sábado, 29 de junho de 2013

Dilma despenca 32 pontos em três meses. Esta é a grande notícia.

20130626080016 capa Governo eleva gasto com maquiagem e penteado para falas de Dilma na TV
Pesquisa Datafolha finalizada ontem mostra que a popularidade da presidente Dilma Rousseff desmoronou. A avaliação positiva do governo da petista caiu 27 pontos em três semanas e 32 pontos de março para cá.
Hoje, 30% dos brasileiros consideram a gestão Dilma boa ou ótima. Na primeira semana de junho, antes da onda de protestos que irradiou pelo país, a aprovação era de 57%. Em março, seu melhor momento, o índice era mais que o dobro do atual, 65%.
A queda de Dilma é a maior redução de aprovação de um presidente entre uma pesquisa e outra desde o plano econômico do então presidente Fernando Collor de Mello, em 1990, quando a poupança dos brasileiros foi confiscada.
Naquela ocasião, entre março, imediatamente antes da posse, e junho, a queda foi de 35 pontos (71% para 36%).
Em relação a pesquisa anterior, o total de brasileiros que julga a gestão Dilma como ruim ou péssima foi de 9% para 25%. Numa escala de 0 a 10, a nota média da presidente caiu de 7,1 para 5,8.
Neste mês, Dilma perdeu sempre mais de 20 pontos em todas regiões do país e em todos os recortes de idade, renda e escolaridade.
PROTESTOS E INFLAÇÃO 
O Datafolha perguntou sobre o desempenho de Dilma frente aos protestos. Para 32%, sua postura foi ótima ou boa; 38% julgaram como regular; outros 26% avaliaram como ruim ou péssima.
Após o início das manifestações, Dilma fez um pronunciamento em cadeia de TV e propôs um pacto aos governantes, que inclui um plebiscito para a reforma política. A pesquisa mostra apoio à ideia.
A deterioração das expectativas em relação a economia também ajuda a explicar a queda da aprovação da presidente. A avaliação positiva da gestão econômica caiu de 49% para 27%.
A expectativa de que a inflação vai aumentar continua em alta. Foi de 51% para 54%. Para 44% o desemprego vai crescer, ante 36% na pesquisa anterior. E para 38%, o poder de compra do salário vai cair --antes eram 27%.
Os atuais 30% de aprovação de Dilma coincidem, dentro da margem de erro, com o pior índice do ex-presidente Lula. Em dezembro de 2005, ano do escândalo do mensalão, ele tinha 28%. Com Fernando Henrique Cardoso (PSDB), a pior fase foi em setembro de 1999, com 13%.
Em dois dias, o Datafolha ouviu 4.717 pessoas em 196 municípios. A margem de erro é de 2 pontos para mais ou para menos (Informações da Folha de S.Paulo - Ricardo Mendonça)

sexta-feira, 28 de junho de 2013

Estrondo de São João leva a uma reflexão: O parque de eventos já está pequeno?


O São João de Araripina, que ganhou a 'configuração' atual em 1993, no governo Dionéa Lacerda, gestora que tomou a decisão de fazer uma festa de massa e ao mesmo tempo resgatar e valorizar as tradições locais, com o são João/Quadrilha dos Bairros e distritos e muito apoio aos artistas locais, em pouco tempo foi forçado a sair da Avenida Antônio de Barros Muniz. A transferência para o Parque de Eventos, fora da cidade, mas com amplo espaço, foi uma 'imposição' da grandiosidade do nosso principal evento festivo, e mais famoso em todo sertão do estado. Já não havia espaço nem condições de por à disposição do povo uma logística adequada no centro da cidade, quando Bringel tomou a decisão de adequar o Parque Três Vaqueiros.
No momento atual, com a decisão do prefeito Alexandre Arraes de trazer artistas consagrados nacionalmente e a consequente superlotação do espaço, já cabe uma nova pergunta: O parque ficou pequeno? A resposta pode ser sim. Mas também pode ser não. O local é muito grande e pode ser ampliado, sobretudo na área reservada à 'moçada', entre o palco e as barracas. Talvez, nem o mais otimista dos araripinenses tenha imaginado que algum artista ou banda conseguisse levar tamanha multidão a um só lugar. Mas conseguiu. Nem mesmo a maior distância separando barracas da quadra de dança foi suficiente para evitar tamanha aglomeração  - 'Mais de 40 mil por noite', segundo organizadores entusiasmados. A organização impecável no parque e a qualidade das atrações conspiraram favoravelmente e um mar de visitantes transformou a rotina  de Araripina. Difícil era reconhecer grande parte das pessoas nas ruas em horários que antecediam as noitadas. Ainda não foi feita uma pesquisa no parque para determinar o percentual de araripinenses e de visitantes na cidade, mas a olho nu fica a impressão de um autêntico meio a meio.

Zezé de Camargo e Luciano disputam com Aviões do Forró o troféu  "Mais Gente eu Levei ao Parque Três Vaqueiros"

ISTO É BOM E CONSOLIDA
Gente na cidade é dinheiro circulando, para quem vive do comércio e dos serviços; gente na cidade é alegria para todos; e gente na cidade é alimento para a alma daqueles que levam rotinas desgastantes de trabalho. Enfim, só pontos positivos. Não é por outro motivo que Paris e Nova Iorque lutam e investem para ter sempre um visitante para cada morador circulando pelas ruas.
Com o devido pedido de desculpas pela comparação ufanista, cabe o reforço. Araripina vem acertando na dose e erraram aqueles que se colocaram contra o evento agora e antes, e até chegaram a inventar notícias desagradáveis  na tentativa inglória de tirar o brilho ou afastar o público festeiro do parque. O São João está consolidado e o prefeito Alexandre Arraes acertou na dose e na decisão, deixando sem discurso os   pessimistas de plantão que pregavam NÃO À SÃO JOÃO em virtude de fatores climáticos dos quais nunca iremos nos livrar, certos de que também voltariam com outra cara para criticar a não realização, caso o pessimismo prevalecesse. Fica então a lição: Nenhum gestor ou candidato, de agora em diante, está autorizado pelas ruas a cogitar acabar ou sequer encurtar nossa maior festa, seja porque nos alegra, seja porque nos fortalece, ou seja, como regra de mercado, porque faz o dinheiro circular no comércio.

Parabéns Araripina! Ninguém bate o nosso povo quando o assunto é receber bem e festejar com alegria verdadeira e contagiante. E mais do que isso, ninguém toma da capital do gesso o título de MELHOR SÃO JOÃO DO BRASIL. Como já foi dito e repetido, Caruaru e Campina Grande estão em guerra para faz o maior, pois para fazer o melhor é preciso está fincado no sopé da Chapada do Araripe, ter sido pisado e cantado por Luis Gonzaga e ter frio e garoa em pleno polígono das secas. Mais ainda: É preciso ter gente bonita e alegre que trabalha honestamente, e que faz oração, mas convicta  sempre de que festejar com respeito aos princípios humanos é bom e faz bem ao coração e a alma.
Viva Araripina! Viva São João!

"Olha pro céu meu amor"...  Sorria! Você teve a sorte de passar um São João em Araripina.

quinta-feira, 27 de junho de 2013

Nenhuma novidade. Mas....

O despreparo confirmado (Editorial)

O Estado de S. Paulo
Custa crer que a presidente Dilma Rousseff tenha falado sério quando propôs um "plebiscito popular" - existe outro? - para a convocação de uma Assembleia Constituinte, sem a participação dos atuais legisladores, com a incumbência exclusiva de fazer a reforma política.
Essa foi a principal enormidade que apresentou na reunião de emergência da segunda-feira com os 27 governadores e 26 prefeitos de capitais, convocada para a presidente mostrar serviço à rua.
Ela também pediu pactos nacionais para, entre outras coisas, tipificar a "corrupção dolosa" - existe outra? - como crime hediondo e pela responsabilidade fiscal para conter a inflação.
Eis um faz de conta: ninguém contribuiu tanto para desmoralizar esse princípio do que o atual governo com a "contabilidade criativa" a que recorre para tapar os seus desmandos fiscais.


A ideia da Constituinte exclusiva - que teria sido soprada para a presidente pelo ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, e o governador do Ceará, Cid Gomes - foi defendida pelo então presidente Lula na campanha reeleitoral de 2006, para exorcizar o mensalão denunciado no ano anterior.
É um delírio político e jurídico. Chegue como chegar a respectiva proposta ao Legislativo, são remotas as chances de ser aprovada. É mais fácil Dilma se transformar da noite para o dia numa chefe de governo afável, pronta a ouvir e a respeitar os seus subordinados do que os congressistas entregarem de mão beijada a terceiras pessoas a atribuição, esta sim de sua alçada exclusiva, de aprovar mudanças na legislação eleitoral e partidária.
E, raciocinando por absurdo, se o fizerem, a lei que vier a ser sancionada pela presidente deverá ser abatida pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Leia a íntegra em O despreparo confirmado

Incendiário quer voltar e incita os vândalos. Em Recife já foram em cana.

Surpreendido pelas manifestações que tomaram conta do país, o ex-presidente Luiz Inácio Lula tem reunido os movimentos sociais mais próximos do PT para tratar dos protestos. O tom de Lula impressionou os jovens de grupos como o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), a União da Juventude Socialista (UJS), o Levante Popular da Juventude e o Conselho Nacional da Juventude (Conjuve). Em vez de pedir conciliação para acalmar a crise no governo, Lula disse que o momento é de “ir para a rua”.

Convidados pelo ex-presidente, cerca de quinze lideranças participaram do encontro anteontem, na sede do Instituto Lula, no bairro do Ipiranga, em São Paulo. Estopim para a onda de protestos, o Movimento Passe Livre (MPL) não foi convidado. — Ele chamou os movimentos de que tem mais proximidade, queria ouvir, saber a impressão. Colocou que é hora de trabalhador e juventude irem para a rua para aprofundar as mudanças. Enfrentar a direita e empurrar o governo para a esquerda. Ele agiu muito mais como um líder de massa do que como governo. Não usou essas palavras, mas disse algo com “se a direita quer luta de massas, vamos fazer lutas de massas”— disse um líder de um dos movimentos sociais.

