figurado, e de conquistar obras, no sentido prático. Este casamento precisa continuar no pós Eduardo Campos.

O PERFIL
1) O candidato precisa gostar de fazer política, o que envolve acordar de quatro da manhã e dormir à uma da madrugada; precisa gostar de subir serra e afundar o pé na lama e em seguida na poeira;

2) O candidato precisa conhecer as lideranças regionais, líderes comunitários, estradas pouco movimentadas; precisa conhecer os problemas de cada lugar e as aspirações do povo; precisa bicar um copo de pinga ou uma cerveja quente e de má qualidade, tirando gosto com bacurim magro, com tiú, tamanduá ou tatu - sem fazer careta nem comentário jocoso, ou ameaça de chamar o IBAMA para se livrar da iguaria.

3)O candidato precisa ter potencial de 20 mil votos em Araripina e oferecer garantias de que conseguirá 30 mil votos fora da cidade, sendo mais 15 na região e pelo menos 5 mil na Região Metropolitna;

4) O candidato precisa ter muita inserção nas secretarias do estado e conhecer bem o nome de quem decide, para provar ao eleitor que o voto terá boas consequências e que não representa apenas o projeto de quem quer sair do Sertão para tomar banho em Porto de Galinhas às custas do nosso dinheiro e esforço;

5) O candidato precisa ser bem relacionado com o prefeito de Araripina e não um estorvo que só lhe apresenta problemas já conhecidos; e da mesma forma precisa ter bom relacionamento ou aceitação, seja com camaradas ou partidários no Araripe todo;

6) O candidato precisa está disposto a aceitar convite para aniversário de bêbado, de prostituta, sabendo que a festa é longe e que terá que chegar com uma lembrança e até com o prato pincipal. E também terá que aceitar convite para torneios de futebol onde o vento faz a curva e o jogador chuta para as núvens, isto em pleno domingo de repouso, e ao meio dia, certo de que depois de tudo será 'intimado' a pagar a conta da cachaçada para os atletas de plantão.

7) E, sobretudo, o candidato precisa gostar do nosso lugar, conhecer os seus problemas e ter boa noção das soluções, ter vontade de lutar por cada conquista e vibrar com elas; precisa entender de matemática para analisar custos de proijetos e planilhas; precisa entender de física para calcular a velocidade exata ou ideal das coisas; precisa entender de política para não se perder pelo caminho; precisa ser tolerante para não atropelar os críticos; e sobretudo, precisa saber ser xingado, transformando tudo em aprendizado, obras e resultados.

8) O candidato precisa ter compromisso de todo final de semana ou dias de folga na assembleia colocar o pé na estrada e vir visitar as bases e descobrir problemas novos para resolver.

8) O candidato precisa ser do partido do governdor ou muito alinhado com ele, para que as melhores lidenças que estão avulsas sejam induzidas a apoiar e trabalhar pela vitória. Pois de aventura o povo está cheio. Sim! Pois qualquer candidato apoiado pelo grupo pode passar de 15 mil votos na capital do gesso. Mas isto está longe de ser o bastante.

9) E, por último, o candidato precisa ter a estrutura mínima de campanha, que corresponde a um carro de som por distrito e vários nas sedes de cada cidade; farto material de campanha e 'combústível' para fazer a coisa andar rumo a vitória. Precisa ter grupo e rumo, e um projeto claro de dsenvolvimento para o Araripe.

PERGUNTA:
Quem é o candidato ideal? Quem é aquele que vamos escolher para sofrer por nós e ouvir nossos desaforos? Quem é que está mais preparado para fazer a política como infelizmente o nosso eleitor ainda exige e que ao mesmo tempo esteja preparado para lutar pelas conquistas que tanto reclamamos?

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Polícia Federal em Araripina

Ao contrário do que andaram pensando e espalhando, a Polícia Federal não esteve em Araripina levantando informações sobre políticos nem ex-políticos. Conceituado bancário da cidade esclareceu o assunto, afirmando que a PF esteve em missão de rotina. Todos os anos policiais chegam descaracterizados para testar a eficiência dos sistemas de segurança das agências bancárias, e inclusive apresetam Carteiras Profissionais falsas para testar o nível de eficiência dos seguranças.
Câmaras, sistemas de alarme, computadores, caixas, cofres, tudo é testado. O intuito é diminuir o índice de assalto aos bancos. Talvez vasculhem imagns, para cruzar dados e assim chegar a possíveis elementos 'estranhos'.

PORTANTO, quem estava se privando de usar o telefone já pode voltar a dar lucro às operadoras.

Dirceu deve aprontar

Quem acredita em boas intenções do manda-chuva petista Zé Dirceu, sobretudo em relação a Eduardo Campos, não deve conhecer bem o lado traiçoeiro do ex-guerrilheiro.
Por último, deram para informar que Dirceu e Eduardo Campos estão de bem, que até se encontraram.
Seria mais prudente esperar a punhalada ou uma enxurrada de problemas com origem nas trevas.
Não é por outro motivo que o neto de Arraes anunciou aos quatro ventos que não tem medo de cara feia; que não foi educado para ter medo. E não tem mesmo, o que não significa dizer que todos podem dormir o sono mais tranquilo tendo um furioso perseguidor (agora) livre do xadrez durante o período eleitoral com ferramentas na mão e ódio sobrando no fígado.

Cala que eu te escuto

O prefeito Alexandre Arraes continua calado sobre eleição de deputado. Prefere mesmo o silêncio sobre o assunto, certo de que a abertura do 'diálogo' agora encurta seu tempo para administrar.
Como cresceu junto com Ricardo, o irmão, e vive com Roberta dia e noite, sabe perfeitamente interpretar o silêncio deles. Daí, presume-se, prefere o silêncio de todos sobre o tema, pois de bronca para resolver ele está cheio.
Talvez não seja muito inteligente perguntar ao gestor sobre 2014 agora em qualquer entrevista.
Deixando claro: Este blog não perguntou nem ouviu nada do prefeito Alexandre Arraes para especular sobre candidaturas. Este é um tema que está na imprensa local e até fora dela. Portanto, postagem aqui sobre candidatura de deputado não significa que a fumaça clara está saindo na chaminé.