Da direção nacional da UJS, que conta majoritariamente com militantes do PCdoB, André Pereira Toranski confirmou o tom do encontro: — O (ex-)presidente queria entender essa onda de protestos e avaliou muito positivamente o que está acontecendo nas ruas.

Da reunião participaram jovens do movimento sindical, negro e de direitos dos homossexuais. Não foram convidados o Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTS) e do MPL, esses recebidos pela presidente Dilma Rousseff. Lula tem passado os dias reunido com assessores em seu instituto, de onde faz telefonemas a governadores e líderes do partido. ( O Globo)

PT tenta abafar a crise com reforma política. Mas quem vai reformar a política é o povo em 2014, e com o voto. Agora, a pauta é outra: Corruptos na cadeia e demissão de barbudinhos folgados e desonestos.

A reforma política é um problema da Dilma, não é um problema do Brasil, pelo menos neste momento. O que precisa acabar é essa farra com dinheiro público, cargos de confiança, ministérios inúteis, corrupção para pagar cooptação de partidos de aluguel. O povo na rua vai votar muito melhor em 2014. Vejam, abaixo, como o plebiscito já nasceu morto. Aliás, plebiscito não, referendo sim.

Integrantes da base aliada e da oposição começam a se unir contra a proposta defendida pela presidente Dilma Rousseff de realizar um plebiscito para a reforma política. As críticas ainda se estendem quanto à validade das eventuais mudanças nas regras já para as eleições de 2014.

Ontem pela manhã, o relator da reforma política e designado pelo governo como o negociador do plebiscito na Câmara dos Deputados, Henrique Fontana (PT-RS), defendeu que a consulta ocorra por volta do dia 20 de agosto, contenha algo como oito perguntas e valha já para as eleições de 2014.

Nem base, nem posição, reagiram bem. "Isso é inviável. Se forem 8 perguntas vão virar 15. Quando começarem todos a colocar suas pautas não vai haver nenhum plebiscito", disse o líder do PMDB, Eduardo Cunha (RJ).

Para ele, há ainda aspectos práticos que dificultam os efeitos do plebiscito para 2014. "Como seria a campanha do plebiscito, o tempo de TV, o financiamento? Tudo isso em um mês? Eles estão na ilusão que é para 2014. Não há a menor chance, estão sonhando." Cunha disse que o partido irá tirar uma posição sobre o assunto na semana que vem, mas defende que haja uma questão sobre parlamentarismo e presidencialismo: "Se estivéssemos no parlamentarismo esse governo já teria caído."

O líder do PP, Arthur Lyra (AL), afirmou que o melhor caminho é o Congresso votar uma reforma política e submeter a decisão à um referendo popular. "Há dificuldades sobre a pauta do plebiscito. Para 2014, é muito difícil." Segundo ele, seu partido é a favor, dentre outros pontos, do fim da reeleição. Lembra que, uma vez incluído isso e aprovado já com validade para o próximo ano, Dilma não poderia ser candidata.

O líder do PSB, Beto Albuquerque (RS), disse que é muito difícil imaginar que até setembro tudo esteja resolvido. Aponta, contudo, um empecilho maior no plebiscito: o governo está disposto a apreciar todos os pontos que sugerirmos? O que falta é quem propôs o plebiscito conversar com o Congresso." Segundo o presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), uma reunião de Dilma com líderes do Congresso deve ocorrer ainda nesta semana.

Nas oposições, há uma sensação parecida. O líder do DEM, Ronaldo Caiado (GO), defende a realização de um referendo, e não plebiscito. "Como vai colocar textos tão complexos e técnicos para que a sociedade possa votar? A Casa poderia aprovar o texto e mandá-lo para ser referendado pela população. Vamos para votação e, uma vez aprovado, vai para o referendo."

Ao apresentar uma prévia do modelo do plebiscito, Fontana disse ontem que o "grande embate" será no que incluir no plebiscito. "O grande embate democrático é sobre quais perguntas devem entrar no plebiscito". Ele defendeu que algumas questões são certas na consulta: financiamento de campanha, fidelidade partidária, modelo eleitoral, coincidência de eleições e fim das coligações proporcionais.

De acordo com ele, as perguntas devem ser aquelas mais complexas e onde o entendimento é difícil no Congresso Nacional. "Não precisa o plebiscito ter perguntas óbvias. Por exemplo, a possibilidade de o cidadão apoiar um projeto de lei ou emenda constitucional por assinatura digital. Isso teria apoio da população e não precisa ser objeto de consulta." Nesse caso, Fontana disse que a reforma política seria complementada com algumas votações no Congresso.

O petista afirmou ainda que a data do plebiscito deve ser aquela suficiente para que as novas regras valham nas eleições de 2014: "Como o prazo limite para que novas regras tenham valor é 5 de outubro, uma ideia é que a consulta plebiscitária possa ocorrer em torno do dia 20 de agosto, porque daí o Parlamento teria 30 ou 40 dias para adaptá-las." ( Valor Econômico)

Mentiras pesquisadas e mentiras dos pesquisadores.

Alguns donos de instituto de pesquisa ou seus contratantes, às vezes, sem querer ou querendo mesmo, tentam camuflar resultados. Por exemplo, sem querer, um instituto paraibano resolver incluir numa pesquisa para governador de Estado o senhor Lula Cabral (quem?). Isto mesmo: Lula Cabral. Ele apareceu com quase dez pontos na última pesquisa para governador de Pernambuco. Você acredita nisso? Nem eu!
Pois saiba que, ao colocar o nome do desconhecido Lula Cabrália (pode ser assim) na pesquisa, o instituto ludibriou (sem querer) o ingênuo eleitor e este apostou que se tratava de Lula presidente para governador de Pernambuco. Terminou tirando votos de Eduardo Campos na corrida presidencial.
Agora vejam outra. O mesmo instituto aproveitou o nome do deputado que jocosamente é apelidado de "Dudu Foquito" (por sempre tentar tirar proveito da conta de luz que não baixa). O nome do estridente e incompreensível Eduardo da Fonte foi colocado na pesquisa de senador. Não deu outra, acreditando se tratar de Eduardo Campos, muitos eleitores ingênuos afirmaram que votariam nele para ser senador por Pernambuco. Exatamente 16% afirmaram isto, retirando votos de Jarbas Vasconcelos, que outras pesquisas internas apontam com 60% da preferência do povo pernambucano mas esta dos paraibanos mostrou (gordos, mas só) 49,5%.
Vejam que existem várias formas de enganar o eleitor. Esta é mais uma.

Médicos vão parar dia 3 de julho

Em protesto contra o sucateamento da saúde pública brasileira, má remuneração dos médicos,  pouca oferta de vagas nas universidades e sobretudo contra a ameaça da presidente Dilma, que escancarou seu plano de importar guerrilheiros de branco forjados no regime cubano, médicos do Brasil vão parar no próximo dia 3 de julho.

quarta-feira, 26 de junho de 2013

PESQUISA para o Senado revela o poder da coerência e da coragem associadas.

montagem gde

Se as eleições para senador em Pernambuco fossem hoje, Jarbas Vasconcelos (PMDB) seria reeleito. Segundo pesquisa do Instituto Opinião, de Campina Grande (PB), contratada com exclusividade para este blog, Jarbas teria 49,5% das intenções de voto.
Em seguida aparece o pré-candidato do PP, Eduardo da Fonte, com 16% e em terceiro o ministro Fernando Bezerra (PSB), que tem 10,5%. Brancos e nulos somam 10,8% e os que se apresentaram como indecisos ou que se recusaram a responder totalizam 13,2%.
Na sondagem espontânea, Jarbas também se mantém na frente com 7,3%, Eduardo da Fonte vem em segundo com 2,3% , Armando 1,6% e o governador Eduardo Campos 0,9%.
São citados ainda Fernando Bezerra Coelho com 0,8%, João Paulo 0,8%, Humberto Costa 0,5%, João Lyra Neto 0,4%, Lula Cabral 0,3%, Marco Maciel 0,2%, Antônio Figueira 0,2%, Geraldo Júlio 0,2%, Sérgio Guerra 0,1%, Fernando Ferro 0,1%, Inocêncio Oliveira 0,1%, José Múcio Monteiro 0,1%, Júlio Lóssio (0,1%), Márcio Barbosa 0,1%, Maurício Rands 0,1% e Vicente André Gomes 0,1%.

Nesta modalidade os indecisos e brancos sobem para 75,9%. A pesquisa foi a campo entre os dias 14 e 17 deste mês, em 80 municípios do Estado. A margem de erro é de apenas 2,2% para mais ou para menos.

Líder no levantamento, o primeiro para o Senado no Estado, Jarbas tem seus melhores percentuais de indicação de voto entre os eleitores na faixa etária de 35 a 44 anos (52,4%), entre os eleitores com grau de instrução da 5ª a 8ª séries (51,8%) e entre os eleitores com renda familiar até um salário (50,6%).

As projeções de voto menores para Jarbas se encontram entre os eleitores na faixa etária acima de 60 anos (47,4%), entre os eleitores com renda família entre cinco a dez salários (43,1%) e entre os eleitores com grau de instrução com ensino superior (44,6%). Por sexo, 50% das eleitoras femininas tendem a votar nele e entre os homens o percentual cai para 48,9%.

Por região, a melhor área para Jarbas é a Zona da Mata (56%), seguida da Região Metropolitana (50,5%). No Sertão, ele tem 49,1%, no Agreste 48% e no São Francisco 35,3%. Em segundo lugar, Eduardo da Fonte tem seus melhores percentuais de indicação de voto entre os eleitores jovens na faixa etária de 16 a 24 anos (18,5%).

Depois está entre os eleitores com grau de instrução com ensino médio (18,2%) e entre os que ganham entre cinco a dez salários mínimos (20,2%). Por região, Eduardo da Fonte é mais forte na Região Metropolitana (19,1%), seguindo o Agreste com 17,9%, a Zona da Mata com 11,1%, o Sertão com 10,2% e o Vale do São Francisco com 10,5%.

Já o ministro Fernando Bezerra Coelho, que aparece em terceiro, tem seus maiores percentuais de voto entre os eleitores com renda acima de 10 salários (14,9%), entre os eleitores com grau de ensino superior (14,5%) e entre os eleitores na faixa etária de 16 a 24 anos (11,9%).