Limpeza socialista

O PSB começa a afastar da sua sala principal tudo aquilo que causa enjoo à campanha presidencial de Eduardo Campos. No Rio de Janeiro já houve a degola do presidente do diretório estadual e no Ceará os irmãos Gomes foram convidados a se retirar.
Para o lugar do intempestivo governador Cid deverá chegar alguém com peso eleitoral. Poderá ser a ex-prefeita Luiziane Lins, do PT, aquela mesma que enfrentou Dilma e Lula e chegou lá.
E acontecer aliança com Tarso Jereissatti (PSDB), candidato a senador, ou mesmo mais à esquerda, com o senador Arruda, do PC do B, vez que a preferência da cúpula petista é pelos peemedebistas.

Ricardo Arraes anuncia obras. É o candidato?


Se dependesse da desenvoltura do empresário e assessor do governador Eduardo Campos nos meios administrativos locais, não restaria mais dúvidas: Ricardo Arraes é o candidato a deputado estadual do prefeito Alexandre Arraes. Hoje esteve concedendo entrevista de rádio e também na Secretaria de Desenvolvimento Rural, onde articulou a vinda do secretário estadual da pasta correspondente.

OBRAS
Além de sete sistemas simplificados de abastecimento, Ricardo anunciou a construção de duas barragens com média de 350 horas máquina. Se fazia acompanhar do líder do governo na câmara, vereador Edvaldo e também do vereador pelo PC do B, Doval Batista. E, claro, acompanhado também da mulher que divulga tudo, a secretária de imprensa e 'faz quase tudo' Ana Abrantes. Esta esteve na 'sala de reboco' vendo as condições do local para receber a ilustre visita do secretário estadual de Agricultura.

CANDIDATURA
No início do ano o prefeito Alexandre 'brecou' o debate interno sobre candidaturas. Com isto, Brenno Ramos mergulhou. Ricardo fez diferente: Por ser o responsável (legal) pelas obras estaduais, colocou a cabeça ainda mais de fora, restando como nome quase único na pré-disputa. Outro nome (também) sempre citado é o da primeira-dama Roberta Bertino, cogitada para deputada federal. Isto daria a entender que a chapa RR pretensamente defendida por Eduardo Campos seria Roberta e Ricardo, mas não é. O outro R seria o de Raimundo.

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Ford no ataque

Nos últimos dias a clientala do Restaurante Portal da Cidade foi surprendida com exposição de veículos novos e inovados da Ford. É a americana reagindo em Araripina por veio da Avel. Em Recife o jogo também está sendo pesado. Pelo visto, a reação dos americados está em curso e para mostrar resultados gigantescos. Isto, depois que os asiáticos chegaram com a força prometida e não cumprida nos anos oitenta pelos russos.
A Ford tem fábrica na Bahia e a Fiat, marca italiana, está abrindo uma unidade fabril em Pernambuco.
Logo, e não demora, a 'nação' nordestina, mais consciente, vai exigir uma fábrica de cada marca instalada na região para abrir o bolso e garantir a preferência. É justo, pois só a industrialização com seus valores agregados traz emprego e a dignidade que a bolsa família está conseguindo tirar de milhões de nordestinos.

Professor vai virar empresário no ramo de ótica


O professor João Muniz vai virar empresário. Está começando a construir uma grande ótica, inclusive com laboratório próprio e alguns andares àcima, em local central da cidade de Araripina, onde hoje funciona um posto de lavagem e estacionamento privado, de sua propriedade.
João gosta mesmo de espalhar luz pela terrinha. Depois de transmitir conhecimento no na região, ensinando cálculo e também criando consciência crítica em centenas e até milhares de alunos da FAFOPA, agora JOÃO se prepara para espalhar 'luz' nos olhos de muita gente. Hoje em dia é raro encontrar um professor na região que não tenha aprendido cálculo e outras coisas de valor com o mesmo. Muitos, inclusive, são secretários região à fora ou ocupam cargos de destaque, seja no setor público, seja no setor privado.
Um dia, quem sabe, a câmara municipal ainda vai criar medalhas de honra ao mérito para serem conferidas com critérios, na área de educação e cultura. E o professor João, assim como sua irmã, professora Lali, serão reconhecidos. Eles e tantos outros que abriram a mente de parte do povo do Araripe nas faculdades e escolas da vida.
Seria muito incômodo ver o reconhecimento chegar antes, através de alguma câmara de vereadores da região. Mas isto não está descartado.

MERCADO EM EXPANSÃO
João Muniz é tio de três médicos, dos quais dois especialistas em oftalmologia, ambos com doutorado em São Paulo. São eles: Dr. Francisco Eudes e Dr. Alfredo José. O mais novo, Dr. Paulo, também se inclina para a oftalmologia.
Com o avanço da tecnologia neste setor e com o corpo clínico que dispõe, Araripina já precisava mesmo de uma ótica com laboratório próprio nas mãos de gente muito criteriosa para prestar serviços rápidos com a agilidade que o consumidor exige.
Já temos boas e conceituadas óticas na cidade, mas uma de grande porte com laboratório de alta precisão ainda não.

CASOS RAROS EM ARARIPINA

Apenas dois casais de Araripina formaram todos os filhos em medicina. A família de Professora Lali, irmã de João Muniz, sendo que este intercedeu como uma espécie de segundo pai quando Alfredinho partiu da terra.
O ouro casal é Dionéa Lacerda e Valmir Lacerda, que juntos formaram os filhos Valmir, Ryan e Valdemiro, fundadores da Uniclinic, e caminha para formar a quarta, Neyara.
Só quem entra nessa luta conhece de perto as dificuldades. Luta que deveria ser obrigação de muitos, desde cedo, para evitar que médicos estrangeiros fossem apresentados ao dileto público como solução para a falta de estrutura de saúde nos rincões deste país.

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Evilásio e oposição seguem apoiando Fernando Filho, mesmo sem Codevasf.

CLIMA AMENO: Sitonia vista na entrega de Título de Cidadão prevalece. Situiação e oposição devem marchar juntas em Araripia e quase todo estado no apoio ao projeto de Eduardo Campos. Na foto, líderes de oposição e situação, Evilásio e Edvaldo, comungam o mesmo sentimento que continua prevalece no pós entrega de ministérios.

O vereador pelo PDT e líder da oposição em Araripina, Evilásio Matheus, mesmo reforçando que tinha preferência pela ida de Fernando Bezerra Coelho para o palanque de Dilma, assegura que está garantido o apoio à reeleição de Fernando Filho para a câmara federal. A decisão, segundo afirmou, é coletiva. Isto implica dizer que tanto o líder da bancada de oposição quanto os demais vereadores que se opõem ao prefeito Alexandre Arraes (PSB), em Araripina, respeitarão o acordo político feito antes com o grupo de FBC, quando pré-acertaram apoio ao deputado federal Fernandinho e à candidatura do (então e ainda ministro) da Integração Nacional a governador do estado. Integram a bancada oposicionista, além de Evilásio, os vereadores Genival da Vila, Luis Henrique e Aurismar Cordeiro.

PRIMEIRO DA FILA
Evilásio Matheus avalia, assim como outras lideranças, que Fernando Bezerra passou a ser o primeiro da fila para sair candidato palaciano ao governo do estado. Também deixa claro que o apoio a ele é automático, fazendo ressalvas a outro nome que possa surgir: "Depende do tratamento", confessa. "É claro que serão sempre bem tratados", repercutiu uma liderança governista, que entende o vereador mas afirma que sempre houve cordialidade e apoio por parte do governo estadual, em qualquer secretaria.

DESDOBRAMENTOS NA REGIÃO
O Meu Araripe está em 'campo' para aferir as consequências da perda de poder de FBC na Codevasf. Pelo menos em Araripina, segundo avaliou o líder do grupo apoiador, as consequências da entrega de cargos foram nulas. Este grupo acredita que Fernando Bezerra será candidato e eleito governador de Pernambuco e que no futuro haverá farta colheira eleitoral em virtude da lealdade. Era essa também a lógica caso o petrolinense rompesse com Eduardo Campos: A CODEVASF seria garantia de muitas obras agora e no futuro, caso Dilma conseguisse se reeleger.

RESUMO
Eduardo Campos começa a fazer estragos nó esqueleto político que dava sustentação eleitoral a Dilma e PT em Pernambuco. Esta situação se repete em vários estados do Nordeste e também do Norte, onde há dependência maior das diversas alas políticas em relação ao poder central. O PSB montou 'esqueletos' e engenharias capazes de fazer a travessia. Para isto, até com o PSDB faz interface. Não devemos esquecer que Miguel Arraes foi atrás de Antônio Farias para lançar a senador e Paulo Coelho para vice, e assim vencer as eleições estaduais na volta do exílio. O raivoso Lula copiou o gesto puxando o vice José Alencar para parecer confiável e também vencer. Deu certo nos dois casos. Quem viver verá o que pretende e conseguirá fazer o neto de Arraes, o aluno que se criou tomando café e jantando com o mito pernambucano.

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

FIM DE CASO: Depois de dez anos, acaba o casamento de Eduardo Campos com o PT

O governador de Pernambuco, Eduardo Campos, e a presidente Dilma Rousseff Foto: Hans von Manteuffel / O Globo


O Meu Araripe antecipou este rompimento em 2010. Não convém agora narrar os fatos outra vez.  Fiquem com a narrativa do Sistema Globo.

Ao final, o nosso comentário.

Rompimento do PSB com o governo irá além da entrega de cargos, diz Campos

BRASÍLIA. Foi feito um strike e todos os pinos foram derrubados. Essa foi a imagem usada ontem à noite, em encontro com aliados mais próximos do PSB, pelo governador de Pernambuco, Eduardo Campos, para explicar que o rompimento que hoje será anunciado de uma aliança de 10 anos e nove meses com o PT não se resume a simples entrega dos cargos na Esplanada. Para ele, para evitar uma confusão na cabeça do eleitor, é preciso ficar claro que o PSB está deixando o governo, não é mais governo e agora vai ser solidário e apoiar apenas no que for de interesse do pais.


Campos fez questão de cumprir o ritual de comunicar a decisão ao ex-presidente Lula, sem deixar espaço para pedidos de reconsideração. A conversa, antes da oficialização, foi uma deferência a Lula, pois Campos não queria que o ex-presidente soubesse da decisão por outros meios. Também conversou com o secretário especial da presidente Dilma Rousseff, Giles Azevedo, e expôs o que será oficializado agora de manhã em reunião da Executiva nacional do PSB. Mas um encontro vai depender dela.

Na conversa de ontem à noite num jantar que entrou pela madrugada, ao lado da esposa, dona Renata, que o acompanha neste momento mais delicado, Campos tranquilizava os aliados quanto à possibilidade de uma reação mais irada da presidente Dilma e do PT: “Não fui educado para ter medo. Fui educado com valores, para ter responsabilidade”.

Os socialistas comemoraram o que chamaram de “importante sentimento de liberdade” depois de um ano de constrangimentos e cobranças por parte do PT, PMDB e do Planalto. Consideram que os conselheiros de Dilma avaliaram mal e foram surpreendidos pelo desembarque neste momento. Mas não acham que haverá uma revanche, pois a ala liderada pelo ex-presidente Lula ainda espera uma aliança de apoio a Dilma num eventual segundo turno em 2014.

— Este é um momento de redução de danos. Acho que vão criar mais juízo. O presidente Lula já tinha avisado e não lhe ouviram: ‘não cutuquem Eduardo porque esse aí eu conheço’. Ele queria fazer a coisa de forma amigável, deixando passar o prazo de filiação partidária para conversar — comentou Eduardo na conversa de ontem à noite com os interlocutores.

— Combinaram mal. Não esperavam o rompimento com o PSB agora. Mas saímos na hora certa. Esperamos a presidente Dilma ficar forte de novo, depois da queda de junho. Agora ela está tão forte que está até brigando com o Obama — brincou o líder do PSB na Câmara, deputado Beto Albuquerque (RS).

E agora, qual será o próximo passo? Campos não teme um ataque maior do PT e do governo federal aos governadores do partido ou aos eventuais apoios que vêm sendo costurados em sua pré-candidatura a presidente em 2014. Acha que chegou a hora de todos os atores, dentro e fora do partido, inclusive os irmãos Ferreira Gomes, “botarem as fichas que têm na mesa”.

— Não tem essa estória de preferir este ou aquele. Agora cada um tem que enfrentar a realidade como ela é — comentou Campos no encontro com os aliados, referindo-se, inclusive à preferência da presidente Dilma e do PT de ter o tucano Aécio Neves como adversário, e não ele.