Por região, é no Vale do São Francisco onde Fernando tem seus maiores percentuais de intenção de voto: 37,6%. No Sertão aparece com 19%, no Agreste 5,2%, na Zona da Mata 7,7% e na Região Metropolitana 8%.

METODOLOGIA - Foram realizadas duas mil entrevistas em 80 municípios de Pernambuco divididos proporcionalmente na Região Metropolitana, Zona da Mata, Agreste, Sertões do Pajeú, Moxotó, Alto Sertão, Sertão de Itaparica e Sertão do São Francisco. O intervalo de confiança estimado é de 95,5% e a margem de erro máxima estimada é de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos sobre os resultados encontrados no total da amostra.

A modalidade de pesquisa adotada envolveu a técnica de Survey, que consiste na aplicação de questionários estruturados e padronizados a uma amostra representativa do universo de investigação. Foram realizadas entrevistas pessoais e domiciliares. gdoze gde

terça-feira, 25 de junho de 2013

POR UM PAÍS SEM CATRACAS

Por Jarbas Vasconcelos, em nota distribuída hoje no Senado
O "pacote" de medidas que a presidente Dilma Rousseff anunciou para tentar conter os protestos populares das últimas semanas mostra que o Palácio do Planalto ainda permanece sem noção do que representa o movimento que tomou as ruas das maiores cidades do Brasil. As propostas da presidente navegam entre a mesmice e a demagogia pura e simples.

Em primeiro lugar, o absurdo da convocação de uma Constituinte exclusiva para tratar da Reforma Política. Para se ter a ideia do que essa sugestão representa, faço uma pergunta: essa Constituinte poderá acabar com a reeleição impedindo que a presidente tente um novo mandato em 2014? Teoricamente, sim. Ou o Governo vai propor uma Constituinte restrita a pontos que interessam apenas ao PT? Propostas para a Reforma Política existem aos montes no Senado Federal e na Câmara dos Deputados. O que falta é disposição política de votar e aprovar mudanças que aperfeiçoem o sistema político-eleitoral brasileiro.

O Governo conta com maioria absoluta nas duas Casas do Parlamento. Tem aprovado o que quer e bem entende. Eu mesmo apresentei, há seis anos, uma Proposta de Emenda à Constituição que acaba com as coligações nas eleições proporcionais - encerrando aquela história do eleitor votar em João e eleger José. A proposta está parada no Senado.

Recentemente, apresentei uma outra PEC que determina a cassação imediata do mandato de parlamentar que for condenado por improbidade administrativa. A presidente agora fala em transformar a corrupção em crime hediondo. Cinismo puro, pois o Governo e o PT atuam o tempo todo para impedir a prisão dos mensaleiros condenados pelo Supremo Tribunal Federal.

O Governo também incentivou a tramitação da PEC 37, que retira o poder de investigação do Ministério Público. Trata-se de mais uma retaliação do PT à atuação da Procuradoria-Geral da República no Escândalo do Mensalão.

E o que dizer dos investimentos anunciados para melhorar a mobilidade urbana e os transportes públicos? Ao contrário do que sempre defendeu quando estava na oposição, o PT no poder incentivou o transporte individual, reduzindo impostos para a compra de automóveis e deixando de lado os ônibus e o metrô. Alguns metrôs, como os do Recife, Fortaleza e Salvador tiveram suas obras paralisadas por anos, só retomadas após o anúncio de que o País receberia a Copa do Mundo de 2014.

O PT está no poder há quase 11 anos. Portanto, não dá mais para ficar olhando para o que ocorreu no século passado, culpando governos anteriores por problemas que poderiam ser solucionados em menos de uma década e não foram por incompetência ou omissão do governo petista.

Está claro – até para aliados do PT – que a reunião no Palácio do Planalto foi promovida com objetivos eleitoreiros, movida pelo medo de uma derrota da presidente e do PT nas eleições do próximo ano. A presidente Dilma Rousseff insiste em não assumir suas responsabilidades sobre os problemas que afligem os brasileiros. Tenta transferir responsabilidades para governadores, prefeitos, para o Congresso Nacional e até mesmo para os médicos do País.

De tanto assistir à propaganda do Brasil perfeito, comandada pelo publicitário João Santana, a presidente passou a acreditar num Brasil de ficção - no qual a Saúde é de Primeiro Mundo, a inflação está sob controle, a Educação é de qualidade e a impunidade inexiste. Não é com demagogia, transferência de responsabilidade e autoritarismo que a presidente da República e o PT darão uma resposta aos brasileiros, sejam aqueles que protestam nas ruas ou aqueles que apoiam as manifestações.

segunda-feira, 24 de junho de 2013

FORÇA DE GIGANTE

PELAS REDES – A força da internet ficou patente, mais uma vez, como canal mobilizador para grandes eventos. Segundo pesquisa do Datafolha, 81% dos jovens que se engajaram nas manifestações ocorridas em São Paulo na semana passada tomaram conhecimento do protesto pelas redes sociais.
(De Margo Martins)

A nossa força

O que antes era uma mudança lenta e gradual ganhou velocidade de um jato. Refiro-me à chamada revolução digital, que mudou os hábitos dos brasileiros e o conceito da informação. Em apenas cinco anos, os brasileiros com acesso à internet pularam de 32 milhões para 78 milhões.

Em Pernambuco, como canal de informação a web só perde, hoje, para a televisão, tendo deixado para trás, bem distante mesmo, o rádio e os jornais impressos.

Este blog está de posse de uma pesquisa do Instituto Opinião, de Campina Grande, sobre os hábitos de consumo de mídia no Estado.

Os números impressionam e atestam que os veículos impressos enfrentam uma grande agonia, num processo de falência que parece irreversível. A televisão continua sendo o meio de comunicação mais poderoso.

Segundo o levantamento, 70,3% dos entrevistados disseram que acompanham o noticiário pela TV. Depois da televisão, a internet mostra a sua face poderosa. Já é em Pernambuco o segundo maior canal de informação para 18,2% da população.

Como mídia, portanto, só está abaixo da TV. O rádio vem em terceiro lugar com 7,4% e os jornais impressos continuam como fonte de notícias para apenas 1,9% da população, sobrepondo-se apenas às revistas, com 0,5% das citações.

O Instituto Opinião ouviu duas mil pessoas em Pernambuco entre os dias 14, 15, 16 e 17 deste mês em 80 municípios de todas as regiões. A margem de erro é de apenas 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos.

A pesquisa aponta as razões da revolução digital: quase metade dos entrevistados com grau de instrução superior (44,2%) se informam pela internet. Neste universo, leitores de jornais, que antes eram predominantes, hoje são apenas 4,3%.

Entre os jovens na faixa etária de 16 a 24 anos, o avanço da web como fonte de informação ainda é maior: 37,5% contra apenas 1,7% de jornal impresso. Entre os leitores com renda acima de 10 salários, 30,9% preferem a internet contra 7,4% os tradicionais jornais impressos.

Até entre os que têm renda de um salário e grau de instrução da 5ª a 8ª série, as diferenças são discrepantes – 10,5 contra 0,6%. Se somados os percentuais dos jovens (37,5%), dos que estão na faixa etária de 25 a 34 anos (23,4%).

E entre os com 35 a 44 anos (17%), os leitores que preferem se informar pela net em Pernambuco chegam a quase 80%, algo fantástico.
(Por Magno Martins)

domingo, 23 de junho de 2013

SEM CINISMO.... E sem quebrar o clima. Mas o protesto fica melhor sem azedume. Melhore o discurso e aperfeiçoe a melodia. Vai entrar melhor.


Não importa a 'música' que você gosta. Coloque numa 'embalagem' melhor e 'pé na jaca'. O Brasil precisa de você agora.
Bom início de semana e boa jornada de protestos.
Sonhando e agindo nas ruas, o 'carrão' e tudo o mais poderão ser seus. Parado, nada! Só uma mísera bolsa recompensa a inércia.
Os elegantes..... Todos os elegantes. Os elegantes nas ruas do Brasil. Agora!
O vídeo não quer dizer absolutamente nada. Apenas mostra que a elegância poderá desbancar sem destruir tantos 'barbudos' corruptos, barrigudos e deselegantes que avançam sobre Brasília e corroem o erário, arrotando feito porcos que devoram o bolo nacional até quando já se fartaram.
Que esta seja a semana da elegância fulminante, em substituição ao vandalismo que petistas infiltrados terminaram impondo à jornada cívica de toda a semana que passou. A cara do Brasil vai mudar.
Os médicos... Os médicos e a precisão cirúrgica. O bisturi já está em ação arrancando do Planalto o tumor que se alastra. Quanto às questões materiais, as evidências do cinismo original socrático serão todas desprezadas por falta generalizada de comprovação física. O cinismo.... Os barbudos se passaram por cínicos (socráticos) até quando a barba caiu de velha sob o solo de Brasília. Prova de que o cinismo funcionou e funciona. E se funcionou e funciona....

sábado, 22 de junho de 2013

Discurso de Dilma é desmentido ponto a ponto por Anonymous


Ela não não tem jeito. É compulsiva na arte de mentir. Parece febril. Ponto a ponto o seu discurso é desmentido. Pior: Os médicos brasileiros vão parar dia 28 de junho, depois de sua excelência ameaçar mais uma vez importar 'chefes de funerária' travestidos de médicos cubanos acostumados a matar nos hospitais os adversários do regime de Fidel.
Dilma e seu partido, que em vez de abrir vagas de medicina nas boas universidades brasileiras durante os últimos doze anos preferiu incentivar o surgimento de cursos particulares, mandou a conta para a classe média, que gasta em torno de 6 mil por mês para formar um filho em medicina. A guerrilheira sabe da revolta dessas famílias e ameaça com a tomada do mercado para si, pagando a gente que só aprendeu a receitar dipirona, penicilina e albendazol em cursos de técnico de enfermagem superestimados pelo governo cubano. Sim. São técnicos em enfermagem, pois as vagas de medicina em Cuba são preenchidas por estrangeiros, e é com o dinheiro destes que Fidel e seu irmão mantêm suas regalias.

sexta-feira, 21 de junho de 2013

PEC DOS POLICIAIS, a queda da BASTILHA e Joaquim Barbosa presidindo o Brasil na transição até novas eleições.

policiais-militares
Se há dinheiro para tanta 'bolsa', este não pode faltar para pagar salário digno a quem garante a nossa segurança.