Para “fazer tudo direitinho”, depois da reunião preliminar com integrantes da cúpula do PSB, Campos também se reuniu com o ministro dos Portos, Leônidas Cristino, para lhe avisar que a Executiva chancelaria hoje a decisão de entregar os cargos. Ao contrário do que se previa, o indicado dos Ferreira Gomes não se opôs. Disse que concordava, porque se sentia numa situação constrangedora de ser tachado como “adesista”, em contraponto com o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho, da cota de Campos no governo.

De licença médica para realizar uma cirurgia no olho, em São Paulo, o ministro Fernando Bezerra fez os exames preliminares, mas retornará a Brasília hoje para participar da reunião da Executiva. Volta em seguida a São Paulo e, depois da cirurgia, cumprirá a tarefa de entregar a carta de demissão.

— Estamos todos aliviados de vencer essa etapa. O PSB é o primeiro partido, em 10 anos e meio de governo, que tem coragem de entregar os cargos e partir para seu projeto próprio. O próximo passo? Fazer o PSB crescer — comentou Campos, antevendo o pós-rompimento da aliança com o PT.


LEIA AQUI, no Meu Araripe, o desenrolar dos fatos.
Com a decisão de Eduardo Campos, o cenário ficará mais nítido dentro de alguns dias. Inclusive sobre as candidaturas locais. O que está em curso, em todo Brasil, é uma aliança entre partidos de oposição e mesmo governistas para enfrentar a máquina federal controlada por petistas. Com a força das máquinas estaduais e municipais que controlam, Eduardo, Aécio e Marina levarão a eleição para o segundo turno, segundo pesquisas atuais. Nos planos do pernambucano, ele será o segundo mais votado e enfrentará Dilma.  PSB e o PSDB, agremiações que precisam somar força nos estados para não sofrerem perdas de cadeiras nas assembleias nem no Congresso, montaram estratégias semelhantes e até conjuntas em alguns estados, tudo para tranquilizar lideranças e evitar fugas neste momento de turbulências que antecede a data limite para troca de partidos.

A CARTA
“À Sua Excelência Senhora Dilma Rousseff

Em mãos.

Senhora Presidenta,

Desde 1989, quando da criação da “Frente Brasil Popular”, o Partido Socialista Brasileiro integra, juntamente com o Partido dos Trabalhadores e outros do campo da esquerda, a base política e social que, durante as sucessivas eleições presidenciais de 1989, 1994, 1998 e no segundo turno de 2002, apoiou e, finalmente, levou à Presidência da República, o companheiro Luís Inácio Lula da Silva, cujo governo contou com nossa participação, colaboração e sustentação, no Executivo e no Parlamento.

Convidado a ocupar funções governamentais, nosso partido contribuiu para os avanços econômicos e sociais proporcionados ao país pelo governo do honrado presidente Lula, dedicando seus melhores esforços e sua total lealdade nos momentos mais difíceis dos oito anos de mandato.

Em março de 2010, embora contássemos com um pré-candidato à presidência da República e fosse desejo manifesto de nossa base e das lideranças do partido o lançamento de candidatura própria, o PSB, a partir de uma profunda reflexão e discussão política com o companheiro Lula, abdicou dessa legítima pretensão e decidiu integrar a frente partidária que apoiou a candidatura de Vossa Excelência à Presidência da República.

Quando da formação do governo, Vossa Excelência convidou-nos para discutir nossa participação, ocasião em que manifestamos a possibilidade de apoiar sua administração sem necessariamente ocupar cargos. Vossa Excelência, entretanto, expressou o desejo de quadros do PSB na administração, com o que concordamos sem apresentar condicionantes.

Neste momento, temos sido atingidos, sistemática e repetidamente, por, comentários e opiniões, jamais negadas por quem quer seja, de que o PSB deveria entregar os cargos que ocupa na estrutura governamental, em face da possibilidade de, legitimamente, poder apresentar candidatura à presidência em 2014.

Longe de receber tais manifestações como ameaça, o Partido Socialista Brasileiro - que nunca se caracterizou pela prática do fisiologismo - reafirma seu desapego a cargos e posições na estrutura governamental, e reitera que seu apoio a qualquer governo jamais dependeu de cargos ou benesses de qualquer natureza, e sim do rumo estratégico adotado que, a nosso ver, deve guardar identidade com os valores que alicerçam a trajetória política do nosso partido.

Nossas divergências, todavia, não impediram nosso apoio ao governo de Vossa Excelência, mas pretendemos discutir com a sociedade, de forma mais ampla e livre.

O Partido Socialista Brasileiro, nos seus 60 anos de presença na vida política nacional, jamais transigiu ou negociou suas convicções e seus ideais programáticos.

Com longa tradição na luta pela democracia e pela justiça social, o PSB participou ativamente de importantes momentos da vida nacional, como a memorável campanha do “Petróleo é nosso”, a luta pela reforma agrária, a luta pelas 'Diretas Já' e pela democratização do país. Sempre nos inspiraram exemplos como os de nossos companheiros João Mangabeira, Hermes Lima, Barbosa Lima Sobrinho, Evandro Lins e Silva, Antônio Houaiss, Miguel Arraes e Jamil Haddad.

É justamente pelo apego a essa história que o partido, nos últimos anos, vem merecendo o reconhecimento da sociedade brasileira refletido no seu crescimento nas sucessivas vitorias eleitorais.

Por todas essas razões, o PSB vem à presença de Vossa Excelência, formalmente, declinar de sua participação no governo, entregando os cargos que ora ocupa, ao mesmo tempo em que reafirma que permanecerá, como agora, em sua defesa no Congresso Nacional. Esta decisão não diz respeito a qualquer antecipação quanto a posicionamentos que haveremos de adotar no pleito eleitoral que se avizinha, visto que nossa estratégia – que não exclui a possibilidade de candidatura própria – será discutida nas instâncias próprias, considerando nosso programa e os mais elevados interesses do país e a luta pelo desenvolvimento com igualdade social.

Saudações Socialistas,

Eduardo Campos
Presidente Nacional do PSB.”

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

A RICA começa a nascer


Araripina nos anos 60 - Imagem para  simbolizar o presente  e o futuro depois que a RICA for posta em prática.

O Senado aprovou, na noite desta terça-feira (27.08), por unanimidade, projeto de lei de autoria do senador Inácio Arruda autorizando o Poder Executivo a criar a Região Integrada de Desenvolvimento do Cariri-Araripe (RICA), com o objetivo de articular e harmonizar as ações administrativas da União e dos Estados do Ceará, Piauí, Pernambuco e Paraíba. Agora o projeto irá à apreciação da Câmara Federal.