Dá para ver com clareza a queda da bastilha. Basta querer. Basta que as forças populares não engulam a corda que vem de São Paulo, da ala conservadora infiltrada nos movimentos sociais, que agora quer suspender os manifestos só porque deixou de interessar a Zé Dirceu e Lula e passou a interessar ao povo, que prega a "Queda da Bastilha". É preciso compreender que o ex-presidente e sua turma só queriam dar um susto em Dilma, mostrando a ela que era seu dever abrir caminho para a volta da turma do Dirceu. Mas esta não é a agenda nacional. A agenda do povo é a mudança, a renovação, o fim dos privilégios de petistas e apaniguados, a redução drástica da carga de impostos e maior amparo à classe que trabalha e não à classe que vagabunda e suga o suor alheio.
Então, posto desta forma, é bom avaliar o seguinte cenário: Atos pela PEC 37, aquela que tira o poder dos promotores, deixando-os impedidos de investigar corruptos, poderia fazer uma comunhão. Somariam com atos das POLÍCIAS de todo o Brasil, em favor de um piso justo e unificado para todas as polícias. Neste momento, Dilma e seus quarenta ladrões estariam sem chão e sem retaguarda. Qualquer cego e surdo sentaria em sua cadeira, ou a jogaria no espelho d'água do congresso, para felicidade geral da nação e fim do massacre petista. Com ela cairiam todos na linha sucessória, restando apenas Joaquim Barbosa, para fazer a transição até novas eleições. Melhor cenário impossível.

Leia detalhes sobre PEC aqui

Passe livre

O governo se nega a garantir passe livre para estudantes e desempregados mas não reclama falta de dinheiro para diversas bolsas, inclusive a bolsa copa para seus ministros. Se tem dinheiro para bolsa essa e aquela, é preciso que haja bolsa para estudantes irem às escolas se preparar para comandar o Brasil do futuro, pois o do presente foi apodrecido pelo PT.
Passe livre já!. Ou, do contrário, que se cumpra a constituição no que tange a isonomia.

Lula por trás, com os seus infiltrados praticando o fogo amigo. Jornada Mundial da Juventude com protesto é o que ele quer, antes de posto de candidato.

Ex-presidente Lula quer o povo nas ruas para que Dilma desista e ele apareça como o "Salvador da Pátria"
O ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, disse nesta sexta-feira (21) que a Jornada Mundial da Juventude – evento católico que reunirá milhares de jovens de várias partes do mundo no Rio de Janeiro, em julho, com a presença do Papa – poderá ocorrer “num clima em que esteja ocorrendo manifestações”. Carvalho fez a declaração durante a abertura de uma reunião entre a Presidência e organizadores da Jornada Mundial da Juventude, no Palácio do Planalto.
“Nós temos que ter clareza de que ela [jornada] pode ocorrer dentro de um clima - não vou dizer igual ao dos dias de hoje, porque a conjuntura evolui tão rapidamente que você não tem muito como profetizar, dizer se vai acontecer isso ou se vai acontecer aquilo, seria temerário - mas nós temos que estar preparados para jornada acontecer inclusive num clima em que esteja ocorrendo manifestações no país”, declarou. (G1)

NOVA CONVOCAÇÃO, AGORA NACIONAL.


A rede social Facebook amanheceu tomada por esta convocação. Para quem ainda não está inteirado, a PEC 37 é uma Proposta de Emenda Constitucional patrocinada pelos PTistas e seus comparsas que, se aprovada, retira dos promotores o direito de investigar os corruptos e de levá-los à cadeia. Na verdade, é fruto de uma vingança de Zé Dirceu e sua turma, depois de condenados no caso do Mensalão.
Programe-se!

Clima de renúncia em Brasília.

Comissão especial formada por deputados e senadores aprovou nesta quinta-feira (6) texto que regulamenta como devem ser feitas eleições nos casos em que houver vacância dos cargos de presidente e vice-presidente da República. A Constituição determina que, nesses casos, uma nova eleição deve ser feita após 90 dias; mas, caso a a vacância se dê nos dois últimos anos de mandato, a escolha é indireta, feita pelo Congresso Nacional em 30 dias.
Até hoje, no entanto, essa norma da Constituição para a eleição indireta não está regulamentada, carecendo de detalhes para ser executada, em caso de abandono do cargo ou morte do chefe do Executivo e seu vice após a metade do mandato.
O projeto aprovado na comissão especial torna obrigatória a convocação do novo pleito em até 48 horas após a abertura das vagas. O texto também estabelece regras para que partidos apresentem os candidatos, prazos para recursos, proclamação do resultado, posse dos eleitos e as exceções possíveis para a situação.
O senador Romero Jucá (PMDB-RR), relator da comissão, incluiu um parágrafo no texto estabelecendo que, caso a vacância ocorra a menos de 30 dias do término do mandato, será cumprido o artigo 80 da Constituição. O dispositivo prevê que, nesses casos, a ocupação dos cargos caberá, sucessivamente, ao presidente da Câmara dos Deputados, ao do Senado Federal e ao do Supremo Tribunal Federal.
O projeto, proposto pelo senador Pedro Taques (PDT-MS), foi aprovado após breve apresentação do texto pelo relator da matéria, senador Romero Jucá (PMDB-RR).
De acordo com Pedro Taques, o texto foi apresentado à comissão na semana passada. “Não é que estejamos esperando a morte da presidente ou do vice. Apenas votamos um ponto da Constituição que precisa ser regulamentado. Essa comissão especial foi instalada para isso”, disse Taques.
O projeto agora segue para a Câmara e depois vai para o Senado. Se houver alteração dos senadores, o texto volta para análise final dos deputados. Só depois segue para sanção presidencial.

quinta-feira, 20 de junho de 2013

EIS A IMAGEM E A PROVA QUE FALTAVAM PARA AFIRMAR: O PESADELO ACABOU!



Eis a imagem colorida e sem partido de Recife, a que simboliza cada homem ou mulher como dono de seu próprio destino, com o seu próprio cartaz - prova da rejeição aos ditos líderes corrompidos. Como sempre, um Recife um pouco diferente do que acontece no resto do País. São aproximadamente cem mil pessoas dizendo algo, reivindicando algo, condenando quase tudo e querendo muito mais do que esmolas e bolsas miseráveis. Se você é daqueles esquecidos, vá nas mais antigas da fase recente deste blog e compreenderá o que acontece. Não foi exercício de bruxaria prever que isto aconteceria. Foi apenas exercício de neurônios e combinação de fatores.
Veja a foto. Nenhuma bandeira vermelha. Nenhuma bandeira da esquerda mentirosa do Brasil. Apenas um arco-íris de cores representando o Brasil. A imagem enterra o PT mensaleiro e malandro, juntamente com seus acompanhantes de banquete. Também enterra a maioria dos políticos, de esquerda a direita, passando pelo centro que repousa sobre o muro covardemente. Essa esquerda vagabunda e desonesta acabou como solução. É o povo quem está dizendo. É o povo quem está chutando em cada esquina. O blogueiro aqui está quieto, contido, mas com aquele sentimento nobre de quem fez o dever de casa quando a maioria soltava fogos de artifício festejando o cano entrar - mesmo que sem saber ou sentir, por ser um processo lento só visto por quem se interessa por sociologia.
Aos moleques que nos governam, estes que estavam prometendo mais do mesmo remédio doce que só envenena a nossa sociedade e rouba a nossa consciência e futuro, as ruas já disseram com clareza que podem voltar com a bandeja de esmola. Erraram nas contas com o passar dos anos. O povo quer mais, melhor, mais bonito,com conteúdo e muita urgência.
Como o sabor de quem combateu este mal desde o seu nascedouro, vou dormir o sono dos justos. Não sei se esse é um direito de Dilma e de sua turma.
Fiquem com a imagem da nossa capital querida, orgulho de todo povo brasileiro. Recife entrou na briga. E quando Recife fecha questão, a luta só se encerra com o desfecho esperado pelos que lotam suas pontes e ruas.
As cores de tantos cartazes em cada mão e em movimento não deixam dúvida. A Primavera Brasileira começou pra valer. Tremei, Brasília e seus saqueadores!

Desculpem o palavrão, mas o presidente do PT, que insuflou sua militância, pediu para ouvir.


Ouça o que o PT ouviu em São Paulo. Lá, os dirigentes do partido, a mando de Dilma e Lula, influenciaram militantes e filiados a tomarem parte no movimento de protesto. O povo livre foi direto. É a prova maior do fim dessa era de trevas, roubalheira e enganação.

Recife ferve em sua "Primavera": Mais de 100 mil, pelos cálculos pessimistas, estão nas ruas.


Agora vai. Recife, o berço da civilização nacional, a terra que expulsou os holandeses, está 'ardendo' em protestos. O povo está ocupando as ruas com uma lista interminável de demandas reprimidas. Desde a PEC 37, que retira dos promotores os poderes para investigar os corruptos até ínfimas diferenças no preço das passagens de ônibus, o que significa dizer que a pauta não se esgotará com concessões rasteiras de diminuir passagens em 25 centavos. Na verdade, a consciência coletiva ressurgiu. O brasileiro não aguenta mais pagar impostos e ser roubado ao mesmo tempo.

quarta-feira, 19 de junho de 2013

A Primavera Brasileira e a visita do Papa

DO BLOG DE RENATO RIELLA
 Faixas conservadoras da sociedade estão se solidarizando aos protestos feitos por jovens em todo o país. É sensibilizador ver imagens de garotos e garotas enfrentando a polícia com flores nas mãos.  Por isso, imagino o que vai acontecer em julho, no Rio, quando milhões de pessoas estiverem reunidos na Jornada Católica da Juventude.
E desde já pergunto, sem resposta: como o Papa Francisco franciscano vai se posicionar quando aparecerem cartazes pedindo menos corrupção, prisão para os mensaleiros, melhor nível de segurança, saúde e educação, e apuração dos desvios da Copa do Mundo?
Um novo posicionamento da Igreja Católica perante a sociedade distorcida deve sair dessa Jornada. Se os protestos se mantiverem vivos até o fim da Copa das Confederações – e é previsível que isso ocorra – certamente vão se estender até a vinda do Papa. E aí a coisa se complica.

PRIMAVERA BRASILEIRA EM FORTALEZA.

















Manifestantes que organizam o protesto em Fortaleza furaram a barreira feita por policiais militares. Cerca de 15 mil pessoas participam do ato, segundo a Polícia Rodoviária Federal, e parte deles tentou entrar na Avenida Alberto Craveiro, onde a Fifa havia determinado a restrição de tráfego para autoridades.

O grupo tenta chegar ao Castelão pelo Cocó, onde não há barreira policial. Os tapumes da Copa das Confederações usados para esconder as obras inacabadas estão sendo utilizados como escudo pelos manifestantes para se proteger de bombas de efeito moral e balas de borracha.

No início da tarde desta quarta-feira (19), os manifestantes entram em confronto com a polícia. Após o conflito com bombas de efeito moral e spray de pimenta, o protesto foi contido e voltou a adotar ares pacíficos.

Centenas de manifestantes estão concentrados no viaduto do Bairro Aerolândia, um dos principais caminhos de acesso ao Estádio Arena Castelão, onde haverá jogo entre Brasil e México pela Copa das Confederações. O grupo protesta contra gastos excessivos com a realização da Copa do Mundo e cobra melhorias nos serviços de educação, transporte público, segurança e saúde.

A Secretaria da Segurança informou que a polícia protegerá o perímetro estabelecido pela Fifa para garantir a entrada de torcedores.

Tombo atenuado pelo IBOPE. Podem multiplicar por dois a queda ou dividir por 2 o apoio.


















A avaliação ótima/boa do governo da presidente Dilma Rousseff (PT) caiu para 55% em junho, ante 63% em março, enquanto sua aprovação pessoal recuou para 71%, contra 79%, mostrou pesquisa CNI/Ibope divulgada nesta quarta-feira (19).

O levantamento, feito pelo Ibope sob encomenda da Confederação Nacional da Indústria (CNI), foi realizado entre os dias 8 e 11 deste mês, antes da intensificação das manifestações populares em várias das principais cidades do país.

Os que veem o governo como regular aumentaram para 32%, em comparação a 29% em março, enquanto subiu para 13% os que classificam como péssimo ou ruim o governo, ante 7%.

O Ibope ouviu 2.002 pessoas em 142 municípios. A margem de erro da pesquisa é de 2 pontos percentuais.

Raimundão no 'camburão'. Na terra de nosso 'padim' é assim.


O prefeito de Juazeiro do Norte, mal amado por ter reduzido o salário dos professores em conluio com a câmara de vereadores, teve que recorrer a um 'camburão' de dinheiro, após ser acuado por manifestantes que foram às ruas protestar contra a corrupção nacional em apoio aos manifestantes de São Paulo.
Nada mais apropriado do que um prefeito com histórico desse sair num camburão de carregar dinheiro de dentro de uma agência do Banco do Brasil.
Seria a melhor imagem que de tudo que aconteceu até agora na "Primavera Brasileira". Nem um rato na gaiola seria tão emblemático.
A polícia pensou nas consequências e aconselhou Raimundo Macedo a permanecer nas dependências do Banco do Brasil.

segunda-feira, 17 de junho de 2013

QUINTA-FEIRA: PRIMAVERA BRASILEIRA EM RECIFE


Estudantes da Universidade Católica saíram às ruas numa espécie de prévia do que acontecerá na próxima quinta-feira, na capital pernambucana. Recife, berço da civilização nacional, vai entrar na "primavera Brasileira" oficialmente. Certamente, a proposta de amordaçamento do Ministério Público, em forma de PEC que caminha célere no Congresso nacional entrará em pauta. Os políticos, logo eles, querem afastar os promotores das investigações. A corrupção quer andar a galope e sem entraves. O povo acordou. Muitas causas, tanto a dos promotores, quanto a dos policiais, agora vão ganhar as ruas, seja de forma explícita, seja sob o manto do aumento nas passagens de ônibus.

O gigante acordou de vez.


O povo brasileiro acordou da longa sonolência. As redes sociais repercutem a vaia a Dilma e oferecem as razões fartamente. As redes sociais também estão cheias de chamados para o brasileiro comum e ludibriado tomar as ruas. É o tema predominante, repleto de adeptos. Agora, por último, nem a Rede Globo está escapando. A TV do seu Roberto Irineu, cúmplice de regimes ditatoriais e democracias caducas e corruptas foi no rolo. Após anos e anos distorcendo fatos e escondendo a gravidade das crises econômicas, sociais e políticas, sobretudo a corrupção galopante, chegando ao cúmulo de reduzir os efeitos da inflação recente ao 'tomate', a turma esclarecida virou sua 'metralhadora protestante' para a equipe de reportagem da Rede de TV que mais tem audiência e por isso serve de anestesia social, como agora por último, que transferiu todo o imaginário coletivo para questões relacionadas à homossexualidade numa novela que tem tudo para merecer do Ministério Público um pronto e abrangente Termo de Ajustamento de Conduta.
A imagem abaixo corre solta no facebook. Ela conclama milhares. E faz sucesso. Como percebem, este blog e outros poucos espalhados pelo Brasil já não são andorinhas isoladas. Elas agora são muitas. Fazem verão sim. Mas o que ocorre nas ruas dos centros mais desenvolvidos e esclarecidos do Brasil não é verão, e sim a PRIMAVERA BRASILEIRA. Já não precisamos ter vergonha de ser brasileiro, pois o povo daqui já não é mais alienado nem omisso às grandes questões, sobretudo a questão central: Educação e participação social. Acabou a moleza!

sábado, 15 de junho de 2013

BOMBA: Governo de Dilma mandou espiões 'vasculharem' Eduardo Campos. Quatro foram presos em SUAPE. Revista Veja trouxe caso à tona.


Dilma Rousseff e Eduardo Campos: Abin em ação para coletar informações que pudessem ser utilizadas contra a campanha presidencial do governador de Pernambuco

Disfarçados de portuários, quatro agentes da Abin - o serviço secreto do governo - foram presos sob suspeita de bisbilhotar a vida do governador Eduardo Campos, pré-candidato à Presidência da República

É colossal o esforço do governo para impedir que decolem as candidaturas presidenciais do governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), e da ex-senadora Marina Silva (sem partido). Nos últimos meses, a presidente Dilma Rousseff reacomodou no ministério caciques partidários que ela havia demitido após denúncias de corrupção, loteou cargos de peso entre legendas desgarradas da base aliada e pressionou governadores do próprio PSB a minar os planos de Campos. Sob a orientação do ex-presidente Lula, Dilma trabalha para montar a maior coligação eleitoral da história e, assim, impedir que eventuais rivais tenham com quem se aliar. A maior parte dessa estratégia é posta em prática à luz do dia, como a volta dos “faxinados” PR e PDT à Esplanada, mas há também uma face clandestina na ofensiva governista, com direito a espionagem perpetrada por agentes do estado. Um dos alvos dessa ação foi justamente Eduardo Campos, considerado pelo PT um estorvo à reeleição de Dilma pela capacidade de dividir com ela os votos dos eleitores do Nordeste, região que foi fundamental para assegurar a vitória da presidente em 2010.

O Porto de Suape, no Recife, carro-chefe do processo de industrialização de Pernambuco, serviu de arena para o até agora mais arrojado movimento envolvendo essa disputa pré-eleitoral. No dia 11 de abril, a Polícia Militar deteve quatro espiões da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) que fingiam trabalhar no local, mas há semanas se dedicavam a colher informações que pudessem ser usadas contra Campos. A Secretaria de Segurança Pública estadual já monitorava os agentes travestidos de portuários fazia algum tempo. Disfarçados, eles estavam no estacionamento do porto quando foram abordados por seguranças. Apresentaram documentos de identidade falsos e se disseram operários. Acionada logo depois, a PM entrou em cena. Diante dos policiais, os espiões admitiram que eram agentes da Abin, que estavam cumprindo uma missão sigilosa e pediram que não fossem feitos registros oficiais da detenção.
LEIA MAIS EM VEJA

O Brasil vaia Dilma no Mané Garrincha. Nem o presidente da FIFA conseguiu socorrer a presidenta, que abreviou o discurso fingindo haver defeito no microfone. Mas o IBOPE...



Gente de todo Brasil. Gente com melhor formação e menor ou nenhuma dependência da bolsa que compra consciências e anula o futuro de milhões. Foi uma vaia monumental. Uníssona. Fabulosa. Inteligente. Magistral. Só faltava mesmo ser num estádio com o nome do craque mais irreverente e também o mais despojado de todos os tempos no futebol brasileiro. Mané Garrincha deve continuar rindo lá no céu até agora. O Brasil que pensa e sonha grande está de alma lavada. Dilma a baixou a crista e o Brasil meteu três a zero no Japão, prova de que não se compra mais mandatos alinhando favores com resultados no futebol.
Anotem aí a data: 15/06/2013.
Pode ser o começo do fim desse império de ratos que roem até a consciência alheia.

quinta-feira, 13 de junho de 2013

Lula vai concluir que é melhor tirar a 'velha' do Castelo e assumir seu lugar.

Dilma Rousseff acha que tudo de ruim que está acontecendo no país é fruto da imaginação alheia ou, pior ainda, de torcida contrária. É possível que a vida palaciana e o ar de Brasília estejam lhe afetando seriamente a percepção da realidade. Viver encastelada dá nisso.

A presidente aproveitou solenidade destinada a anunciar um programa que incentiva o consumo num momento em que as lojas já não dão conta de suprir as encomendas – e, com isso, incha ainda mais o balão da inflação – para criticar os críticos de seu governo. Comparou-os ao Velho do Restelo, personagem de Camões em “Os Lusíadas”.

Segundo ela, seriam eles incorrigíveis pessimistas que enxergam o que ninguém mais vê: um país próspero, estável, equilibrado e sem qualquer entrave ao desenvolvimento e ao aumento de bem-estar de sua população. Provavelmente, gente que não deve estar assistindo a propaganda do governo nos rádios e nas TVs…

Estes velhos de literatura também devem ser, quem sabe, gente que não consegue comprar tomate na feira porque seu preço mais que dobrou nos últimos meses. Gente que teve que tirar o filho da escola porque a mensalidade subiu quase 50% nos últimos quatro anos. Gente que vê sua poupança para a aposentadoria minguar à medida que a desconfiança dos investidores em relação à solidez do país cresce e derruba os rendimentos.