Consideram-se de interesse comum da Região Integrada de Desenvolvimento do Cariri-Araripe as ações da União e dos Estados do Ceará, Pernambuco, Piauí e Paraíba, voltadas para o desenvolvimento econômico sustentável, a conservação do equilíbrio socioambiental, a geração de emprego e renda e a implantação de infraestrutura.

Comemorando a decisão, o senador Inácio lembrou que a RICA abrange uma área de 45.901,4 km2 e, em 2007, abrigava uma população de 1.546.707 habitantes, incluindo-se aí os municípios integrantes da Área de Preservação Ambiental (APA) do Araripe. “É oportuno salientar que pesquisas e estudos geológicos em curso apontam para a possibilidade da existência de petróleo na Bacia Sedimentar do Araripe, englobando municípios do Cariri Cearense, de Pernambuco, do Piauí e da Paraíba. A confirmação da presença do petróleo na região poderá representar forte impacto no processo de desenvolvimento”, lembrou.

Segundo o parlamentar, “a existência de uma política local de desenvolvimento econômico e social deverá permitir que setores carentes tenham acesso a instrumentos adequados para as mudanças estruturais necessárias. Para que isso ocorra, é necessário coordenar programas, projetos e políticas públicas, o que será possível com a implantação da Região Integrada de Desenvolvimento do Cariri-Araripe”.

A RICA é constituída pelos municípios de Abaiara, Altaneira, Antonina do Norte, Araripe, Assaré, Aurora, Baixio, Barbalha, Barro, Brejo Santo, Campos Sales, Caririaçu, Cedro, Crato, Farias Brito, Granjeiro, Ipaumirim, Jardim, Jati, Juazeiro do Norte, Lavras da Mangabeira, Mauriti, Milagres, Missão Velha, Nova Olinda, Penaforte, Porteiras, Potengi, Salitre, Santana do Cariri, Tarrafas, Umari, Várzea Alegre, no Ceará; Araripina, Bodocó, Cedro, Exu, Granito, Ipubi, Moreilândia, Ouricuri, Santa Cruz, Santa Filomena, Serrita, Trindade, em Pernambuco; Acauã, Alegrete, Belém do Piauí, Betânia do Piauí, Caldeirão Grande, Campo Grande, Caridade do Piauí, Curral Novo, Francisco Macedo, Fronteiras, Marcolândia, Padre Marcos, Paulistana, Pio IX, São Julião, Simões, Vila Nova, no Estado do Piauí; Bom Jesus, Bonito de Santa Fé, Cachoeira dos Índios, Cajazeiras, Conceição, Guarabira, Monte Horebe, Santa Inês, São José de Piranhas, na Paraíba.

sábado, 24 de agosto de 2013

Bringel não será candidato a deputado federal nem sairá do PSDB para entrar no PSB.


Muito se especulou acerca do futuro político de Bringel. O ex-prefeito de Araripina (1997-2004) e ex-deputado, que é filiado ao PSDB, provavelmente sondado para disputa de federal, escolheu o caminho mais cômodo para percorrer em 2014. O tucano não será candidato a deputado federal pelo grupo que governa Araripina. A escolha é pessoal -  embora este blog só tenha tomado conhecimento do convite  a Bringel através de especulações da imprensa.
O editor do Meu Araripe encontrou o ex-prefeito casualmente e fez as duas perguntas capitais: "Sai mesmo candidato a deputado federal?" "Vai mesmo para o PSB?". A primeira pergunta Bringel respondeu com um sonoro 'tenho juízo", acrescentando que só recebeu de concreto uma sinalização de apoio fora da sua base, precisamente em Igarassu, no que nem acredita. À pergunta se troca o PSDB pelo PSB mereceu a seguinte resposta: "Nunca falei em sair do PSDB. De jeito nenhum".
Fiz então uma terceira pergunta: "E candidato a deputado estadual, você será?". Resposta: "Pode ser. Aí eu topo. Se eu for candidato do grupo eu topo".
Dispensável dizer que Bringel não é bobo. Sendo candidato do grupo, até quem teve apenas 500 votos para vereador topa. Mas a questão é outra. O 'grupo' enquanto GRUPO só resolverá 2014 resolvendo 2016. Bringel sabe disso e justamente por isso não aceita tirar o pé do ninho tucano para colocar no ninho socialista. Seria  'dormir' com os olhos dos outros, raciocinou ele.
Resolver 2014 significa decidir a chapa majoritária. Os pré-candidatos a prefeito, todos já conhecem. E o que não falta é candidato a vice, candidato a presidente da câmara e candidato a secretário das pastas que têm dinheiro, como educação e saúde. O que está em falta é gente besta nesse lugar. 
Pelo visto, vai ser preciso resgatar aquela velha brincadeira do 'garrafão'. Mas é preciso reconhecer que na política, diferente do 'garrafão', quem tem menos peso ou mais saúde nem sempre 'pula fora '  primeiro.
2016: "Tá valendo!"
Todos os políticos de Araripina andam muito enigmáticos.

NOMES
Quase tudo em Pernambuco está girando em torno de Eduardo Campos quando o assunto é eleição vindoura, ou eleições vindouras, já que uma amarra a outra. Cada 'bem informado' tem a sua versão. Se ouve muito que o neto de Arraes será candidato a presidente; também se ouve que será candidato a vice numa pretendida chapa encabeçada por Lula; que será candidato a senador e até que será puxador de votos numa chapa de deputado federal. Menos se ouve que Eduardo Campos cumprirá seu mandato e arriscará ser chamado para compor um ministério, o que é pouco provável.
Uma coisa que se fala muito, e que rende como arroz salgado em casa de hipertenso é o 'espólio eleitoral' de Ana Arraes, nome fictício usado pelos eduardistas para esconder a sonoridade concreta de 'força da caneta'.
Considerem as duas extremidades. Levem em conta que Eduardo será candidato a presidente e cederá muito para se compor, inclusive com Armando Monteiro na cabeça. Neste caso, ele escolherá somente uns cinco preferidos para eleger deputado federal. E elegerá. O resto terá que se virar. Alexandre Arraes indicaria alguém para ser um dos cinco merecidos? Não é impossível mas é pouco provável. Se isto chegar a acontecer, certamente a situação da prefeitura de Araripina em 2016 e uma vaga de deputado estadual em 2014 também serão resolvidas na esfera governista. Araripina tem essa importância política toda? Talvez não. Mas Alexandre Arraes pode ter, assim como José Ramos tinha junto a Marco Maciel quando se tornou governador de Pernambuco. Levem em conta aquele velho ditado: "Um raio não cai no mesmo lugar duas vezes". Agora levem em conta as estatísticas: Cai sim, e no Brasil, mais ainda.
O outro extremo é o de Eduardo Campos optar pelo caminho cômodo de sair candidato ao senado e lançar seu sucessor apoiando a reeleição de Dilma ou volta de Lula, ou mesmo sendo vice de um deles, impondo os nomes que bem entender na disputa de Pernambuco. Neste caso, não há o que duvidar. Se o 'primo de Alexandre' não colocar Araripina na lista de cinco estando em campanha nacional, certamente colocará na lista de dez estando folgado e correndo solto em Pernambuco. Fará o que bem entender, inclusive um deputado federal da sua confiança em Araripina e os deputados estaduais que achar mais conveniente.
Bringel pensou nisso. Certamente pensou, tanto é que encerrou sua conversa com este blogueiro afirmando que PSB e PSDB vão se coligar em Pernambuco. Segundo o tucano, tanto fará está no PSB quanto no PSDB. Matematicamente sim. Mas só matematicamente. No coração do 'galego' só estarão os socialistas. A menos que ele precise de muitos votos de Pernambuco para chegar ao segundo turno na eleição de presidente da República. Bringel também sabe disso e poderá fazer de conta que nunca disse nem leu o que acabo de postar.
Sem embromação, os nomes. Para deputado federal: Alexandre Arraes, Roberta Bertino, Valmir Filho, Ricardo Arraes. Para  deputado estadual: Troquem Alexandre por Bringel e mantenham o resto da lista.
E Nunes Rafael? Nunes é ligado a Armando Monteiro, o único adversário que Eduardo Campos sabe que já tem caso não o escolha como candidato da Frente Popular.  E Raimundo Pimentel? Este planejou sua campanha de reeleição a deputado estadual bem antes e já colocou os pós no terreno que Lula Sampaio ocupou em Araripina. Por enquanto, tudo que deseja é que Lula tire ainda mais os pés da oposição para se firmar nela definitivamente. Também levem em conta que dez em cada dez lideranças do grupo que governa Araripina não querem saber de aliança com Raimundo Pimentel, menos ainda para doar-lhe uma cadeira no Planalto Central. 

PAPEL

Fala-se muito na 'morte' do impresso em papel. Por ter sido editor/diretor de jornal por quase uma década, fico torcendo para que a mídia virtual não atropele a mídia impressa. Venho acompanhando os movimentos de cada uma e torço pelas duas. Esta aqui é mais ágil, barata, limpa, ecológica e também democrática. Mas ao mesmo tempo é impiedosa com os bons autores ou bons jornalistas que precisam de remuneração para realizarem trabalhos de oitiva, investigação e escrita. Antes mesmo de serem remunerados e até reconhecidos pelo que fazem e escrevem, são logo copiados e 'compartilhados', sem ao menos receberem o crédito nas inúmeras postagens. Talvez por isso a mídia impressa possa escapar e voltar forte, com mais qualidade e mais independência, dependendo tão somente de duas coisas: do talento de quem escreve e da assinatura remunerada de leitores conscientes que sabem a importância de um bom jornalismo.

O NOSSO IMPRESSO
Venho sendo estimulado a fazer novamente um jornal impresso, aos moldes do Voz do Sertão. Reconheço que as condições são boas, que o tempo é favorável. Já fiz as contas. Faltou uma coisa: tempo. E outra coisa: paciência para ouvir as fontes. Antes elas eram mais puras e verdadeiras.
Mas uma coisa é preciso reconhecer: O Araripe precisa mesmo de um jornal escrito com dimensão para alcançar a capital da  província e a capital federal.
Quando  afirmo que falta tempo para ouvir as fontes quero dizer que é preciso percorrer cada município da região para poder afirmar que o impresso é regional. Já fiz isso e sei o quanto é cansativo e caro. Um homem nunca substitui uma equipe, e equipe é o que sempre falta. Só não falta equipe na hora de dividir o pouco lucro. Talvez seja por isso que os impressos sofrem.
Fiquei sabendo que uma equipe se montou em torno da ideia de um jornal regional. Basicamente ela é composta de um homem que escreve, um homem com dinheiro e outro homem que sabe vender páginas. Há aí um sinal claro de que muita coisa boa vai dar certo e de que o impresso prevalece.
O Jornal Voz do Sertão começou como equipe e logo se transformou em coisa de um homem só. Quando o homem só abriu milhares de olhos e incomodou, logo foi emparedado e virou homem 'medroso', Por isso, o jornal deixou de existir justamente quando dava um bom lucro e era muito respeitado.
Digo isto para deixar claro que a independência embute um alto custo pessoal. Deve isto servir de base para reflexão dos incentivadores. Não basta chegar com a engenharia financeira pronta e bem detalhada. É preciso chegar com boas notícias, boas causas e sobretudo independência para futucar feridas crônicas.
Se já tenho uma resposta para dar aos incentivadores esta é: "Quem tem prazo não tem pressa!".
Bom final de semana.

Quase um mês


Foi o bastante. Mais de um mês seria uma eternidade, tempo além da conta para qualquer processo de 'desintoxicação'.
Reparem que a última postagem se deu em 3 de agosto. De lá para cá, nada postei. Apenas continuei lendo (seletivamente) as opiniões com cara - pois no Brasil não há notícia e sim fábrica de opinião para massas sem discernimento. As opiniões sem cara política deixei de lado. O motivo é obvio: são todas compradas pelo partido que governa e só interessam ao sistema, ou esquema.
Quase um mês foi o tempo que eu fiquei sem opinar, sem falar, sem criticar (positiva ou negativamente) aqui. Também foi o tempo em que nada aconteceu. O Dólar subiu, mas nesse mesmo período caiu, pois o governo provou que é fraco e cedeu à ganância dos especuladores, dando a ração deles, e mais do que isso, afirmando oficialmente que tem dinheiro para continuar pagando a bolsa doleiro. Podem me contraditar afirmando que Dilma também subiu. É claro que iria 'subir'. Aliás, é preciso que suba. Este é o movimento que interessa a oposição. Do contrário, o ex-presidente Lula, mesmo enfurnado, continua mandando na opinião pública e realizando sua própria vontade, que é pautar a imprensa, manobrar os sindicatos e as massas, os movimentos encapuzados, desmantelar o governo Dilma para em 2014 voltar. A possibilidade é muito concreta. Caso Dilma volte a 'cair' para onde de fato está, Lula será chamado pela base e pode até escalar o vice dos sonhos, que ele sabe muito bem onde mora.