Aparentemente sem antes ter besuntado a face com óleo de peroba, Dilma afirmou: “A situação real em que o Brasil vive é de inflação sob controle, contas públicas sob controle”. Em que castelo a nossa presidente vive? Deve ser o mesmo habitado por Guido Mantega, aquele que fica perguntando “onde está a crise?” por aí…
Leia mais aqui 

Os caminhos de Serra

Nos últimos dias, o ex-governador de São Paulo José Serra começou a explicitar de forma direta sua intenção de atuar em uma estratégia da oposição para tentar impedir a reeleição da presidente Dilma Rousseff. Com esse argumento, diz que continua disposto a se candidatar a presidente da República. A interlocutores, Serra tem reiterado que tem “muita energia e muita disposição para disputar de novo a eleição para presidente”. Porém, sustenta que não seria para prejudicar o colega de partido, o pré-candidato e senador Aécio Neves (MG).

As articulações, segundo contam os interlocutores de Serra, são no sentido de ampliar o campo das oposições e melhorar o desempenho dos adversários de Dilma em 2014, garantindo, assim, ao menos o segundo turno. A ideia, dizem, é enfraquecer Dilma, mesmo que isso represente sua saída do PSDB.

No PSDB, Serra tenta convencer os colegas de que não fará nada contra Aécio porque “o momento é único” para tirar o PT do poder. Em sua estratégia, dizem aliados, ele teria três alternativas: ficar no partido para ajudar Aécio; sair do PSDB para apoiar Eduardo Campos; ou entrar no MD para ser candidato e tirar votos de Dilma em São Paulo.

— Fica claro que Serra pode seguir vários caminhos para enfrentar Dilma. Sempre dentro de uma estratégia da oposição para tirar votos dela em São Paulo. Serra está consciente de que esse não pode ser um projeto para tirar votos de Aécio — garante um dos seus interlocutores no Congresso. O pré-candidato Aécio Neves reforça o discurso — Na longa conversa que tive com o Serra, antes da convenção do PSDB, ele deixou claro que o inimigo a combater era o PT. E que estaríamos juntos para derrotar o PT.

Para não criar mais desconfiança entre os tucanos, Serra tem repetido que não quer prejudicar Aécio, inclusive em conversas com o ex-presidente Fernando Henrique. O presidente do MD, Roberto Freire, afirma que Serra está disposto a atuar com destaque nas eleições do ano que vem. — Ele está com toda a disposição para continuar atuando politicamente — disse o presidente do MD, que esteve com Eduardo Campos (PE), quando o socialista assegurou que continua candidato. (O Globo)

terça-feira, 11 de junho de 2013

Diálogo Sustentável é isso: Os entulhos de gesso da construção civil viraram negócio rentável. O Ministério Público está 'contributivo'

Na tarde de ontem, Araripina juntou num mesmo lugar o 'PIB ambiental' do Estado e até do País; os promotores 'casca grossa'  e parte do setor empresarial ligado ao APL do Gesso. Resultado: Até 'briga' boa para saber quem tem a melhor e mais replicável ideia sobre aproveitamento rentável dos resíduos de gesso ficou exposta.


Promotores de calibre que enfrentam a questão ambiental sem medo da verdade e de cara feia, mas com foco definido, a exemplo de Dra. Ana Rúbia e André Felipe; Consultores de renome nacional, a exemplo de Fabrício Soler, que falou das oportunidades do setor privado na política de resíduos sólidos; representantes do setor gesseiro, a exemplo de Ariston Pereira, que recorre a Deus em busca de harmonia entre tantos interesses conflitantes e problemas de ordem jurídica e mercadológica; e também de Josias Inojosa Filho, que de tão pragmático e vacinado já está adiantado anos em relação aos concorrentes e sobretudo imprudentes do setor, para quem já deve está pedindo piedade ao mesmo Deus a quem Ariston humildemente recorre em busca de harmonia e respostas plurais; prefeito atento e preocupado com uma legislação que impõe prazos curtos mas não oferece recursos humanos nem financeiros para responder com prontidão a tantas demandas, a exemplo de Alexandre Arraes; Auditores do Tribunal de Contas, que já foram chamados pela instância superior à fim de cobrar o cumprimento da legislação ambiental, sobretudo na específica questão do Plano de Gestão Integrada dos Resíduos Sólidos; e até empresários com 'produtos' prontos para tirar de circulação e dos aterros e transformar em dinheiro o que hoje é considerado problema para o CONAMA, IBAMA, Ministério Público e Conselhos Municipais e estaduais de meio ambiente - caso de um paranaense com sobrenome árabe que 'inventou' um adubo granulado rico em fosfato de cálcio e um empresário local que junta rejeitos da industria de plástico a gesso e chega a um produto que promete servir à pavimentação de locais públicos. Diga-se de passagem que o descendente de árabe já encontrou aliados no Ministério Público paranaense a fim de chegar fazer chegar ao seu empreendimento aos 45% de 'matéria prima em circulação na sua região que seriam capazes de tornar rentável o negócio do adubo granulado a partir dos restos de gesso na construção civil. Aqueles que dão destino inadequado ao produto que interessa à fabricação de adubo a partir de gesso no Paraná terão que conversar mais uma vez com um promotor que promete não alisar. Não é caso solto. A lei veio para ficar e tanto no berço (aqui) como  lá no Paraná, a tendência é o nó apertar e outros 'árabes' entrarem em ação para o bem da natureza, para a purificação do setor e sobretudo para saúde e equilíbrio das empresas. Restando alertar que, todo aquele que não for ´árabe' nem amigo dele, deve abrir o olho e buscar se inteirar da Lei, para em seguida buscar o consultor certo e não 'contaminado'.

Também apareceu, sem pestanejar, um representante do pensamento "Berço a Berço" para mais uma vez alertar que o gesso não é problema, deixando claro, nas suas palavras, que o problema é aquilo que agregam ao ouro branco. Se não foi mal interpretado, o Professor Milton Rolim quis dizer que as 'inovações tecnológicas' que encontram solução cujo resultado é a adição de ingredientes 'sujos' ou de difícil reutilização, como deve ser o caso do gesso acartonado; e até mesmo a 'solução' de juntar plástico e gesso poderão enfrentar problemas mais adiante.
O tema abordado ontem à tarde, no Centro Tecnológico de Araripina, além de atual e impactante é polêmico e até 'explosivo'. Diz respeito à saúde ambiental do Pólo Gesseiro e de todos os lugares que utilizam derivados do gesso, mas sobretudo diz respeito ao interesse econômico de muitas empresas e famílias. Se  for levado a sério o quesito participação dos empresários e esses dados forem devidamente qualificados, poderíamos chegar à conclusão de que os que participam da discussão e estiveram no "Diálogo Sustentável" vão sobreviver e que os ausentes estão condenados a morrer enquanto agentes do ramo ou, no mínimo, fadados a responder a intermináveis processos e a pagar pesadas multas. Nunca é exagero informar que o Ministério Público só mudou os termos. Em vez de TAC está falando de TCA, o que, ao final do prazo para adequação ao ordenamento jurídico em curso, tudo dará no mesmo: FECHAMENTO, PROCESSO, PROBLEMAS.
Por esta ótica, seria razoável supor que 30% dos empresários do setor sobreviverão ao rigor da Lei Federal  e os 70% restantes, justamente os que estão correndo à margem dela, deverão de última hora recorrer ao Arquiteto do Universo que ouve sem parar as súplicas do Presidente do Sindusgesso, o evangélico e humanista Ariston Pereira.

MUITAS MANCHETES para apenas uma tarde. Esta não é uma reportagem que visa retratar em pormenores o que ocorreu ontem à tarde no Centro Tecnológico de Araripina. As equipes de reportagem lá presentes estão mais embasadas e até aparelhadas para tal função. O Meu Araripe apenas contribui a seu modo para ampliar o debate. Contudo, muitas manchetes poderiam ser escolhidas apenas com base no que ocorreu naquele recinto, a depender do enfoque e dos interesses em jogo.



# Promotores abaixam o tom mas aumentam a intensidade e eficiência da cobrança;
# Somente 30% dos empresários estavam presentes - Sinal de que 70% deverá cair fora do mercado muito em breve;
# Só Araripina dispõe de Aterro Sanitário na região; e só 10% dos municípios brasileiros conseguiram conceber um Plano de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos;
# Quase todos os prefeitos da região e do estado, e empresários também, estão brincando com fogo;
# Quem hoje dispõe do que chama "tecnologia de ponta" no setor gesseiro poderá ser banido do mercado brasileiro muito em breve;
# Fertilizante Gralulado de gesso x Pavimentos contendo gesso e plásticos - Já há guerra pelo resto do gesso;
# Prefeitos do Araripe terão que pagar para  usar Aterro Sanitário de Araripina a partir de agosto de 2014;
# Maioria dos empresários do setor gesseiro não sabe o risco que correm;
# "Diálogo sustentável" e "Conferências Municipais de Meio Ambiente" sequer chegaram a dialogar sobre assunto abordado.
# Governo do Estado vai financiar forno eficiente que usa 80% de energia solar;
# Governo do Estado deve ouvir o que tem a dizer o presidente do SINDUSGESSO sobre funcionamento do Centro Tecnológico;

E por aí vai.

Esta reportagem está em construção. Aguardando a posição oficial dos parceiros envolvidos na empreitada, fica como está, por enquanto, com o que segue de RECICLAGEM de informações e conteúdos em página adicional contendo a visão da prefeitura sobre o evento e também parte da legislação pertinente.

VÍDEO ESCLARECEDOR DO MINISTÉRIO PÚBLICO
Clique no link e se informe mais sobre a Política Nacional de Resíduos Sólidos, certo de que no dia de ontem apenas o gesso mereceu destaque nos debates.


A LUTA, OS DRAMAS E CONQUISTAS DO SETOR GESSEIRO ONTEM E HOJE.
Já é página virada a pressão e contra-pressão em torno da classificação dada ao gesso pela resolução do CONAMA. O nosso 'ouro branco' saiu da classe C para a classe B na referida resolução, o que implica dizer que gesso e derivados, à época da conquista resultante da guerra travada com o setor cimenteiro e ecoxiitas, trouxe a matéria prima das mineradoras da região e seus derivados à confortável condição de um produto em busca de soluções sócio-ambientais e econômicas para os resíduos gerados Brasil à fora. Diz o seguinte o texto alterado da mal assombrada resolução anterior:

Art. 3º Os resíduos da construção civil deverão ser classificados, para efeito desta Resolução, da
seguinte forma:
(....)
II - Classe B - são os resíduos recicláveis para outras destinações, tais como: plásticos, papel,
papelão, metais, vidros, madeiras e gesso; (redação dada pela Resolução n° 431/11).

Mudar de C para B foi a conquista maiúscula do setor gesseiro e seus representantes locais, e de importantes políticos e lobistas também. Também foi uma questão de justiça, com consequências práticas revelantes. A primeira delas foi o fim do 'nariz empinado' do setor cimenteiro, que hoje caminha de mãos 'dadas' com o setor gesseiro; e a aceitação pela CEF/SFH (Sistema Financeiro de Habitação) da utilização do gesso na construção civil financiada com recursos do governo e do FGTS. Isto abriu horizontes para o setor gesseiro. Uma questão de justiça, sobretudo, porque originalmente a gipsita e seus derivados são limpos e, inquestionavelmente, inseridos sem assombro na Plataforma Berço a Berço, termo 'ecológico' utilizado para se contrapor a irracionalidade dos produtos "Berço a Túmulo", que são aqueles produtos cujos resíduos entopem ruas, córregos, rios, mares e sobretudo lixões (o túmulo). O gesso é 'Berço a Berço' porque pode retornar à mãe terra sem causar um só dano, desde que não adicionado de ingredientes nocivos ou de difícil reutilização.

O SEMINÁRIO E AS BOAS NOVAS
Reportagem em construção. Á espera da versão oficial dos principais atores, Sindusgeso e Ministério Público sobretudo. Também à espera dos vídeos e fotos gerados e prontamente prometidos.

LEIA MAIS CLICANDO NO LINK ABAIXO

Prefeito homenageado por secretários municipais.


Com o texto abaixo, gerado pela Assessoria de Comunicação do prefeito Alexandre Arraes, narramos a homenagem que o mesmo recebeu de sua equipe de secretários, na sede da prefeitura, no dia de ontem.

“Reconhecimento e respeito às oportunidades geradas através de uma 
liderança, de um nome, que fortalece o crescimento econômico, político 
e social do seu município com trabalho e desenvolvimento”, frase dos 
secretários da Prefeitura de Araripina ao Prefeito Alexandre Arraes.
Foi neste clima de consideração que os gestores das dezessete pastas 
da administração municipal entregaram ontem (10) na sede da Prefeitura 
que está totalmente em clima junino toda ornamentada a caráter, ao 
Prefeito Alexandre Arraes, uma placa de honra, forma esta de agradecer 
o ato de cidadania e responsabilidade social através dos resultados que 
vêm sendo conquistados na gestão.
“A união fortalece os resultados. Quero agradecer também a toda nossa 
equipe pela dedicação, pois estamos construindo juntos o Novo Tempo
que os araripinenses vem sonhando, vamos avançando e trabalhando 
ainda mais”, agradeceu o executivo após receber a homenagem dos 
secretários com o recebimento da placa de honra que poderá ser 
encontrada em seu gabinete para quem desejar conhecer. 
Ascom Araripina

segunda-feira, 10 de junho de 2013

Outro Brasil é São Paulo, um 'País sem Miséria'

Governador Alckmin aparece com 60% mais votos que o ex-presidente Lula em pesquisa que avalia disputa para o governo paulista
O governador aparece com ampla vantagem em todos os cenários analisados pelo instituto, até mesmo quando seu oponente é o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Embora sua candidatura seja improvável, Lula é o adversário que teria melhor desempenho contra o tucano. O petista obtém 26% das intenções de voto e Alckmin, 42%. A entrada do ex-presidente na disputa estadual foi sugerida em novembro pelo marqueteiro do PT, João Santana, em entrevista à Folha, mas Lula nunca manifestou interesse em se candidatar. Santana disse considerar Lula o nome ideal para unir os partidos que compõem a base da presidente Dilma Rousseff na tentativa de apear o PSDB do poder em São Paulo, onde os tucanos mandam há quase 20 anos.

domingo, 9 de junho de 2013

O Bolsa Família e a transa de Danyela: É só uma ideia.


O Bolsa Família vai gerar tantos frutos quanto o sexo entre Danyela Mercury e essa outra morena.

Depois de comprovado que o Programa Bolsa Família só criou estagnação e preguiça no Brasil, sobretudo quando se compara os dados econômicos nacionais com paísecos da América Latina e até da África, resta agora encontrar uma saída para a crise e outra para o Programa Bolsa Família, vez que a classe média entrou em colapso e não suporta mais pagar a conta.

UMA SOLUÇÃO INTELIGENTE E SIMPLES seria a seguinte: O governo disponibiliza os dados de quem recebe a Bolsa Família para o Ministério do  Trabalho, este envia os dados dos bolsistas para as Agências do Trabalho de todo País, e estas levam aos empresários a lista dos que estejam dispostos a trabalhar e receber qualificação para algum setor da economia. Depois do encontro entre bolsista e empreendedor, o governo entra em ação, dando o curso de capacitação para o trabalho encontrado e o empresário passa a receber incentivos para empregar aquela pessoa. Uma forma de incentivo seria posterior transferência da bolsa para a empresa, que transformaria o incentivo em mais um emprego. Simples assim. Em vez de gerar preguiça, o programa geraria emprego, produção e sustentabilidade da economia, salvando também a previdência social. Se restar provado que o bolsista se recusa a trabalhar para manter a bolsa, corta-se a bolsa e o salário pela função que exercia. Pois a bolsa só pode ser solução e travessia para cidadãos de bem com bons propósitos e nunca uma muleta eterna para quem só quer viver às custas do suor alheio.
Não há o que temer. O que não podemos é ter medo de dizer que o trabalho é que dignifica o homem. E para que o País não se torne de vez o paraíso dos oportunistas, devemos levar a Daniela Mercury as seguintes perguntas: Você sentia prazer quando fazia sexo com o ex-marido? Se excitava ao tocá-lo? Chegou ao orgasmo nas vezes que fez sexo e gerou seus filhos? Gemia sem sentir dor? Se as respostas forem sim, ela de fato está mentindo agora, pois uma senhora de 47 anos não mudaria sua genética depois de ter conhecido a menopausa.
Provavelmente depois de parar de vender disco e fazer sucesso, Danyela manteve a vontade de ganhar sempre mais e, tendo a certeza de que o Brasil é um país que conta com uma classe média formada por muitos otários, resolveu arrancar dinheiro de um público específico. Ou seja: quer entrar  no  'bacanal' e ao mesmo tempo que ganhar dinheiro fácil e em abundância.
Agora foi Dayela. Em seguida virá a Xuxa? Ou a Ivete? ou Ambas?
Não se trata de preconceito. Longe disso. Sou de respeitar todas as diferenças e opções. O que estamos combatendo com veemência é o oportunismo, a esperteza, a ganância por muito de uma e o contentamento com pouco de milhões de bolsistas.
Há que se perguntar o que tem a ver Bolsa Família com a jogada da cantora baiana. E a resposta é: tudo!. Tudo é oportunismo e tudo é bolsa. A bolsa que Danyela quer é a bolsa 'cultura'. Daqui a pouco será contratada pelo PT para influenciar a cabeça mal formada dos filhos e netos das pessoas que vivem do Bolsa Família. Junta-se tudo numa cota só, acrescida das outras cotas que aniquilam o mérito, e está assegurada a vitória do PT e a derrota final do Brasil, que se tornará definitivamente vulgar, ridículo, pervertido, pobre e condenado ao fracasso como promessa de potência mundial. Sem chance. Pois nenhum país vai para a frente desprezando o mérito e promovendo a preguiça a um só tempo.
O futuro do Brasil é sombrio. Se um basta a tudo isso não for dado, o País corre o risco de gerar tantos frutos quanto o que resultará de uma ou mil transas entre a cantora Danyela com esta outra morena da foto.  Não que estejamos querendo associar a opção sexual de Dilma, nossa presidenta, ou sua opção por não ter marido e lar conforme a Bíblia, a tudo que está acontecendo no Pais. Longe disso. Mas o fato é que tudo acontece para o seu contentamento, prazer, conquista e realização.
Como dizem lá no Facebook: Se você concorda e está preocupado (a), COMPARTILHA.

Brasil acorda e inicia o tombo petista

A popularidade da presidente Dilma Rousseff caiu pela primeira vez desde o início de seu mandato, há dois anos. Pesquisa feita pelo Datafolha na quinta e na sexta-feira mostra que 57% da população avalia seu governo como bom ou ótimo. São 8 pontos a menos que no levantamento anterior, feito em março.

A presidente perdeu popularidade entre homens e mulheres, em todas as regiões do país, em todas as faixas de renda e em todas as faixas etárias, segundo o Datafolha. Os números do Datafolha indicam que a deterioração da imagem de Dilma é um reflexo do aumento do pessimismo dos brasileiros com a situação econômica do país e mostram que a população está mais preocupada com a inflação e o desemprego.

Para 51%, a inflação vai subir. Em março, esse índice era de 45%. A mesma tendência pode ser observada em questões sobre desemprego, poder de compra do salário, situação econômica do país e do próprio entrevistado.

Apesar da queda de popularidade, a presidente Dilma Rousseff continua sendo a favorita para vencer a eleição presidencial do ano que vem. No cenário mais provável da disputa, em que teria como adversários a ex-senadora Marina Silva (Rede), o senador Aécio Neves (PSDB) e o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), Dilma teria 51% das intenções de voto, segundo o Datafolha.

São sete pontos a menos que o verificado no levantamento anterior, de março. Mas ainda assim é o suficiente para liquidar a eleição já no primeiro turno. Em segundo lugar, com os mesmos 16% da última pesquisa, aparece Marina, atualmente engajada na criação de um novo partido político, a Rede Sustentabilidade.

Aécio foi o único que cresceu em relação ao levantamento de março. Ele tem agora 14% das intenções de voto, quatro pontos a mais que na pesquisa anterior. Nessas oportunidades, Aécio criticou o governo com muita ênfase na inflação, objeto de crescente preocupação da população, conforme a mesma pesquisa.