ESCRAVOS DE BRANCO
Quem acha que o Brasil não mudou para continuar exatamente como está não gosta de combinar palavras com fatos. Claro que mudou para adormecer. Antes o País importava escravos pretos, sem roupa, ou quase nus. Hoje importa escravos de branco, não importando a cor da pele. Antes, o 'salário' dos escravos era deles, em forma de comida. Hoje, o salário é bem maior, maior até que os maiores salários pagos no País, pelo famigerado SUS. Mas tem outra diferença: o salário dos escravos de branco vai para o dono deles, que mora em Cuba. O chefão cubano, por muitos anos, financiou essa gente que hoje governa. Mandava dinheiro para que guerrilheiros como dona Dilna lutassem para trocar uma ditadura 'verde oliva' pela ditadura vermelha que impera em Cuba até hoje. Está recebendo de volta o que mandou e, de quebra, está se livrando de escravos de branco exigentes e recebendo do Brasil o salário que eles exigem lá mas não ganham. Em tempo: os médicos que estão vindo para o Brasil são da escola daqueles que mataram Hugo Chaves. Avaliem se isso é presta.
O PT gastou doze anos do Brasil e nem médicos de sua linhagem política conseguiu formar. Preferiu importar guerrilheiros treinados em outra língua. Vai ver que não acreditam na fibra dos brasileiros. Mas nem assim o PT vai nos convencer de que o Brasil é uma bosta.
Resumo: Eu deveria continuar calado. É impossível desintoxicar lendo ou escrevendo.

sábado, 3 de agosto de 2013

SAÚDE: Prefeito garante que UPA 24 Horas está perto de começar

A Prefeitura de Araripina recebeu na tarde de ontem (02) do Ministério da Saúde o projeto arquitetônico da UPA 24hs que será construído na cidade. O recebimento do projeto acontece na mesma semana em que o Governo de Pernambuco divulgou a doação do terreno ao município para a construção da Unidade de Pronto Atendimento 24hs.

A UPA será construída no terreno ao lado do Hotel Pousada do Araripe às margens da BR 316. O local foi visitado pelo prefeito Alexandre Arraes
logo após a passagem do Governador Eduardo Campos no início desta semana quando confirmou a doação do terreno para o município construir o equipamento de saúde.

De acordo com Alexandre Arraes a construção da UPA 24hs será fundamental para desafogar o atendimento do Hospital e Maternidade Santa Maria e também melhorar a qualidade das urgências e emergências na cidade. Ele destacou o seu desejo de iniciar a construção o mais breve possível.

“Esta semana avançamos passos importantes na construção da UPA com a generosidade do Governador Eduardo Campos em fazer a doação do terreno e também com a chegada do projeto arquitetônico. Nosso desejo é iniciar as obras nos próximos trinta dias e vamos trabalhar para isto acontecer”, afirmou.

ASCOM-PMA.

quarta-feira, 31 de julho de 2013

SAÚDE: Quando Araripina terá hospital público, UTI ou solução para o HMSM?

Enquanto Ouricuri, a 60 km, recebe uma UTI com dez leitos e acompanha a construção de uma UpaE, unidade de saúde para trabalho de médicos especializados, Araripina continua penando nas filas do HMSM ou na estrada. Olhando desta forma, pareceria perseguição. Mas não é. Nem de longe seria provocação ao povo da maior e mais promissora cidade do interior do Estado (exceto Petrolina). Na verdade, o que existe é uma política nacional de saúde que define atendimento regionalizado e, embora a distância entre Araripina e Ouricuri seja a mesma para quem mora nas duas cidades, a cidade mais antiga leva vantagem pelo fato de ter recebido muito antes, quando Araripina ainda era 'São Gonçalo', o Hospital Regional Fernando Bezerra.  A tão argumentada 'centralidade' de Ouricuri não se sustentaria se confrontada com a distância para gente de Trindade e Ipubi se deslocar. Tampouco para gente de Bodocó e até mesmo Exu chegar à sede de Araripina por cima da serra, via PE 585.  Até mesmo para quem mora em Santa Filomena e Ouricuri, nas imediações de Nascente e Lagoa do Barro, fica mais perto procurar hospital em Araripina, restando maior proximidade  a Ouricuri os municípios menores, que são Granito, Moreilândia, Santa Cruz e sede de Santa Filomena. De qualquer modo, é ato desumano forçar tamanhas viagens tanto para quem está em Araripina quanto para quem está em Ouricuri e imediações, quando a necessidade é  atendimento médico. Conta a favor de Araripina o fato de fazer fronteira com os estados do Piauí e Ceará, cercados de cidades, muitas delas do mesmo porte ou maiores do que as cidades vizinhas a Ouricuri. Basta citar Simões, Marcolândia, Caldeirão e Salitre.
É mais do que oportuno o investimento feito pelo governo do Estado em Ouricuri. Aliás, é tardio e só chegou graças ao arrojo do atual governador, que criou as condições para que uma UTI possa funcionar no interior do estado, como de fato já funciona em Salgueiro e Serra Talhada - pois UTI depende mais de gente especializada do que de aparelhos. Por outro lado, querer e merecer uma UTI, no caso de Araripina, não significa tentar anular os direitos adquiridos e as conquistas de Ouricuri. Nem se trata de querer ser superior ou mais merecido. Apenas igual. Igual no sofrimento, diga-se de passagem. O que não podemos de forma alguma é tentar esconder um problema que na verdade é um drama: A falta de saúde, que no caso de Araripina tem foto estampada diariamente na falta de condições para bem funcionar do Hospital Santa Maria.
Isto leva a uma reflexão: Gastar com novas paredes e novos equipamentos e esperar o tempo angustiante das licitações e execuções de novas instalações ou apenas investir em gente e equipamentos no Hospital Santa Maria (já existente)? - como acontece em Barbalha, onde as Santa Casas (todos os santos - Antônio e Inácio) atendem tão bem que mereceram destaque em reportagem do Globo Repórter?
A pergunta é mais direta: Quem é contra investimentos e transferência dos médicos filhos de Araripina ou aqui residentes para atender no  HOSPITAL SANTA MARIA?