Em quarto lugar na pesquisa, com 6% das intenções de voto, aparece o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB). O índice é mesmo obtido por ele no último levantamento. A pesquisa foi realizada nos dias 6 e 7 de junho. Foram feitas 3.758 entrevistas. A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos.

sexta-feira, 7 de junho de 2013

Brasileiros acordando.

Protestos contra reajuste de ônibus atingem quatro capitais
Roberta Scrivano, O Globo

Uma manifestação organizada nas redes sociais contra o reajuste da tarifa de ônibus e metrô tomou no início da noite desta quinta-feira o centro da capital paulista e provocou tumulto. Manifestantes e a polícia entraram em confronto e avenidas importantes como a 23 de Maio e a Paulista (foto abaixo) foram interditadas. Uma cabine da Polícia Militar foi incendiada. Quinze pessoas foram detidas e três ficaram feridas.

Segundo informações do site G1, há protestos também em Natal, no Rio Grande do Norte, e em Goiânia. Na capital de Goiás, os manifestantes foram às ruas com narizes de palhaço e cartazes. No Rio, uma manifestação também contra o aumento da passagem de ônibus causou confusão no trânsito.

Ela cria, você paga, o Brasil afunda.

Dilma autoriza criação de mais 7 mil cargos públicos
Estadão

O governo autorizou a criação de 7.098 cargos públicos. A decisão está presente na Lei 12.823/2013, publicada na edição desta quinta-feira, 6, do Diário Oficial da União, em decisão assinada pela presidente Dilma Rousseff e pela ministra do Planejamento, Miriam Belchior.

A publicação da lei não representa que haverá imediata realização de concursos para o preenchimento das vagas. Conforme explica o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG), não há uma vinculação automática entre a publicação da lei e a realização da seleção. Também não há previsão de data para as seleções. Quando forem autorizadas, as seleções não ocorrerão ao mesmo tempo para todos os órgãos e entidades.

Sobre máfias

PSOL protocola pedido de CPI dos planos de saúde
O Globo

O presidente nacional do PSOL, deputado Ivan Valente (SP), protocolou, na tarde desta quinta-feira, 6, na Câmara dos Deputados, um pedido de abertura de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar os planos de saúde.

"O objetivo da CPI é inibir práticas abusivas dos planos e avançar na regulamentação", disse o deputado.
Segundo ele, há muitas reclamações na Justiça sobre os planos, o que é um sinal claro de que eles descumprem obrigações contratuais.

Até outubro de 2014 será uma constante: Deputados voltam a visitar o interior.

jorge_corte_real_divulgacao
O deputado federal e presidente licenciado da Fiepe, Jorge Côrte Real (PTB-PE), inicia nesta sexta-feira um roteiro de visitas por cidades do Agreste pernambucano.
O roteiro começa por Belo Jardim, onde ele encontrará com o ex-prefeito e ex-deputado Cintra Galvão (PTB).
A segunda parada será em Buíque para um encontro de trabalho com o ex-prefeito Arquimedes Valença (PTB). O parlamentar foi majoritário na cidade nas eleições de 2010.
A última parada de Côrte Real será em Flores onde fará uma visita ao ex-prefeito Marcone Santana (PTB).
De lá ele segue para Garanhuns, onde participará do 40º aniversário de fundação da Codeam (Comissão de Desenvolvimento do Agreste Meridional), que tem como
presidente a prefeita de Jupi, Celina Brito (PDT).

Desculpando-se indiretamente pelo sumiço
joao_Paulo_recife_foto_divulgacao
Líderes do PT de Pernambuco retomam neste sábado as caravanas que estão fazendo ao interior.
Serão visitados os municípios de Águas Belas e Jatobá cujos prefeitos são petistas: Genivaldo Menezes e Robson Leandro, respectivamente.
Ao todo, diretórios de 30 municípios foram convidados a participar do ato.
São eles: Angelim, Bom Conselho, Brejão, Correntes, Caetés, Calçado, Canhotinho, Capoeiras, Garanhuns, Jucati, Jupi, Jurema, Iati, Itaíba, Lagoa do Ouro, Lajedo, Paranatama, Palmeirina, Saloá, São Bento do Una, São João, Terezinha, Floresta, Itacuruba, Belém do São Francisco, Carnaubeira, Jatobá, Petrolândia e Tacaratu.
A pauta das caravanas inclui três itens: o PED (processo de eleição direta de 2013), a conjuntura eleitoral para 2014 e a campanha pela reforma política.
O deputado João Paulo não estará presente a este evento porque teve que se submeter a uma pequena cirurgia, em São Paulo, para enfrentar uma infecção num implante dentário.
(Do blog de Inaldo - com título de nossa responsabilidade)

AEDA e outras

Mendonça Filho (DEM) abriu uma frente de batalha na Câmara Federal para estender o Prouni a estudantes universitários das Autarquias Municipais. Ele não vê sentido o programa atender pessoas de faculdades privadas, excluindo as que frequentam faculdades mantidas por prefeituras.

A agenda regional de Alexandre


O prefeito de Araripina e presidente do Consorcio Intermunicipal do Sertão do Araripe -CISAPE, Alexandre Arraes, participou de uma entrevista coletiva com a imprensa da região.
O consórcio com sede na cidade de Ouricuri promoveu hoje uma aproximação entre os veículos de comunicação e os gestores do Hospital Regional do Araripe.
Em meio a diversas indagacoes a mais enfática foi sobre o motivo do nao funcionamento da UTI deste hospital, cuja inauguração teria sido anunciada pelo Secretårio de Saude, Dr.Antonio Figueira, o prefeito respondeu que a previsão para o funcionamento segundo o mesmo secretario, será julho próximo.
Entre outras afirmações, o presidente do consórcio ressaltou a importância da união, integração, e fortalecimento das forças políticas da sofrida regiao, como meio de crescer e melhorar as condições de vida da população, para tanto, defende que o Araripe lute para ter representação política.

quinta-feira, 6 de junho de 2013

Aberta a janela para o estupro sem estuprador revelado.

O Brasil é uma aberração sem fim

A Comissão de Finanças e Tributação da Câmara aprovou projeto que dá direitos ao feto e cria auxílio financeiro para mulheres que decidirem ter o filho, apesar de ser fruto de um crime. O projeto do chamado Estatuto do Nascituro foi apelidado de "bolsa-estupro" e sua apreciação ocorreu sob forte mobilização da bancada evangélica.

Tem como objetivo criar mecanismos para impedir a ampliação de casos em que o aborto é legal e criar incentivos para que as mulheres não optem pela medida na situação de estupro, já permitida.

O projeto precisa ainda passar pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) antes de ir a plenário - e seguir para o Senado. Apenas a bancada do PT se posicionou contra o projeto.

A proposta, que já teve o mérito aprovado na Comissão de Seguridade Social e Família, precisou passar pela Comissão de Finanças e Tributação porque cria uma despesa para os cofres públicos ao obrigar o Estado a arcar com custos da mulher durante a gestação e da criança até a adoção ou identificação do pai em casos de estupro.

O relator, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), fez uma pequena alteração em relação a esse tema, prevendo que o efeito financeiro só ocorrerá no ano seguinte da aprovação final da proposta.

A votação ocorreu em meio à pressão de grupos feministas e religiosos. Enquanto as primeiras destacavam o apelido de “bolsa-estupro”, os ligados a movimentos religiosos enfatizavam a defesa do “direito à vida” na proposta.

A deputada Erika Kokay (PT-DF) foi uma das que criticou a aprovação. “É uma bolsa-estupro, é dizer que não tem problema a mulher ser estuprada. Estamos comprando sua vida e pagando pelo que sofreu” afirmou.

O relator destacou que a proposta é importante para os que são contrários a todo tipo de aborto porque estabelece direitos desde a concepção. “Esse reconhecimento de que a vida começa na concepção é importante do ponto de vista legislativo.”

A bancada evangélica se mobilizou para que pudesse festejar a aprovação em evento convocado pelo pastor Silas Malafaia, da Assembleia de Deus, que reuniu nesta quarta-feira dezenas de milhares de manifestantes em frente ao Congresso para defender bandeiras contra o aborto e o casamento gay.

A força do setor imobiliário de Recife vira manchete nacional


Da Agência Estado

O preço médio dos imóveis residenciais no País chegou a R$ 6,748 mil por metro quadrado em maio, um crescimento de 1% na comparação com o mês anterior. Com isso, a alta acumulada em 2013 já chega a 4,9%, segundo dados do Índice FipeZap Ampliado, realizado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) com base nos classificados do site Zap Imóveis de 16 cidades. No acumulado em 12 meses, o aumento dos preços é de 14,1%.

A variação registrada em maio é ligeiramente inferior à observada em abril, quando os valores subiram 1,1%. A Fipe também destaca que, considerando a variação do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), do IBGE, de 2,9%, o aumento real dos preços dos imóveis neste ano é de 2%.

Dentre as cidades monitoradas, em maio, Curitiba foi a cidade com maior aumento nos preços, com uma alta de 3,3%, seguida de Recife, com 2,9%. Belo Horizonte e Florianópolis registraram quedas (-0,1% e -0,2% respectivamente).

Em São Paulo, maior mercado imobiliário do País, os preços dos imóveis aumentaram 1%, para R$ 7,192 mil o metro quadrado. O Rio de Janeiro segue com o metro quadrado mais caro do Brasil - a cotação chegou a R$ 9,160 mil.

No conjunto das sete cidades onde a pesquisa é realizada há mais tempo (São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Fortaleza, Recife, Salvador e Brasília) o aumento dos preços de venda de imóveis foi de 0,9% em maio em relação ao mês anterior.

No período de 12 meses, a alta nessas sete cidades é de 11,9%, mesma taxa observada em abril, mas quase a metade do que havia sido medido em maio de 2012, quando o aumento era de 19,9%.

Aluguel. Em relação aos aluguéis, o índice Fipe Zap mostra um aumento de 0,4% nos preços em maio na comparação com o mês anterior.

No ano, o aumento dos preços dos aluguéis chega a 3,2%, enquanto no acumulado em 12 meses o crescimento chega a 7,6%. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.