HMSM
O Hospital e Maternidade Santa Maria não é público. Foi uma doação de cristãos, que se materializou através da igreja, mais precisamente da Diocese de Petrolina. Inicialmente, quem irrigou as contas da instituição "Medianeiras da Paz' foi dinheiro alemão (não mais Nazista à época). Em seguida, recursos italianos ajudaram na modernização. E recursos de Araripina, de Pernambuco e do SUS foram ampliando e melhorando a estrutura paulatinamente.
Hoje, o estado avança com a obra de uma Unidade de Hemodiálise no interior do Hospital Santa Maria. A conversa de alguns 'entendidos' no assunto deixa a entender que é pouco prudente funcionar Hemodiálise sem UTI e sem um centro de hemodinâmica, e que por isso as duas outras conquistas estariam asseguradas, ou atreladas. É um alento. Mas primeiro é preciso concluir e fazer funcionar a Hemodiálise. Neste particular aspecto, pois urgente mesmo é lotar aquele corredor de consultórios do HMSM com médicos de renome, como aliás já aconteceu em tempos atrás, quando circulando por lá se via as placas com os seguintes nomes, todos em fila: Dr. Mimi, Dr. José Raimundo Pimentel, Dr. Oscar, Dr. Djalma, Dr. Mathias, Dr. Divanágoras, Dra. Regina, etc.
Esta é uma forma de informar que, antes de um certo prefeito que passou (por aqui) assinar um documento no Consórcio Regional transferindo para aquele mesmo consórcio o direito de centralizar o atendimento em Ouricuri, Araripina era mais respeitada e seu povo sofria menos na fila do único hospital que dispõe.

SAÍDA URGENTE
Portaria do secretário de saúde do Estado, Antônio Figueira, transferindo todos os médicos que são de Araripina e trabalham no Hospital Regional de Ouricuri para dar plantão no Hospital Santa Maria, com compensação financeira ao hospital pelos gastos adicionais e correspondente medida de remessa de materiais para procedimentos, assim como reforço no quadro de auxiliares. E, sobretudo, ampliação das AIH (Autorização de Internamentos Hospitalares), bem como tudo que possa assegurar ao HMSM as condições para bem funcionar e adequadamente atender ao nosso sofrido e paciente povo.
Sem contar que, se fortalecendo como polo médico, Araripina poderá ser opção mais confortável para nossos queridos vizinhos do Piauí e Ceará, que hoje andam muito para buscar atendimento em Picos e no Cariri.

ALERTA
 Cabe à sociedade local se movimentar. Chorar na fila ou falar mal das freiras  é covardia ou falta de noção, ou as duas coisas juntas, somadas à falta de amor próprio e até de caráter.

FORA DO TEMA
Futucar  feridas de quem está vido magoa. Eis aí o principal motivo de cada vez menos eu ter aparecido aqui para fazer novas postagens. Digo isto para provocar você e qualquer um outro que goste de ver as feridas sangrando e sendo abertas para que a cura apareça, mas guarda seu dedidnho em lugar bem confortável e  seguro, aguardando que pessoas destemidas e comprometidas com as causas comuns avancem sozinhas na luta por justiças e melhorias. O povo está 'na rua' e você aí confortável? Que diabo de gente é você?

Governador inaugura a UTI de Ouricuri.

Sertão do Araripe ganha primeira UTI com 11 leitos

O governador Eduardo Campos inaugurou, nesta terça-feira (30/07), a primeira Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Sertão do Araripe, que funcionará no Hospital Regional Fernando Bezerra, em Ouricuri. São 10 leitos, beneficiando cerca de 320 mil pessoas de 11 municípios da região. Os investimentos para implantação da unidade foram de R$ 2 milhões.

O Araripe era a única região pernambucana que não contava com a UTI, situação que obrigava os pacientes a se deslocarem mais de 100 quilômetros em busca da assistência intensiva em Salgueiro ou em Petrolina.
 
'Quando cheguei ao governo, tinham 240 leitos no Estado. Esse era um direito antes restrito a alguns da capital, de ter sua UTI para salvar a vida. Quase 70% das pessoas acolhidas numa UTI têm a alegria de continuar suas vidas', afirmou Eduardo.

A nova unidade está equipada com cardioversores, monitores multiparamétricos e ventiladores pulmonares, além de cinco médicos, cinco enfermeiros, 25 técnicos de enfermagem, três fisioterapeutas e profissionais de outras especialidades.
A rede estadual de saúde chega agora a 1.110 leitos de UTI. 'Não podemos ter pernambucanos de primeira e outros de segunda categoria, todos precisam ter o direito do acesso à saúde, é fundamental', acrescentou o governador.

Ainda em Ouricuri, Eduardo entregou à população a Farmácia de Pernambuco, voltada para a distribuição de medicamentos excepcionais. Num primeiro momento, a farmácia atenderá a cerca de 100 pacientes do Programa de Glaucoma.
 
'Essa é uma obra simples, mas muito importante. Temos hoje 40 mil pessoas no Estado que precisam desses medicamentos, que são caríssimos. Antes, tinham de procurar no Recife, em Caruaru ou em Petrolina. É um ato de zelo para com essas pessoas', explicou Eduardo.

A expectativa é de expandir esse número até 3 mil usuários. Os investimentos são da ordem de R$ 505 mil. O atendimento ao público é de segunda a sexta, das 7h às 16h. Agora, são 25 farmácias desse tipo funcionando em Pernambuco.

O governador vistoriou também obras da UpaE de Ouricuri, e de melhorias na distribuição de água do município, que ficam prontas até outubro deste ano. São 11 quilômetros de tubulações e a construção de um reservatório, que garantem melhor controle operacional à Compesa.  
 

EDUCAÇÃO - No município de Trindade, o governador Eduardo Campos visitou a ampliação da Escola de Referência em Ensino Médio (Erem) Governador Muniz Falcão, que necessitou ser reconstruída em 2007. Na ocasião, Eduardo entregou tablets para alunos da rede estadual.
 
Ao todo, serão distribuídos 650 equipamentos para três escolas da região. Além da Governador Muniz Falcão, serão agraciados estudantes da Escola Estadual Hortência Pereira Lima e da Escola Professora Antonia Marinho Apolinário.